Tag: Jon Jones

Dominick Reyes x Jon Jones

Dana White discorda de resultado e afirma: “Reyes é o futuro dessa categoria”

E a polêmica luta principal do UFC 247 deste sábado para domingo segue dando o que falar. Em coletiva de imprensa após o evento, o presidente Dana White opinou sobre a controversa vitória de Jon Jones sobre o desafiante Dominick Reyes na decisão unânime.

O dirigente do Ultimate saiu na bronca com os juízes, e relembrou o retrospecto negativo da arbitragem do Texas.

“Eu marquei três rounds a um antes do último round (para Dominick Reyes). E meus filhos me infernizaram após a luta: “Pai, você tem que consertar isso, Reyes venceu a luta!” Mas a realidade é que não sou juiz. Ninguém aqui é. Eu não achei perfeita a decisão, e precisamos trabalhar nisso. Precisamos ajudar a melhorar a arbitragem no Texas , eles ainda não estão acostumados com as grandes lutas do nosso esporte. A direção da comissão daqui precisa perceber os erros que são cometidos e os ajustes que podem ser feitos. Mas falei com algumas outras pessoas que pensaram diferente sobre esse placar e nós não somos juízes”, falou Dana.

Dana White  elogiou Dominick e ainda falou sobre uma possível revanche.

“Dominick Reyes é o futuro dessa categoria. Eles merecem uma revanche. Vamos ver o que pode acontecer.  Por outro lado, Jon Jones vence lutas. Podem falar o que quiserem dele, mas Jones venceu. Quem aqui acha que ele foi realmente melhor? Muita gente acha isso também. Mas não importa, porque não somos juízes,”  disse o presidente do Ultimate.

Curta o ‘Tudo Sobre MMA’ no Facebook! 

Jon Jones vence no UFC 247

UFC 247: Jon Jones vence Dominick Reyes

Todas as atenções estava voltada para eles. A luta principal do UFC 247 foi o duelo valendo o cinturão do  peso meio-pesado entre Jon Jones e Dominick Reyes. O Bones Jones subiu ao octógono mais famoso do mundo como franco favorito nas casas de apostas.

Ouça nosso podcast: Spotify | Deezer | Itunes

A luta começou eletrizante, com o desafiante tomando iniciativa e sendo imediatamente rechaçado por Jon Jones. Os atletas se mantinham no centro do octógono e se tocando a todo tempo. Após um golpe de encontro, Dominick conseguiu desequilibrar  Jon Jones com um soco, que rapidamente se levantou, o desafiante aproveitou para conectar bons socos e Jones respondia com duros chutes no joelho.  O último minuto foi mais estudado, com o Jon Jones caminhando mais para frente. Após um round eletrizante o desafiante levou o primeiro assalto.

O segundo assalto da luta principal do UFC 247 voltou mais cadenciado, porém ainda muito emocionante. Ao final do primeiro minuto, Dominick Reyes emplacou um blitz em Jon Jones, que aparentemente absolveu bem os golpes. O ritmo ficou mais cadenciado, Jones caminhava para frente mas sem emplacar nenhuma sequência, apenas marcando a distância até o fim de mais um round parelho e eletrizante, que Dominick venceu.

A luta seguiu com muita emoção para o terceiro round. O desafiante conseguiu conectar logo um bom chute alto na cabeça do Jones, que absolvia e contra-golpeava seu oponente. O Bones jones tentou jogar a luta no solo, mas o Dominick Reyes defendeu essa primeira investida.Nos segundos finais o campeão tentou uma joelhada voadora e novamente uma queda, mas ambos os golpes foram frustrados. Round parelho que poderia ser atribuído a qualquer deles, mas pontuamos para o Dominick.

Mais uma vez de maneira eletrizante a luta principal do UFC 247 voltou. Reyes conseguiu boa sequencia de golpes, chegando a encurralar o Jones na grade. Como única escapatória, Jon Jones conseguiu a queda, mas não conseguiu trabalhar no solo. O Dominick continuava a conectar os melhores golpes, mesmo andando para trás. A emoção seguiu até o final, com a trocação franca ditando o ritmo, ambos se tocando constantemente. O assalto foi o mais parelho até então, cabendo a qualquer deles.

Para o quinto e último round o jogo veio mais cadenciado.  Jones deu um bote nas pernas do Dominick que foi ao solo e levantou-se rapidamente. Jones veio mais contundente para esse assalto, conectando os melhores golpes, caminhando sempre pra frente. O domínio seguiu até o final, levando de maneira clara o quinto round o Jon Jones.

