Tag: USADA

Paulo Borrachinha recebe suspensão da USADA, mas já está liberado para lutar

O lutador do UFC Paulo Borrachinha recebeu uma suspensão de seis meses pela USADA (Agência Antidoping dos Estados Unidos). Em comunicado oficial emitido nesta sexta-feira (26), a entidade revelou que o brasileiro excedeu o uso de soro intravenoso no UFC  212 e 217 do Ultimate em 2017. Na época, a Agência permitia apenas 50mL, entretanto, Borrachinha utilizou 100mL.

Invicto no esporte com 12 vitórias, Paulo Borrachinha cooperou com as investigações e recebeu um ganho de seis meses, sendo essa retroativa, valendo a partir do dia 10 de agosto de 2018 quando foi advertido pela USADA.

No UFC 212, a Comissão Atlética Brasileira de MMA reverteu um terço de sua bolsa (4 mil dólares) para Oluwale Bamgbose, seu adversário no evento do Rio de Janeiro. No UFC 217, o brasileiro também sofreu uma punição com um terço de sua bolsa – 9.300 dólares.

Confira o comunicado na íntegra: (retirado do site Combate.com)

USADA anunciou hoje que Paulo Costa, o Borrachinha, e um dos seus treinadores, Carlos Costa, de Contagem, aceitaram uma pena de seis meses de pena por violarem a Política Antidoping do UFC por uso de um método proibido.

Baseado em um vídeo e outras evidências, a USADA determinou que em 2 de junho de 2017, Borrachinha recebeu uma infusão intravenosa de substâncias permitidas, incluindo uma solução salina e um remédio para o estômago, de mais de 100mL por 12 horas após a pesagem do UFC 212, no Rio de Janeiro, sem um pedido formal de isenção terapêutica. Em 3 novembro, ele novamente recebeu uma infusão de substâncias permitidas de mais de 100mL no período de 12 horas após a pesagem do UFC 217, que aconteceu em NY, sem uma TUE.

As duas foram administradas por Carlos Costa.

Em 2017, infusões ou injeções de mais de 50mL em um período de seis horas foram proibidas exceto aquelas realizadas em admissões médicas hospitalares, procedimentos cirúrgicos ou investigações clínicas balizadas pela Política de Doping do UFC, que segue o Código da WADA. Em 2018, a regra mudou e o volume aceitável passou a ser até 100mL por 12 horas. Infusões acima desse limite precisam que o atleta peça por uma TUE.

As infusões estão no código da WADA porque podem ser usadas para mascarar o uso de outras substâncias e também distorcer valores do passaporte biológico do atleta. As evidências nesse caso colaboram com a explicação de Borrachinha que usou a infusão para se recuperar dos efeitos da perda de peso, e não para mascarar nenhuma substância.

O período de seis meses de ilegibilidade de Paulo e Carlos começou em 10 de agosto de 2018, a data que Borrachinha foi notificado. As duas penas foram reduzidas baseadas na colaboração de ambos com a USADA.

Foto: Getty Images

Jon Jones recebe suspensão de 15 meses e pode voltar ainda em 2018

O retorno de Jon Jones pode estar próximo de acontecer. Nesta quarta-feira (19) a USADA (Agência Antidoping dos Estados Unidos) divulgou uma suspensão de 15 meses para o ex-campeão. A punição é retroativa pela data no qual foi flagrado – no dia 28 de julho de 2017 -, ou seja, “Bones” poderá voltar à partir do dia 28 de outubro.

Essa não é a primeira vez que o americano cai no exame antidoping. Em 2015, o lutador de Nova York foi flagrado em exame por uso de cocaína. Na época, não recebeu suspensão, tendo em vista que a USADA não coordenava os testes.

Em 2017, já com a Agência fazendo a regulamentação, Jon Jones foi punido pela entidade depois de testar positivo para clomifeno e letrozole (bloqueadores de estrogênio) na semana do UFC 200, no qual enfrentaria Daniel Cormier no confronto principal. Na ocasião, a luta foi cancelada com poucos dias antes do evento.

Leia também: Manuwa é retirado do UFC SP, e Eryk Anders enfrenta Thiago Marreta

Em mais um dos seus “retornos”, dessa vez em 2017, o ex-campeão dos meio-pesados regressou novamente contra Cormier. Jones venceu “DC” por nocaute técnico, entretanto, o combate foi revertido para “No Contest” após outra vez ter exames identificados com drogas.

