Tag: chris weidman

UFC Boston: Dominick Reyes atropela Chris Weidman no primeiro round

O UFC realizou mais um edição, desta vez na cidade de Boston nos Estados Unidos. O evento foi realizado no antológico TD Garden e contou com um duelo explosivo na luta principal. O ex-campeão dos médios Chris Weidman subiu de categoria e não se deu bem diante de Dominick Reyes. O card não contou com brasileiros.

A luta começou com Weidman tentando derrubando Reyes, que logo se levantou com ajuda da grade. Assim que os dois se desgrudaram, Weidman partiu com tudo pra cima e tomou um cruzado que o levou ao chão, Reyes só precisou martelar duas vezes par decretar o nocaute. Vitória de Dominick Reyes!

Após o fim da luta, Reyes desafiou o campeão Jon Jones e deve ser o próximo da fila. Já Weidman amarga a segunda derrota consecutiva e está em situação delicada na carreira com 5 derrotas nas últimas 6 lutas.

Na penúltima luta da noite, Yair Rodriguez deu show e venceu Jeremy Stephens por decisão unânime. O mexicano abusou de seus chutes rodados e malabarísticos para magoar o americano e quase chegou a um nocaute no segundo round. No fim, Yair venceu e se aproximou do topo da categoria dos pesos-penas.

Confira os resultados completos do UFC Boston:

CARD PRINCIPAL:
Dominick Reyes venceu Chris Weidman por nocaute a 1m43s do R1
Yair Rodríguez venceu Jeremy Stephens por decisão unânime (29-28)
Greg Hardy x Ben Sosoli terminou em No Contest
Joe Lauzon venceu Jonathan Pearce por nocaute técnico a 1m33s do R1
Maycee Barber venceu Gillian Robertson por nocaute técnico aos 3m04s do R1
Darren Stewart venceu Deron Winn por decisão dividida (29-28, 28-29, 29-28)
CARD PRELIMINAR:
Charles Rosa venceu Manny Bermudez por finalização aos 2m46s do R1
Molly McCann venceu Diana Belbita por decisão unânime (30-26)
Sean Woodson venceu Kyle Bochniak por decisão unânime (30-26, 30-27, 30-27)
Randy Costa venceu Boston Salmon por nocaute técnico aos 2m15s do R1
Sean Brady venceu Court McGee por decisão unânime (29-28, 30-27, 30-27)
Brendan Allen venceu Kevin Holland por finalização aos 3m38s do R2
Tanner Boser venceu Daniel Spitz por decisão unânime (30-27)

Chris Weidman enfrenta Dominick Reyes no UFC Boston

O UFC Boston ganhou sua luta principal. No dia 18 de outubro, a cidade americana irá assistir Chris Weidman versus Dominick Reyes pela categoria dos meio-pesados. A “ESPN” confirmou que os dois atletas tem um acordo verbal.

Subindo de categoria, Weidman vai em busca de redenção. Ele vem de 4 derrotas em suas últimas 5 lutas, vencendo apenas Kelvin Gastelum nesse período. Em sua última luta, foi nocauteado por Ronaldo Jacaré.

Dominick Reyes é um dos nomes em ascensão na categoria. Número 4 do ranking, ele vem de vitórias sobre Jared Cannonier, Ovince St-Preux e Volkan Oezdemir.

Foto: Getty Images

Chris Weidman anuncia subida para os meio-pesados

Ex-campeão peso-médio do UFC, Chris Weidman, anunciou que irá se testar na categoria dos pesos meio-pesados. O atleta ainda falou em entrevista ao MMAFighting, que daria trabalho ao campeão Jon Jones.

“Honestamente, eu acho que eu traria muitos problemas com meu wrestling e Jiu-jitus. Em também sou grande e tenho força nas minhas mãos, principalmente nos meio-pesados (até 93kg.). Eu bateria ainda mais forte”, afirmou Weidman.

O americano, natural de Nova York, teve a decisão de subir após sua última derrota, para Ronaldo Jacaré, em novembro passado. Além da derrota, o americano passou por diversas cirurgias.

– Tive cirurgias seguidas, estou vindo de uma derrota, e pensei, meu peso está meio alto, conquistei meus objetivos no peso-médio, tive o cinturão quatro vezes. Queria muito reconquistá-lo, e não estou fechando a porta para esta ideia, mas o corte de peso é difícil, e queria sentir como meu corpo responde sem desidratá-lo. Não vou ser o maior peso-meio-pesado, mas acho que não vou ser o menor, e acho que tenho ferramentas que vão ser um problema para muitos daqueles caras– disse Weidman.

Chris Weidman não atravessa bom momento no UFC, são 4 derrotas nas últimas 5 lutas. Sendo suas duas últimas lutas uma vitória diante de Kelvin Gastelum e uma derrota para Ronaldo Jacaré.

Jacaré e Weidman levam prêmio de performance no UFC 230

A empolgante luta entre Ronaldo Jacaré e Chris Weidman no UFC 230 neste sábado (03) em Nova York (EUA), rendeu uma boa recompensa para os dois lutadores. O UFC anunciou o combate como ‘luta da noite’ e uma bonificação de 50 mil dólares para cada (cerca de 185 mil reais). Israel Adesanya e Jared Cannonier também garantiram o bônus pela performance individual.

A co-luta principal da noite reservou fortes emoções para os fãs de MMA. Weidman saiu na frente de Jacaré ao vencer os dois primeiros rounds. Entretanto, em uma reviravolta na metade do terceiro round, Jacaré liquidou o ex-campeão por nocaute técnico ao conectar um forte direto de direita.