A luta terminou e foi para a decisão dos árbitros laterais. Na soma das papeletas o resultado final foi a vitória de Jon Jones por decisão unânime.

UFC 247 – Carreira de Jon Jones e Dominick Reyes

Aos 32 anos de idade, o tido por muitos como maior de todos os tempos do MMA, lutou profissionalmente 28 (vinte e oito) vezes. Dessas, Jon Jones saiu como vencedor em 26 (vinte e seis) oportunidades, perdeu uma vez e possuiu um ”no contest”.

Já o desafiante ao título, o americano Dominick Reyes, chegou no UFC 247 como invicto, aos 30 anos de idade, fez 13 lutas como atleta profissional de MMA, e venceu em 12 oportunidades, sendo derrotado pela primeira vez.

Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC

Jon Jones provoca Johnny Walker após derrota: “Já era meu presente de Natal”

A derrota de Johnny Walker neste sábado (02) no UFC 244 repercutiu no mundo do MMA. E quem não perdeu tempo para cutucar o brasileiro foi o campeão Jon Jones. Por meio de uma rede social, o americano provocou Walker.

“Já era meu presente de Natal que viria mais cedo. É exatamente por isso que eu só deixo esses pesos-meio-pesados falarem”, escreveu Jones, que ainda provocou o campeão dos meio-médios Israel Adesanya: “É que nem o Izzy. Eu não me impressiono fácil. Estou aqui há muito tempo, vi muita gente chegar e ir embora”, finalizou Jon Jones.

Com três vitórias consecutivas na divisão dos meio-pesados, Johnny Walker era um dos lutadores que buscavam uma chance pelo cinturão a curto prazo contra Jon Jones, entretanto, com o revés sobre Corey Anderson, o brasileiro deverá buscar uma nova sequência de vitórias.

Foto: Getty Images

Exames de Marreta confirmam rompimento de todos os ligamentos do joelho

As consequências da dura batalha contra Jon Jones saíram cara para o brasileiro Thiago Marreta no último sábado no UFC 239. O peso-meio-pesado que sentiu uma lesão no primeiro round, passou por exame de ressonância magnética e teve o resultado positivo para o rompimento de todos os ligamento do joelho esquerdo, além do menisco. No joelho direito, existe uma suspeita de lesões parciais do ligamento e também do menisco.

Segundo informações do site Combate, o brasileiro deverá ficar parado por no mínimo oito meses. Marreta agravou a situação da lesão ao continuar na luta, além de lesionar o joelho direito em consequência de usar todo o peso sobre a perna direita, onde já havia operado neste ano.

Marreta acabou derrotado na decisão dividida dos juízes. O lutador surpreendeu e fez uma batalha parelha contra o campeão Jon Jones que manteve o cinturão. O americano recebeu uma suspensão médica de seis meses devido uma suspeita de lesão no pé esquerdo.

Dana White discorda de equilíbrio: “Jon Jones venceu fácil”

A luta principal do UFC 239 no último sábado trouxe grandes emoções para o público da T-Mobile Arena. Em uma luta bastante movimentada, o americano Jon Jones permaneceu com o cinturão meio-pesado ao derrotar o brasileiro Thiago Marreta por decisão dividida.

Entretanto, apesar de parte do público e da imprensa especializada não concordarem com o resultado, inclusive um dos juízes que deu vitória para o brasileiro, o presidente do Ultimate, Dana White, não concordou com o resultado parelho. Segundo o dirigente, Jones venceu com facilidade.

“Uma coisa que você tem que entender é que um cara como Jones, lutou com todos e venceu todo mundo. Ele é um cara que teve uma história dura fora do octógono. E ele continua vencendo todos, está ganhando de lutadores mais jovens, que vêm com tudo. Esse estágio da carreira dele é o que vai defini-lo como o melhor de todos os tempos”, falou Dana em coletiva após o evento.

Dana White também não economizou nos elogios a brasileira, Amanda Nunes. A baiana mais uma vez se apresentou de forma impecável ao nocautear a ex-campeã Holly Holm ainda no primeiro round, aumentando mais seu retrospecto positivo nas últimas lutas.