Até o momento, não há adversário e nem data oficial para o retorno de Jon Jones.

Foto: Josh Hedges / Getty Images
USADA anuncia punição de Fabrício Werdum por Doping

USADA anuncia punição de Fabrício Werdum por doping

A USADA (Agência Antidoping dos Estados Unidos) anunciou a dura punição do brasileiro Fabrício Werdum após reprovação no exame antidoping. Em relação ao causador da reprovação de Werdum no teste foi o uso de esteroide anabolizante trembolona e de seu metabólito epitrembolona.

No dia 25 de abril deste ano, Fabrício Werdum foi testado pela USADA, e na coleta da urina foram encontrada as substancias proibidas pela Agência Mundial de Antidoping. Com isso, foi anunciado a pesada punição para ‘Vai Cavalo’ de dois anos de suspensão.

Leia mais
Erick Silva estreia no Bellator contra Lorenz Larkin, em outubro
[VÍDEO] Jéssica Andrade opina para Cyborg x Nunes e fala do UFC 228
Jon Jones planeja mais duas luta contra Cormier: “Quero esmagar sua confiança”

Essa suspensão tem um caráter retroativo. Sendo assim, conta-se os dois anos de suspensão da data da coleta da amostra que reprovou. Com isso, antes da metade de 2020, o brasileiro estará apto a voltar ao octógono, estando com 42 anos.

Através de suas redes sociais, Fabrício Werdum declarou ter ciência da punição divulgada pela USADA. Além disso, o atleta declarou que irá se pronunciar a respeito da suspensão no momento mais oportuno. Com isso, nos resta esperar para ouvir a versão do brasileiro sobre seu doping e consequentemente, sua suspensão.

CARREIRA DE FABRÍCIO WERDUM

O peso pesado natural de Porto Alegre, atualmente está com 41 anos de idade. ‘Vai Cavalo’ vem de derrota para Alexander Volkov, em sua última luta. Como lutador profissional de MMA, Werdum fez 32 combates, vencendo 23 vezes, perdendo outras 8 e empatando 1.

Foto: MMAJunkie

“A verdade foi esclarecida”, diz Anderson Silva após suspensão

Mesmo suspenso pela USADA (Agência Antigoping dos Estados Unidos), Anderson Silva está satisfeito com os resultados de seus exames. Isso se deve pelo fato de não ter sido apontado na coleta, o uso de anabolizantes ou qualquer outra droga para melhorar performance.

Em comunicado oficial, a entidade revelou que o atleta aceitou um acordo, podendo voltar a partir do dia 11 de novembro, um ano depois de ter sido flagrado em exame antidoping. No comunicado, a Agência revelou que os suplementos usados por “Spider” estavam contaminados, assim como ocorreu com os brasileiros; Junior Cigano, Marcos Pezão e Rogério Minotouro.

Leia mais
Anderson Silva recebe suspensão de um ano e pode voltar em novembro
Daniel Cormier afirma que Brock Lesnar será seu último adversário na carreira
Daniel Cormier quer defender cinturão dos meio-pesados contra Mauricio Shogun

Já mais aliviado e podendo retornar ainda esse ano, Anderson Silva falou um pouco do ocorrido para o ‘Combate.com‘. O tido por muito como maior de todos os tempos declarou estar feliz e que a verdade estava finalmente escralerida.

  • Foi um dia feliz! A verdade foi esclarecida. Independentemente da suspensão, a verdade foi esclarecida, que era o que eu queria que acontecesse. É poder mostrar que eu nunca usei nenhum anabolizante ou coisa parecida para me beneficiar na luta. Se as pessoas buscarem a total verdade, elas vão perceber que tudo que a USADA falou foi o que realmente aconteceu. Eles acharam as substâncias que estavam erradas no suplemento, e isso é o que mais importa agora. O que eu mais queria provar era a verdade, e isso foi provado. Em relação à suspensão, é normal. Em nenhum momento deixei de cumprir algo com a USADA, tudo o que eles pediram, todos os meus suplementos para testar, tudo foi feito, e a verdade veio à tona – Contou Anderson Silva.
Carreira de Anderson Silva

Aos 43 anos de idade, Anderson Silva não luta desde fevereiro de 2017 quando derrotou o americano Derek Brunson por decisão unânime. Anteriormente, o curitibano vinha de quatro derrotas – Daniel Cormier, Michael Bisping e duas vezes para Chris Weidman – além de uma luta ‘sem resultado’ contra Nate Diaz depois de ter sido flagrado em exame antidoping por uso de drostanolona e androstanolona (metabólitos de testosterona) em 2015. Seu cartel total do MMA é de 34 vitórias, 8 derrotas e 1 ‘No Contest’.

Foto: Anthony Geathers/Getty Images/AFP)

Anderson Silva recebe suspensão de um ano e pode voltar em novembro

Nesta quarta-feira (18), a USADA (Agência Antidoping dos EUA) anunciou uma punição de um ano para o brasileiro Anderson Silva. Em comunicado oficial, a entidade revelou que o atleta aceitou um acordo, podendo voltar a partir do dia 11 de novembro, um ano depois de ter sido flagrado em exame antidoping.

O ex-campeão dos médios do UFC enfrentaria o americano Kelvin Gastelum no UFC Xangai, entretanto, duas semanas antes, a USADA divulgou o resultado positivo do brasileiro para metiltestosterona (testosterona sintética) e diurético (hidroclorotiazida).

No comunicado, a Agência revelou que os suplementos usados por “Spider” estavam contaminados, assim como ocorreu com os brasileiros; Junior Cigano, Marcos Pezão e Rogério Minotouro.

Leia também: ACB pode encerrar suas atividades em 2018 

Aos 43 anos de idade, Anderson Silva não luta desde fevereiro de 2017 quando derrotou o americano Derek Brunson por decisão unânime. Anteriormente, o curitibano vinha de quatro derrotas – Daniel Cormier, Michael Bisping e duas vezes para Chris Weidman – além de uma luta ‘sem resultado’ contra Nate Diaz depois de ter sido flagrado em exame antidoping por uso de drostanolona e androstanolona (metabólitos de testosterona) em 2015.

CONFIRA O COMUNICADO OFICIAL DA USADA:

A USADA anunciou nesta quarta-feira que Anderson Silva, de Palos Verdes, Califórnia, aceitou a suspensão de um ano por sua segunda violação do código antidoping da organização após ter resultado positivo para substâncias proibidas contidas em suplementos contaminados.

Silva, de 43 anos, é o quarto atleta a aceitar a sanção prevista na Política Antidoping do UFC após o resultado positivo de um exame causado por uso de suplementos contaminados adquiridos junto a um laboratório brasileiro. Diferente de farmácias convencionais, que recebem seus produtos de fabricantes comerciais, os laboratórios preparam seus próprios medicamentos de acordo com especificações contidas nas prescrições feitas por escrito. Dessa forma, os laboratórios também produzem e vendem suplementos nutricionais. Mesmo com os atletas do UFC sendo repetidamente avisados que tais suplementos representam risco de contaminação, por possuírem em suas composições químicas também proibidas não listadas nos seus rótulos, como drogas perigosas, o laboratório que preparou os suplementos de Anderson Silva os vendeu como uma alternativa segura a medicamentos e suplementos para produção de massa muscular, e também alegou utilizar processos criados especificamente para eliminar a possibilidade de contaminação cruzada.

Anderson Silva testou positivo para metabólitos de metiltestosterona 17α-methyl-5β-androstan-3α,17β-diol e 17α-methyl-5α-androstan-3α,17β-diol, e também para hidroclorotiazida, em um exame de urina fora do período de competição feito em 26 de outubro de 2017. A metiltestosterona é uma substância não especificada na categoria de “Agentes Anabólicos”, enquanto a hidroclorotiazida é uma substância especificada da classe de “Diuréticos e Agentes Mascarantes”. O uso de ambas as substâncias é proibido em qualquer momento pela Política Antidoping do UFC, que adotou a lista de substâncias proibidas pela WADA (Agência Mundial Antidoping).

Brock Lesnar regressa aos testes da USADA, e voltará em 2019

Depois de rumores para uma possível volta ao MMA, agora está confirmado o retorno de Brock Lesnar. Em comunicado ao site MMA Fighting, a USADA (Agência antidoping dos Estados Unidos) confirmou a volta do ex-campeão dos pesados do UFC aos testes antidrogas da entidade.