“Anderson Silva, Georges St-Pierre, Jon Jones… É onde ela está agora. Ela quer a revanche com a Cyborg e nós concordamos. Eu não culpo Cyborg por não querer essa luta, ela não quer essa luta. Amanda tem os dois cinturões, está saudável e quer defender o tempo todo. Ela não está machucada. Ela está lutando com todas as melhores do mundo e não está machucada. Essa mulher é incrível, uma das melhores de todos os tempos. Se Cyborg não quiser a revanche, Amanda vai lutar com outra pessoa”, disse Dana.

CONFIRA OS RESULTADOS DO UFC 239

Confira todos os salários do UFC 239

Confira todos os salários do UFC 239

Na noite de ontem (07), aconteceu mais um evento do Ultimate que entrou para a história do MMA mundial. Para um público superior a dezoito mil pessoas e com uma bilheteria que superou os seis milhões de dólares, houveram duas disputa de cinturões e, como de praxe, no dia seguinte muito se fala das bolsas dos atletas, então podemos agora conhecer os salários do UFC 239.

Dentre todos os salários do UFC 239 o maior deles ficou com a brasileira Amanda Nunes. A ‘Leoa’ venceu Holly Holm ainda no primeiro round e faturou a quantia de US$ 590.000 (quinhentos e noventa mil dólares). Enquanto isso, a lutadora derrotada levou para casa US$ 330.000 (trezentos e trinta mil dólares). Se convertidas em Real, as quantias giram em torno de R$ 2.250.000 (dois milhões, duzentos e cinquenta mil reais) e R$ 1.260.000 (um milhão, duzentos e sessenta mil reais), respectivamente.

Leia também
Confira todos os resultados do UFC 239
Confira os salários do UFC 235
Confira os salários do UFC 234

O segundo e o terceiro maior pagamento dentre os salários do UFC 239 ficou com os atletas da luta principal. A cima de tudo, foi um combate memorável e de altíssimo nível. Jon Jones teve ser braço erguido, no entanto, foi por decisão dividida. Além disso, vários fãs ainda questionaram o resultado favorável ao americano. O campeão faturou US$ 540.000 (quinhentos e quarenta mil dólares), enquanto o desafiante levou US$ 380.000 (trezentos e oitenta mil dólares). Dessa forma, se convertidos em Real, as quantias são cerca de R$ 2.000.000 (dois milhões de reais) e 1.450.000 (um milhão, quatrocentos e cinquenta mil reais).

É importante destacar aqui que as quantias citadas já estão com eventuais bônus de vitória e performance embutidos, bem como as eventuais multas ou acréscimos da perda de peso. Da mesma forma, é importante salientar que a venda de Pey-per-view não está no meio dessa somatória.

Os salários do UFC 239 foram divulgados pela Comissão Atlética do Estado de Nevada, e publicados pela primeira vez no MMA Junkie. Ou seja, essas informações não são da Tudo Sobre MMA, é apenas uma reprodução.

Confira todos os salários do UFC 239

Amanda Nunes: US$ 590.000

Jon Jones: US$ 540.000

Thiago Marreta: US$ 380.000

Holly Holm: US$ 330.000

Jorge Masvidal: US$ 265.000

Ben Askren: US$ 213.500

Luke Rockhold: US $ 210.000

Gilbert Melendez: US $ 210.000

Jan Blachowicz: US$ 152.000

Canção Yadong: US$ 144.000

Diego Sanchez: US$ 123.000

Michael Chiesa: US$ 114.000

Claudia Gadelha: US$ 107.000

Marlon Vera: US$ 106.000

Arnold Allen: US$ 69.000

Alejandro Perez: US$ 47.000

Randa Markos: US$ 40.000

Edmen Shahbazyan: US$ 35.500

Jack Marshman: US$ 35.000

Julia Avila: US$ 23.500

Ismail Naurdiev: US$ 17.500

Nohelin Hernandez: US$ 15.500

Pannie Kianzad: US$ 15.500

Foto: Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

UFC 239: Jon Jones vence Thiago Marreta

UFC 239: Jon Jones vence Thiago Marreta

Las Vegas foi palco mais uma vez, de outra edição marcante na história do UFC. A edição 239 do Ultimate contou na sua luta principal com a disputa de cinturão do peso meio pesado. Ou seja, Jon Jones colocou seu título em jogo e o desafiante da noite foi o brasileiro Thiago Marreta.

A luta começou com os atletas se experimentando aos pouco, e a iniciativa foi do americano com o chute baixo. O brasileiro respondeu da mesma forma e quase desequilibrou Jon Jones. Com o passar do tempo a luta foi se soltando e ficando ainda mais tensa. O americano tentava encurralar o brasileiro na grade, e o brasileiro respondia com chute baixos e girando para não deixar o Jones aproximar. Nos minutos finais o brasileiro melhorou sua postura e conseguiu conectar socos contundentes no frontal do Jones. Foi um round parelho mas o resultado foi um pouco mais para o brasileiro.