“Depois de receber a notificação de sua intenção de competir no UFC, a USADA voltou a colocar Brock Lesnar no grupo de testes em 3 de julho. Com seis meses e quatro dias restantes em seu período de inelegibilidade, Lesnar poderá competir em/ou após 8 de janeiro de 2019, caso ele permaneça em conformidade com a Política antidoping do UFC”, relatou um porta-voz.

Leia também: Após derrota, Dana critica Francis Ngannou: “O ego dele subiu demais”

Lesnar que atualmente ainda cumpre suspensão após ser flagrado em exame antidoping na luta contra Mark Hunt no UFC 200, em julho de 2016. Na ocasião, o americano venceu por decisão unânime, mas o resultado foi revertido para “No Contest”. Posteriormente a punição, Brock Lesnar anunciou aposentadoria do esporte, o que acabou paralisando a penalidade, retornando desde o dia 3 com prazo para terminar no dia 8 de janeiro de 2019.

Aos 40 anos de idade, Brock Lesnar possui no MMA cinco vitórias, três derrotas e uma luta sem resultado. O peso-pesado conquistou o cinturão do Ultimate em 2008 depois de bater Randy Couture. Depois de duas defesas bem sucedidas, perdeu o título máximo depois de ser brutalmente nocauteado por Cain Velásquez em 2010, seguindo de mais um revés contra Alistair Overeem, o que culminou em sua “primeira” aposentadoria.

No último sábado, durante o UFC 226, Brock acabou protagonizando uma confusão com o campeão Daniel Cormier no octógono, depois da vitória do mesmo contra Stipe Miocic. Em coletiva de imprensa, Dana afirmou que a organização pretende oficializar essa luta.

FOTO: Zuffa LLC via Getty Images

Junior Cigano revela ter medo da USADA

Junior Cigano declara temer a USADA

Após três anos testando os atletas do UFC, a USADA (Agência Antidoping dos Estado Unidos) causou muitas notificações e suspensões. Isso sem dúvida é uma pedra no sapato para vários lutadores e, não é diferente com o brasileiro Junior Cigano. O peso-pesado já foi notificado pela agência.

Junior Cigano teve um incidente em 2017 com a USADA, fato que lhe causou traumas. O brasileiro foi notificado pela Agência Antidoping dos Estado Unidos o que deixou o lutador nove meses afastado. Cigano foi vítima de suplementação contaminada.

Sobre o fato ocorrido, o Junior Cigano ainda não superou o trauma. Em entrevista para o portal americano MMA Fighting, falou um pouco desse momento de tensão em sua carreira.

— Depois que encontraram a substância no meu corpo e me tiraram da luta de Ngannou, continuei treinando, porque achei que eles perceberiam que não era o caso (de doping) e me liberariam para lutar. Continuei treinando e me preparando. Claro, então comecei a me sentir mal com o passar do tempo, mas o apoio das pessoas e da minha família, tendo meu filho comigo, foi crucial. – Disse o lutador.

Leia mais
UFC retira Junior ‘Cigano’ do ranking após notificação da USADA
Trilogia entre Chuck Liddell e Tito Ortiz é confirmada
Aspera FC anuncia expansão na Ásia e retorno ao Brasil

O lutador brasileiro ainda comentou sobre já ser considerado culpado, mesmo sem ter sido julgado. Cigano lembrou o principio jurídico do devido processo legal, que garante que ninguém será considerado culpado que que haja o devido processo que o condene.

— Passei nove meses fora e foi horrível. O problema é que você é considerado culpado antes de qualquer outra coisa. Você é considerado culpado até que se prove inocente. Isso só acontece com a USADA. A lei diz que você é inocente até que se prove a culpa. É uma situação muito ruim e eu não desejo que ninguém passe por isso, especialmente aqueles que não fizeram nada. Isso me afetou muito, mas eu me considero uma pessoa forte, tanto mental quanto fisicamente. Estou feliz que isso esteja no passado e, se Deus quiser, não acontecerá novamente. – Contou Junior Cigano.

Junior Cigano ainda revelou temer as visitas que a USADA faz. O brasileiro ainda contou que acha importante o controle de doping, mas considera que a USADA deve melhorar o seu sistema.

— Eu fico com medo sempre que a USADA vem à minha casa, porque o que aconteceu comigo é algo que eu nunca pensei que fosse acontecer. Então isso tem que evoluir, da maneira que a USADA julga os casos. Mas também acho que é necessário envolvê-los no esporte, porque precisamos saber quem é um campeão de verdade. Qual é o ponto de ter vários caras lutando com um monte de porcaria em seus corpos e com performances que são irreais? Eu acho que é necessário ter um controle de doping, mas a USADA poderia melhorar seu sistema. – disparou o lutador brasileiro.

Carreira de Junior Cigano

Atualmente, Cigano está com 34 anos de idade. Eles está de luta marcada para o próximo dia 14 contra Blagoy Ivanov. Seu atual momento da carreira não é dos melhores, e vem oscilando entre vitória e derrota nas últimas oito lutas. Como lutador profissional, Cigano tem 23 lutas, tendo vencido em 18 ocasiões e amargado 5 revezes.

Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC/Divulgação

Fabrício Werdum é flagrado no exame antidoping da USADA

Fabrício Werdum falha em exame antidoping da USADA

O brasileiro Fabrício Werdum foi é o mais novo reprovado dos rigorosos exames da USADA (Agência Antidoping dos Estados Unidos). ‘Vai Cavalo’ foi anunciado como adversário de Alexey Oleynik para a luta principal do UFC Russia pelo portal ‘MMA Figthing‘ ontem (21).

A maior organização de MMA do mundo, o UFC, anunciou que Fabrício Wedum falhou no teste de drogas da USADA hoje (22). Em contrapartida, o Ultimate e nem a USADA, como de costume, não divulgaram a substância usada pelo lutador.

Em relação ao causador da reprovação de Werdum no teste, deve ser anunciado nos próximos dias. Até agora, o que se sabe, é que o teste foi feito fora do período de luta, no dia 25 (vinte e cinco) de abril.

Leia mais:
Colby Covington promete colocar Fabrício Werdum na cadeia
Vídeo: Fabrício Werdum é multado por confusão com Covington
Fabrício Werdum prestará serviço a comunidade LGBT após ofensa sexista

O empresário de Fabrício Werdum, em conversa com o portal especializado em MMA já citado anteriormente, falou sobre o caso. Abdel-Aziz revelou estar em contato com o UFC para solucionar o problema. Além disso, o empresário declarou estar confiante na inocência do seu atleta.

— Toda a equipe do UFC e eu estamos todos trabalhando juntos para resolver esse problema. Estou muito confiante de que tudo ficará bem… é um mal entendido. Alguma coisa está errada. Fabrício não levou nada de ilegal. – Disse o empresário.

  • Receba notícias do MMA no seu celular baixando o ‘306 MMA’ no Android ou no IOS.

Vale dizer que nada está confirmado contra Werdum. O gaúcho tem direito a fazer a contraprova para atestar a sua inocência caso queira.

Em caso anterior, a brasileira campeã dos leves Cris Cyborg foi notificada inicialmente e, após a contraprova, foi inocentada. Já o potiguar Gleison Tibau, optou por nem fazer a contraprova em sua defesa.

Carreira de Fabrício Werdum

O peso pesado natural de Porto Alegre, atualmente está com 40 anos de idade. ‘Vai Cavalo’ vem de derrota para Alexander Volkov, em sua última luta. Como lutador profissional de MMA, Werdum fez 32 combates, vencendo 23 vezes, perdendo outras 8 e empatando 1.

Cigano e mais dois brasileiros são liberados pela USADA

Nesta segunda-feira (23), a USADA (Agência Antidoping dos Estados Unidos) divulgou um comunicando liberando os brasileiros Júnior Cigano, Rogério Minotouro e Marcos Pezão por culpabilidade em casos de doping em 2017.

Os três testaram positivo em exames antidoping no ano passado com a substância hidroclorotiazida (diurético). Segundo a Agência, foi confirmado a contaminação dos suplementos dos atletas em farmácias em São Paulo e Rio de Janeiro.

Leia também: Max Holloway defende o cinturão dos penas contra Brian Ortega no UFC 226

A empresa também alegou que irá juntamente com Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) e a Polícia brasileira seguir as investigações nas farmácias de manipulação no Brasil.

Por terem ajudado no caso; Cigano, Minotouro e Pezão pegaram uma suspensão de seis meses, o que já possibilita a volta do trio ao octógono.