Leia também
Confira todos os resultados do UFC 239
–  Amanda Nunes nocauteia Holly Holm

Para o segundo segundo assalto os lutadores voltaram com mais atividade. O brasileiro ao desferir um chute acabou aparentemente se machucando, Jon Jones viu a oportunidade e foi para cima, porém foi rechaçado por uma sequência de socos. Posteriormente a esse início emocionante, a luta acabou ficando mais cadenciada. Mesmo com dificuldades, Thiago Marreta não deixava o Jon Jones se impor e respondia todas as investidas. A luta acabou novamente muito parelha mas, vimos mais um round para o brasileiro.

O terceiro round já iniciou mais desacelerado. Thiago Marreta soltou um chute alto mas Jon Jones defendeu muito bem o golpe. O brasileiro soltou uma boa sequência de socos que foi contragolpeada por uma cotovelada que desequilibrou o Marreta. Após isso, Jon Jones ainda acertou uma boa joelhada voadora. A luta foi seguindo e ficando cada vez mais tensa. O brasileiro fez o americano acusar a perna após dois chutes baixos e Jon Jones começou a se impor mais na luta. O americano marcou a distância com duros chutes e com o jogo mais solto, levou o terceiro round.

O quarto round começou eletrizante mais uma vez, o brasileiro chutou baixo e abriu caminho para outra sequência de socos, forçando Jon Jones a recuar. Jones foi cadenciando a luta na longa distância, mas o brasileiro manteve a direita engatilhada. A luta foi para o último minuto bastante tensa e sem muita efetividade. O round mais morno da luta até então, foi para o Jones, empatando a luta.

Para o quinto, ultimo e decisivo round a luta voltou mais pegada. Ambos de guarda alta se experimentando, com o brasileiro tomando a iniciativa. Mesmo sentindo, Thiago Marreta soltou bem o jogo com chutes e sequências de socos que tocavam o frontal do Jones. Nos dois últimos minutos Jon Jones passou a vir mais para cima e começou a pontuar com seus chutes de longa distância. A luta seguiu tensa até o soar da buzina marcando o fim do combate.

O resultado foi decidido na soma das papeletas dos árbitros laterais, que apontaram vitória de Jon Jones por decisão dividida.

Carreira de Jon Jones

Aos 31 anos de idade, Jon Jones manteve seu cinturão mais uma vez. Em seu cartel como lutador são 26 lutas como atleta profissional de MMA. Dessas, venceu um total de 25 vezes, perdeu uma e tem um “no contest”.

Foto: Christian Petersen/Zuffa LLC/Zuffa LLC

UFC 239 – Resultados: Jon Jones x Thiago Marreta

Foi realizado na T-Mobile Arena, em Las Vegas neste sábado o UFC 239. Liderando o evento, considerado por muitos como um dos melhores de todos os tempos, Jon Jones colocou o cinturão meio-pesado diante do brasileiro Thiago Marreta.

Na co-luta principal, mais uma disputa de cinturão. Amanda Nunes defendeu o o título peso-galo em contra a ex-campeã Holly Holm.

RESULTADOS EM TEMPO REAL DO UFC 239:

CARD PRINCIPAL:

Cinturão peso meio-pesado: Jon Jones venceu Thiago Marreta por decisão dividida (48-47, 47-48, 48-47)
Cinturão peso galo: Amanda Nunes venceu Holly Holm por nocaute técnico aos 4m10s do primeiro round
Peso meio-médio: Jorge Masvidal venceu Ben Askren por nocaute (joelhada voadora) aos 5 segundos do primeiro round
Peso meio-pesado: Jan Blachowicz venceu Luke Rockhold por nocaute (soco) aos 1m39s do segundo round
Peso meio-médio: Michael Chiesa venceu Diego Sanchez por decisão unânime (30-26, 30-26, 30-26)

CARD PRELIMINAR:

Peso pena: Arnold Allen venceu Gilbert Melendez por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27)
Peso galo: Marlon Vera venceu Nohelin Hernandez venceu finalização (mata-leão) aos 3:25 do segundo round
Peso palha: Cláudia Gadelha venceu Randa Markos venceu decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27)
Peso galo: Yadong Song venceu Alejandro Pérez venceu nocaute (socos) aos 2:04 do primeiro round
Peso médio: Edmen Shahbazyan venceu Jack Marshman venceu finalização (mata-leão) aos 1m:12s do primeiro round
Peso meio-médio: Chance Rencountre venceu Ismail Naurdiev venceu decisão unânime (29-27, 29-28, 30-27)
Peso galo: Julia Avila venceu Pannie Kianzad venceu decisão unânime (30-27, 30-26, 30-26)

Jon Jones defende o cinturão contra Thiago Marreta no UFC 239; Amanda Nunes enfrenta Holly Holm

Jon Jones já tem seu próximo adversário definido. Segundo informações da ESPN, o americano defenderá o cinturão meio-pesado contra o brasileiro Thiago Marreta no UFC 239, no dia 6 de julho em Las Vegas (EUA). Para o mesmo evento, a brasileira Amanda Nunes irá colocar o cinturão peso-galo em jogo contra Holly Holm.

O polêmico Jon Jones voltará ao octógono pela terceira vez em oito meses. O americano que passou por momentos difíceis nos últimos anos, com escândalos de doping e problemas na justiça americana, vai para sua terceira defesa de cinturão após reconquistar o título depois de bater Alexander Gustafsson por nocaute  em dezembro do ano passado. Em março, realizou a primeira defesa após derrotar Anthony Smith na decisão unânime

Leia também: Marlon Moraes enfrenta Henry Cejudo pelo cinturão peso-galo

Vivendo talvez o melhor momento da carreira, Thiago Marreta está embalado com quatro triunfos seguidos, sendo três por nocaute ou nocaute técnico e um por decisão unânime. Em sua última luta, venceu Jan Blachowicz em fevereiro.

Amanda Nunes buscará a quarta defesa de cinturão. A brasileira recentemente subiu para o peso-pena, e conquistou o segundo cinturão de forma simultânea depois de nocautear Cris Cyborg no UFC 232. Já Holly Holm, vem de vitória sobre Megan Anderson no UFC 225.

CARD DO EVENTO ATÉ O MOMENTO:

Jon Jones x Thiago Marreta – Cinturão peso meio-pesado
Amanda Nunes x Holly Holm – Cinturão peso-galo

Johnny Walker tem luxação no ombro confirmada e pode retornar em quatro semanas

As consequências da comemoração inusitada de Johnny Walker no UFC 235 já tem um resultado. Conforme noticiou inicialmente o site MMA Fighting, o brasileiro recebeu uma suspensão médica da Comissão de Nevada de 180 dias, porém, o atleta realizou exames na segunda-feira (04) e foi diagnosticado com uma leve lesão de Hill-Sachs (fratura com afundamento da cabeça do úmero, causada por uma luxação), segundo noticiou o site Combate.

O brasileiro machucou o ombro após vencer o letão Misha Cirkunov com apenas 36 segundos do primeiro round. Na comemoração, Walker caiu de mau jeito no octógono.

Protagonista do evento, Jon Jones está com uma suspeita de lesão no pé esquerdo. Se exames confirmarem a gravidade, o americano deverá ficar fora de ação por até seis meses, ou poderá retornar antes do dia 30 de agosto com autorização de um ortopedista.

O brasileiro Pedro Munhoz é mais uma que também corre risco de ficar fora por seis meses. Caso um exame de radiografia confirme uma lesão no dedão direito da mão direita, também ficará afastado por 160 dias, ou antes, caso um médico especializado autorize seu retorno.

CONFIRA TODAS AS SUSPENSÕES MÉDICA DOS LUTADORES DO UFC 235:

Jon Jones: Necessita de uma radiografia no pé esquerdo, ou só retorna com autorização de um médico antes do dia 30/08. Sem lutar até 17 de abril, devido a uma laceração no olho esquerdo. Sem contato até o dia 2 de abril.

Anthony Smith: Necessita de radiografias no nariz e nas costelas; se resultado for positivo, precisa de liberação de um médico, ou não pode lutar até 30/8; suspensão mínima sem luta até 17/4, sem contato até 2 de abril.

Tyron Woodley: Necessita de ressonância magnética do dedão da mão direita; se resultado for positivo, precisa de liberação de um ortopedista, ou não pode lutar até 30/8; suspensão mínima sem luta até 2/4, sem contato até 24/3.

Johnny Walker: Necessita de uma radiografia no ombro. Suspenso até o dia 30/8, ou antes, caso tenha uma autorização de um médico.