Jon Jones responde declaração polêmica de Miesha Tate com cutucada

Jon Jones responde com cutucada declaração de Miesha Tate

Após ser publicamente criticado por Miesha Tate, Jon Jones responde a declaração polêmica da musa dando uma alfinetada na ex-campeã. Essa foi a primeira vez que a americana falou sobre a polêmica entre ‘Bones’ Jones e o novo doping dele.

A ex-campeã dos galos não polpou críticas ao ex-campeão dos meio-pesados do Ultimate. Miesha Tate rasgou o verbo e disse não ser mais fã do Jones e que perdeu toda a fé que tinha nele como um lutador profissional de MMA.

Leia mais:

Licença de Jon Jones é cassada pela Comissão Atlética da Califórnia
– Dana lamenta atitudes de Jon Jones: “irrecuperável”
– Daniel Cormier pede mais compaixão por Jon Jones

Nessa situação, sendo criticado pela compatriota, Jon Jones responde Miesha Tate pisando em seus calos. O lutador disparou que fica mais forte com suas adversidades e, não se aposenta, como Miesha fez.

Foi através de sua conta oficial no Twitter que Jon Jones teve sua replica contra a musa. O lutador lamentou ter perdido uma fã, mas não aliviou para a agora gestante.

–  Miesha Tate, eu não desisto quando as coisas ficam difíceis para mim, eu fico mais forte. Você vai esperar e ver, talvez você até se sinta motivada com isso. É uma merda ter te perdido como fã. Aproveite a aposentadoria minha irmã. – Disse Jon Jones na publicação.

Carreira de Jon Jones.

Com apenas 30 anos de idade, Jon “Bones” é considerado por muitos, como o maior lutador de todos os tempos. Sua primeira luta no UFC foi na edição 87 da organização, estreou com vitória contra o brasileiro André Gusmão. Ao todo, possui 24 lutas como profissional, sendo 22 vitórias, 1 derrota e 1 NC.

Jon Jones foi preso mais uma vez

Licença de Jon Jones é cassada pela Comissão Atlética da California

O americano ex-campeão do UFC, Jon Jones, teve sua primeira ‘derrota’ em relação a sua última notificação por doping. A Comissão Atlética da Califórnia (CSAC, sigla inglês) cassou a licença do ‘Bones’ e aplicou cumulativamente uma pena de multa.

A licença de Jon Jones para atuar na Califórnia se venceria no mês de agosto, com essa punição, o lutador não poderá mais pedir a renovação da licença enquanto não for julgado pela Agência Antidoping dos Estados Unidos (USADA, sigla inglês). Além disso, o lutador terá que pagar US$ 205.000 (duzentos e cinco mil dólares) de multa. Convertidos em Real, a quantia gira em torno de aproximadamente R$ 667.000 (seiscentos e sessenta e sete mil reais).

Leia mais:
Dana lamenta atitudes de Jon Jones: “irrecuperável”
Daniel Cormier pede mais compaixão por Jon Jones
Jon Jones usa rede social para negar acusação de doping

O portal americano ‘MMA Fighting‘ e o ‘Combate.com‘ destacaram trechos do depoimento de Jon Jones em sua defesa. Na audiência, o lutador não chorou e manteve a mesma linha de pensamento, alegando sua inocência.

Trechos do depoimento de Jon Jones:

— Esta situação é realmente, muito ruim. Eu não entendo como isso aconteceu e como ele entrou no meu sistema.

— Imagine ser eu. Não tenho ideia de como isso aconteceu. Estou apenas tentando descobrir tudo como todos os outros.

— Você pode me chamar de festeiro, de estúpido, mas trapaceiro é a algo que eu nunca, jamais vou admitir. Não é quem eu sou. (…) Vocês sabem que não faz o menor sentido. Por que eu tomaria esteroides uma semana antes de lutar?

Carreira de Jon Jones.

Com apenas 30 anos de idade, Jon “Bones” é considerado por muitos, como o maior lutador de todos os tempos. Sua primeira luta no UFC foi na edição 87 da organização, estreou com vitória contra o brasileiro André Gusmão. Ao todo, possui 24 lutas como profissional, sendo 22 vitórias, 1 derrota e 1 NC.

Exame de Anderson Silva comprova o seu doping e deve ser duramente punido

Exame de Anderson Silva confirma o seu doping

A lenda viva brasileira, pode estar prestes a anunciar a sua aposentadoria forçadamente após mais um doping na carreira. O exame de Anderson Silva confirmou as suspeitas da USADA (Agência Antidoping dos Estados Unidos) de novembro do ano passado.

A luta entre Anderson Silva contra Kelvin Gastelum foi cancelada mais uma vez por conta de doping. No primeiro duelo, que aconteceria no Rio de Janeiro, quem falhou no exame foi Gastelum, agora foi o brasileiro. Essa batalha estava casada para o UFC Xangai, mas foi retirada do card após a notificação da agência.

Leia mais:
Anderson Silva é pego no doping novamente
VIDEO: Anderson Silva poderá migrar para o Boxe
Anderson Silva fala pela primeira vez após notificação da USADA

Segundo informações veiculadas pelo portal ‘Combate.com‘, o exame de Anderson Silva testou positivo para uso de testosterona sintética (metiltestosterona) e diurético, substancias proibidas. Ainda de acordo com a mesmo fonte, a primeira substância se equivale a esteroides anabolizantes. Mas a testosterona sintética tem um menor efeito colateral, mas permanece seus efeitos similares no desempenho do lutador.

Na última vez,  Anderson Silva alegou o uso de estimulantes sexuais e tomou a pena máxima de um ano de suspensão e multa de US$ 180 mil. Se a situação se repetir e Anderson foi condenado a pena máxima novamente, esse pode ser o fim da carreira. Aos 42 anos de idade, se condenado a dois anos de suspensão, sua aposentadoria está praticamente decretada.

Comunicado do UFC sobre o primeiro exame de Anderson Silva:

A organização do UFC foi notificada hoje que a Agência Antidoping dos EUA (USADA) informou Anderson Silva de uma potencial violação da Política Antidoping oriunda de uma amostra fora de competição colhida em 26 de outubro de 2017. Como resultado, Silva foi suspenso provisoriamente pela USADA. Devido à proximidade da luta de Silva no UFC Fight Night Xangai, na China, em 25 de novembro de 2017, contra Kelvin Gastelum, Silva foi removido do card, e o UFC está no momento buscando um substituto.

USADA, a administradora independente da Política Antidoping do UFC, vai lidar com o gerenciamento de resultados e adjudicação apropriada deste caso envolvendo Silva. Sob a Política Antidoping do UFC, há um processo legal completo e justo que é disposto a todos os lutadores antes que qualquer sanção seja imposta. Informação adicional será dada no momento apropriado conforme o processo seguir adiante.”

Anderson Silva se pronuncia após nova notificação da USADA

Anderson Silva fala pela primeira vez após notificação da USADA

O ícone da história do MMA do mundo, Anderson ‘The Spider’ Silva foi notificado novamente pela USADA. Com isso, A luta entre Anderson Silva contra Kelvin Gastelum foi cancelada mais uma vez por conta de doping.

Anderson Silva foi notificado pela Agência Antidoping dos EUA (USADA) mais uma vez nesta sexta-feira (10). Na última vez,  ‘Spider’ usou estimulantes sexuais e tomou a pena máxima de um ano de suspensão e multa de US$ 180 mil.

Anderson permaneceu em silêncio nesse curto prazo de tempo, e resolveu se pronunciar hoje (15). Durante os primeiros minutos do dia no Brasil, o lutador fez um comunicado usando suas redes sociais. ‘Spider’ não negou o doping, só agradeceu aos fãs e garantiu que iria retornar em breve.

Leia Mais:
Anderson Silva é pego no doping novamente
Michael Bisping substitui Anderson Silva em duelo diante Kelvin Gastelum no UFC Xangai
[VÍDEO] Confusão no cage do Bellator pode sair caro para Conor McGregor

Confira o comunicado de Anderson Silva:

– Obviamente, acho que tudo faz parte de um processo de evolução, a cada dia que passa, consigo aprender mais sobre quem sou. Estou aqui para agradecer todos os meus fãs, principalmente meus treinadores e todos os colaboradores nesta longa jornada.Não tenho como expressar meus sentimentos e o quanto estou triste, pois todos nós investimos amor, paixão e tempo neste camping, não sei exatamente os planos de DEUS para mim, mas de qualquer maneira, só posso agradecer a ele e a todos vocês, mais uma vez, pelo amor e carinho de todos, nada é mais gratificante neste momento do que ter vocês ao meu lado. Não vou desistir, muito menos parar de fazer o que amo, não é pela fama ou pelo dinheiro, é porque amo lutar. Então, independente do que acontecer daqui pra frente, nada muda, meus planos são os mesmos, nada mudou.
Um grande beijo pra todos e nos vemos em breve.