Tecia Torres: Necessita de radiografias do tornozelo direito e do pé direito; se resultado for positivo, precisa de liberação de um ortopedista, ou não pode lutar até 30/8; suspensão mínima sem luta até 2/4, sem contato até 24/3.

Zabit Magomedsharipov: Necessita de radiografias do tornozelo esquerdo e do pé esquerdo; se resultado for positivo, precisa de liberação de um ortopedista, ou não pode lutar até 30/8; suspensão mínima sem luta até 2/4, sem contato até 24/3 devido a laceração no olho esquerdo.

Pedro Munhoz: Necessita de uma radiografia do dedão da mão direita, caso o resultado seja positivo, só poderá retornar com autorização de um médico antes do dia 30/08. Sem lutar até o dia 17 de abril e sem contato até dia 2 de abril.

Gina Mazany: Necessita de radiografias do nariz e da mão esquerda; se resultado for positivo, precisa de liberação de um médico, ou não pode lutar até 30/8; suspensão mínima sem luta até 2/5, sem contato até 17/4.

Macy Chiasson: Necessita de radiografia da mão esquerda; se resultado for positivo, precisa de liberação de um ortopedista, ou não pode lutar até 30/8.

Hannah Cifers: Necessita que o antebraço esquerdo fraturado seja liberado por um ortopedista, ou não pode lutar até 30/8; suspensão mínima sem luta até 17/4, sem contato até 2/4.

Cody Garbrandt: suspenso até 2/5, sem contato até 17/4.

Misha Cirkunov: suspenso até 2/5, sem contato até 17/4.

Charles Byrd: suspenso até 2/5, sem contato até 17/4.

Poliana Viana: suspenso até 2/5, sem contato até 17/4.

Mickey Gall: Necessita de liberação médica, incluindo liberação renal, antes de começar a treinar de novo; suspensão mínima sem luta até 17/4, sem contato até 2/4.

Kamaru Usman: suspenso até 2/4, sem contato até 24/3.

Ben Askren: suspenso até 2/4, sem contato até 24/3 devido a laceração na sobrancelha esquerda.

Weili Zhang: suspenso até 2/4, sem contato até 24/3.

Alejandro Perez: suspenso até 2/4, sem contato até 24/3.

Jon Jones vence Anthony Smith com facilidade e permanece com o cinturão no UFC 235

Jon Jones ainda é o campeão meio-pesado do UFC. Neste sábado para domingo, o campeão colocou o cinturão em jogo contra Anthony Smith. Sem muitas dificuldades, Jones controlou a luta do início ao fim e emplacou com sucesso a defesa de cinturão por decisão unânime.

A luta: Smith fintou e soltou um chute baixo em Jones, que em sequência aplicou um golpe no vazio. Depois, disparou um chute, e Anthony continuava buscando chutes baixos. Na média para longa distância, Jon fintou chutes, mas sem efetividade. Smith conseguiu conectar um chute alto, mas o campeão absorveu. Na reta final, Bones acertou mais chutes na região do abdômen do desafiante.

No segundo round, em aproximação de Jones, Anthony encaixou um bom contragolpe. Jon Jones encurralou Smith, e acertou uma potente cotovelada giratória. Smith respondia com cruzados de direta, que ficavam no vazio. Bones afastava o desafiante com chutes. Em direto de esquerda conectado pelo campeão, Smith ficou mais acuado. Nos segundos finais, Bones fechou o cerco e pressionou Anthony na grade.

Na terceira etapa, Jones não demorou muito para fintar e agarrar Smith de costas para grade. Em jogo de grade, Jones acertava pisões e joelhadas em Smith, até quedar o desafiante. Por cima, Jones controlou praticamente todo o assalto.

É no penúltimo round, Jon seguiu soberano na luta, desferindo um belo chute rodado, enquanto Smith não esboçava qualquer reação. Em mais uma queda com facilidade, Jon dominou completamente Smith no solo, aplicando vários socos, cotoveladas e joelhadas. Em uma das joelhadas, Jones aplicou uma ilegal, forçando o árbitro central retirar dois pontos.

Quinto e último round, Anthony até demonstrou evolução, mas não tardou para Jones dominar as ações do confronto, e continuar com um controle total da luta. Por decisão unânime, Jon Jones manteve o cinturão meio-pesado.

Confira os resultados do UFC 235 

UFC 235 – Resultados: Jon Jones x Anthony Smith

Com um evento recheado de grandes atletas, o Ultimate realizou neste sábado o UFC 235, diretamente de Las Vegas (EUA). Na luta mais aguardada da noite, o campeão dos meio-pesados Jon Jones defendeu o cinturão contra Anthony Smith.