Anderson Silva foi pego no exame antidoping novamente

Anderson Silva é pego no doping novamente

Anderson Silva foi pego no exame antidoping novamente
Foto: Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

A luta entre Anderson Silva contra Kelvin Gastelum foi cancelada mais uma vez por conta de doping. No primeiro duelo, que aconteceria no Rio de Janeiro, quem falhou no exame foi Gastelum, agora foi o brasileiro.

O adversário de ‘Spider’ rápida mente se manifestou no Twitter. Gastelum falhou na primeira vez por uso de maconha e já cumpriu a suspensão.

– “Respira… inspira… expira…”, – Publicou Gastelum, seguido de um emoji chorando.

Anderson Silva foi notificado pela Agência Antidoping dos EUA (USADA) mais uma vez nesta sexta-feira (10). Na última vez,  Anderson Silva usou estimulantes sexuais e tomou a pena máxima de um ano de suspensão e multa de US$ 180 mil.

A amostra colhida nesse exame foi coletado em 26 de outubro de 2017, portanto, fora do período de luta. Mesmo assim, Anderson Silva foi removido do card pela proximidade da luta no UFC Fight Night Xangai, na China, em 25 de novembro de 2017.

Leia Mais:
Após acordo, Aldo irá enfrentar Holloway no UFC 218
Derek Brunson dispara contra Borrachinha e aceita duelo

Confira o comunicado oficial emitido pelo UFC sobre o doping de Anderson Silva:

“A organização do UFC foi notificada hoje que a Agência Antidoping dos EUA (USADA) informou Anderson Silva de uma potencial violação da Política Antidoping oriunda de uma amostra fora de competição colhida em 26 de outubro de 2017. Como resultado, Silva foi suspenso provisoriamente pela USADA. Devido à proximidade da luta de Silva no UFC Fight Night Xangai, na China, em 25 de novembro de 2017, contra Kelvin Gastelum, Silva foi removido do card, e o UFC está no momento buscando um substituto.

USADA, a administradora independente da Política Antidoping do UFC, vai lidar com o gerenciamento de resultados e adjudicação apropriada deste caso envolvendo Silva. Sob a Política Antidoping do UFC, há um processo legal completo e justo que é disposto a todos os lutadores antes que qualquer sanção seja imposta. Informação adicional será dada no momento apropriado conforme o processo seguir adiante.”

Após ser flagrado em exame antidoping, Carlos ‘Boi’ pega gancho de 2 anos sem ao menos ter estreado no UFC

Após ser flagrado em exame antidoping, Carlos 'Boi' pega gancho de 2 anos sem ao menos ter estreado no UFC 1
Carlos ‘Boi’ e o ex-campeão dos pesos pesados Junior ‘Cigano’ (Foto: Arquivo Pessoal).

Notícia péssima para os fãs de MMA do Brasil e principalmente para os fãs do peso pesado Carlos ‘Boi’, que recentemente foi flagrado em exame antidoping antes de sua estreia no UFC, que iria acontecer no dia 28 deste mês de outubro (sábado que vem) em São Paulo, no card do UFC Fight Night 119 onde enfrentaria Christian Colombo, evento este que terá a cobertura in loco da Tudo Sobre MMA em conjunto com a TV Fight pela terceira vez seguida em um evento do Ultimate realizado no Brasil.

O atleta de Feira de Santana, na Bahia, testou positivo para o esteroide ‘estanozolol’, em exame realizado no dia 19 de Julho, e mesmo sendo em período fora de competição, o atleta pegou um ganho gigantesco em sua carreira, já que terá que ficar dois anos na pendura, sem ao menos ter estreado no evento presidido por Dana White.

Durante esses dois anos, o brasileiro, que aceitou a pena imposta pela USADA, ainda terá que ser testado por diversas outras vezes, para ver se ainda continuará limpo.

  • 1
  • 2