A co-luta principal também valeu cinturão. Pelo meio-médios, Tyron Woodley perdeu o título ao ser derrotado pelo nigeriano Kamaru Usman por decisão unânime.

Brasileiros em ação: Abrindo não só a noite para os brasileiros, como o evento, a brasileira Polyana Viana acabou derrotado por Hannah Cifers. Já o embalado Johnny Walker, mais uma vez deu show, ao nocautear o letão Misha Cirkunov com 36s de luta. Na primeira luta do card principal, o paulista Pedro Munhoz travou uma guerra contra Cody Garbrandt, onde saiu o vitorioso por nocaute técnico.

Resultados em tempo real: 

CARD PRINCIPAL:
Peso-meio-pesado: Jon Jones venceu Anthony Smith por decisão unânime (48-44, 48-44, 48-44)
Peso-meio-médio:  Kamaru Usman venceu Tyron Woodley por decisão unânime (50-44, 50-44, 50-45)
-Peso-meio-médio: Ben Askren venceu Robbie Lawler por finalização aos 3m20s do primeiro round
-Peso-palha: Weili Zhang venceu Tecia Torres por decisão unânime (29-28, 30-27, 30-27)
– Peso-galo: Pedro Munhoz venceu Cody Garbrandt por nocaute (socos) aos 4m51s do primeiro round

CARD PRELIMINAR:
-Peso-pena: Zabit Magomedsharipov venceu Jeremy Stephens  por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28)
-Peso-meio-pesado: Johnny Walker venceu Misha Cirkunov por nocaute técnico (socos) aos 36s do primeiro round
-Peso-galo: Cody Stamann venceu Alejandro Perez por decisão unânime (29-28, 28-28, 30-27)
-Peso-meio-médio: Diego Sanchez venceu Mickey Gall por nocaute técnico (socos) aos 4m13s do segundo round
-Peso-médio: Edmen Shahbazyan venceu Charles Byrd por nocaute técnico (cotoveladas) aos 38s do primeiro round
-Peso-galo: Macy Chiasson venceu Gina Mazany por nocaute técnico (socos) aos 1m49s do primeiro round
-Peso-palha: Hannah Cifers venceu Polyana Viana por decisão dividida (29-28, 29-28, 29-28)

Com Jones Jones brincalhão e Anthony Smith sério, pesagem oficial do UFC 235 é realizada

A pesagem oficial do UFC 235 ocorreu tudo normal. 21 lutadores confirmaram suas respectivas luta com menos de 25 minutos da janela de pesagem oficial, nesta sexta-feira (01) em Las Vegas (EUA). A cerimônia ocorreu em um total de 1 hora e 23 minutos.

O maior nome do evento, Jon Jones, demonstrou tranquilidade para bater o peso. O campeão dos meio-pesados foi um dos primeiros a aparecer na balança, e ainda tirou um tempo para brincar com os repórteres e ‘sensualizar’ enquanto estava na balança, onde cravou o limite da divisão (93kg).

Leia também: Mirko Cro Cop sofre derrame e anuncia aposentadoria do MMA

Seu adversário, Anthony Smith, tardou para confirmar a disputa. Com um semblante de ‘poucos amigos’, Smith bateu 92,8kg.

Em outra disputa que valerá o cinturão no sábado (02), o campeão meio-médio Tyron Woodley também aparentou segurança e boa forma ao cravar o limite 77,1kg. Já o nigeriano Kamaru Usman, mesmo demonstrando estar mais debilitado, pesou abaixo, com 76,7kg.

CONFIRA O RESULTADO DA PESAGEM OFICIAL:

CARD PRINCIPAL
Peso-meio-pesado (até 93kg): Jon Jones (93kg) x Anthony Smith (92,8kg)
Peso-meio-médio (até 77,1kg): Tyron Woodley (77,1kg) x Kamaru Usman (76,7kg)
Peso-meio-médio (até 77,6kg): Ben Askren (77,3kg) x Robbie Lawler (77,1kg)
Peso-palha (até 52,6kg): Tecia Torres (52,2kg) x Weili Zhang (52,6kg)
Peso-galo (até 61,7kg): Cody Garbrandt (61,7kg) x Pedro Munhoz (61,7kg)

CARD PRELIMINAR
Peso-pena (até 66,2kg): Jeremy Stephens (66,2kg) x Zabit Magomedsharipov (66,2kg)
Peso-meio-pesado (até 93,4kg): Misha Cirkunov (93,4kg) x Johnny Walker (93,2kg)
Peso-galo (até 61,7kg): Alejandro Perez (61,7kg) x Cody Stamann (61,5kg)
Peso-meio-médio (até 77,6kg): Diego Sanchez (77,1kg) x Mickey Gall (77,3kg)
Peso-médio (até 84,4kg): Charles Byrd (83,9kg) x Edmen Shahbazyan (83,7kg)
Peso-galo (até 61,7kg): Gina Mazany (61,5kg) x Macy Chiasson (61,7kg)
Peso-palha (até 52,6kg): Polyana Viana (52,4kg) x Hannah Cifers (51,7kg)

Foto: MMA Junkie

Jon Jones se declara fã de Anderson Silva: “Ele é espetacular”

O campeão dos meio-pesados do UFC Jon Jones não poupou palavras para elogiar Anderson Silva. Em entrevista para o site MMA Junkie, o americano não escondeu o seu respeito ao brasileiro. Jones relembrou a luta de Spider com o nigeriano Israel Adesanya no UFC 234, no último dia 9 de fevereiro, onde saiu derrotado na decisão unânime em um combate movimentado.

“A derrota contra Israel aumentou a cotação de Anderson. Se perguntarem a mim, como fã, se queria ver a sua mão erguida, eu responderia que ‘sim, com certeza!’ Mas tiro meu chapéu para Israel por ter se mostrado interessante e por ter mantido os fãs empolgados e mostrar o brilho próprio. Como fã de Anderson Silva, é exatamente aquilo que eu queria ver. Foi lindo. Estou muito orgulhoso dele. Anderson foi muito bem, e não tem nada do que se envergonhar. Lutou contra um rival jovem, um desafiante faminto e conseguiu provar a sua grandeza. A sua atuação, para mim, não foi nada menos do que espetacular”, falou Jones.

Leia também: Max Holloway e Dustin Poirier disputam o cinturão interino dos leves no UFC 236

Jon Jones também relembrou das lesões sofridas por Anderson, como prova da qualidade do brasileiro.

“Ir para a trocação aberta contra Israel Adesanya na idade em que Anderson se encontra e com as lesões que ele já teve só provam a sua grandeza. Ele é espetacular, e continua provando isso”, concluiu Jones, que defende o cinturão contra Anthony Smith no UFC 235 no próximo sábado (02).

Jon Jones tem luta agendada para o UFC 235

Ao contrário das últimas lutas, o campeão meio-pesado Jon Jones não deve demorar para voltar ao octógono. Segundo informações do site TMZ Sports, “Bones” irá enfrentar Anthony Smith no UFC 235, que acontecerá no dia 2 de março, em Las Vegas (EUA).

Segundo informações do site, o anúncio oficial do confronto só irá sair após Jones conseguir a licença da Comissão Atlética de Nevada, já que no UFC 232, a Comissão vetou a participação de Jones após exames detectarem picogramas de uma substância proibida. Para não cancelar a luta contra Gustafsson, o Ultimate teve que mudar o local faltando uma semana para o evento.

Considerado por muitos como um dos melhores lutadores de todos os tempos, Jon Jones, de 31 anos, busca manter sua hegemonia no esporte. O americano possui 23 vitórias, uma derrota e uma luta “sem resultado”. No dia 29 de dezembro, derrotou Alexander Gustafsson em revanche no UFC 232 por nocaute no terceiro round.

Do outro lado estará o embalado Anthony Smith. Após uma derrota para Thiago Marreta na divisão dos médios, o americano de 30 anos subiu de categoria – meio-pesado-, onde emplacou três triunfos seguidos, contra Rashad Evans, Maurício Shogun e Volkan Oezdemir.

CARD DO EVENTO ATÉ O MOMENTO:

Peso-meio-pesado: Jon Jones x Anthony Smith
Peso-meio-médio: Ben Askren x Robbie Lawler
Peso-palha: Tecia Torres x Weili Zhang
Peso-meio-médio: Diego Sanchez x Mickey Gall
Peso-pena: Jeremy Stephens x Zabit Magomedsharipov
Peso-galo: Holly Holm x Aspen Ladd
Peso-galo: Gina Mazany x Macy Chiasson
Peso-meio-pesado: Ovince St-Preux x Misha Cirkunov

Foto: Sean M. Haffey / GETTY IMAGES