A promessa nigeriana, Israel Adesanya, fez uma nova vítima. O peso-médio venceu o duro Derek Brunson por nocaute ainda no primeiro round e manteve sua invencibilidade no esporte. E a zebra da noite ficou para Jared Cannonier, que nocauteou o favorito David Branch no segundo round.

Veja todos os resultados do UFC 230

Ronaldo Jacaré nocauteia Chris Weidman no UFC 230

A luta co-principal do UFC 230 prometia fortes emoções em Nova York (03). E Chris Weidman e Ronaldo Jacaré não deixaram a desejar. Mesmo perdendo os dois primeiro round, Jacaré se recuperou e venceu o ex-campeão por nocaute técnico.

A luta: O embate começou com Ronaldo Jacaré cercando Weidman, que respondia no contragolpe. Em tentativa de levar a luta para o chão, Chris revidou com uma joelhada e afastou o brasileiro. Com menos de três minutos, Weidman conectou um forte cruzado de direita que abalou Jacaré. Em sequência o americano prosseguiu superior dominando a distância. Jacaré tentava encurtar a distancia e atacava com chutes baixos.

Na segunda etapa o duelo se iniciou na trocação. Apesar de Weidman se sentir mas a vontade em pé, Jacaré não esboçava levar a luta para baixo. Em uma tentativa de aproximação, Ronaldo acertou bons socos de direita. Logo em seguida foi a vez do ex-campeão responder com um direto de direita. Faltando um minuto para acabar o round Weidman levou o brasileiro para grade onde tentou levar a luta para o chão, entretanto, Jacará rapidamente se levantou.

No terceiro round Jacaré foi para troca franca de golpes. Depois de uma aproximação, Jacaré acertou um potente cruzado de direita terminando a luta por nocaute técnico aos 2m46s do terceiro round.

Acompanhe os resultados do UFC 230
Foto: Josh Hedges - Getty Images

UFC 230 – Resultados: Daniel Cormier x Derrick Lewis

O evento de MMA mais famoso do mundo, retornou neste sábado (03) ao lendário Madison Square Garden Arena em Nova York (EUA) para o UFC 230. Na luta principal, Daniel Cormier defendeu o cinturão dos pesados contra Derrick Lewis.

A co-luta principal foi protagonizada por um conhecido algoz brasileiro. Chris Weidman enfrentou Ronaldo Jacaré, pela divisão dos médios.

RESULTADOS EM TEMPO REAL:

CARD PRINCIPAL:
Peso-pesado: Daniel Cormier venceu Derrick Lewis por finalização (mata-leão) aos 2m14s do segundo round
Peso-médio: Ronaldo Jacaré venceu Chris Weidman por nocaute técnico aos 2m46 do terceiro round
Peso-médio: Jared Cannonier venceu David Branch por nocaute técnico aos 29s do segundo round
Peso-médio: Karl Roberson venceu Jack Marshman por decisão unânime (30-26, 30-26, 30-27)
Peso-médio: Israel Adesanya venceu Derek Brunson aos 4m51s do primeiro round

CARD PRELIMINAR:
Peso-pena: Jordan Rinaldi venceu Jason Knight por decisão unânime 30-27, 30-25, 30-26)
Peso-mosca: Sijara Eubanks venceu Roxanne Modafferi por decisão unânime (29-28, 28-29, 30-26)
Peso-pena: Sheymon Moraes venceu Julio Arce por decisão dividida (29-28, 28-29, 30-26)
Peso-meio-médio: Lyman Good venceu Ben Saunders por nocaute (socos) aos 1m32s do primeiro round
Peso-leve: Matt Frevola e Lando Vannata foi declarado empate majoritário (29-28 Frevola, 28-28, 28-28)
Peso-pena: Shane Burgos venceu Kurt Holobaugh por finalização (chave de braço) aos 2m11s do primeiro round
Peso-pesado: Marcos Pezão venceu Adam Wieczorek por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27)

Com drama de Derek Brunson, pesagem oficial do UFC 230 é realizada

Aconteceu nesta manhã (02) a pesagem oficial do UFC 230, em Nova York (EUA). Com tons de dramaticidade e emoção, dois lutadores não atingiram o limite. Brian Kelleher ficou acima por 400g, enquanto Sijara Eubanks excedeu 0,5kg. Ambos acabaram multado em 20% da bolsa. O americano Derek Brunson deixou para se pesar faltando apenas um minuto para encerrar a pesagem. Apesar do drama, o atleta confirmou a luta contra o prospecto Israel Adesanya.

Leia também: Douglas D’Silva enfrenta Petr Yan no UFC 232

Protagonistas do evento deste sábado (02), Daniel Cormier bateu 113,9kg – aproximadamente seis quilos abaixo do limite. Já o pesado Derrick Lewis, confirmou a disputa de cinturão ao cravar os 120kg. Chris Weidman e Ronaldo Jacaré também asseguraram a disputa na co-luta principal. Os dois se apresentaram bastante desgastados em decorrência da desidratação.

Os brasileiros Sheymon Moraes e Marcos Pezão também confirmaram suas respectivas lutas, contra Julio Arce e Adam Wieczorek.

CARD PRINCIPAL
Peso-pesado (até 120,2kg): Daniel Cormier (113,9kg) x Derrick Lewis (120kg)
Peso-médio (até 84,4kg): Chris Weidman (84,4kg) x Ronaldo Jacaré (84,1kg)
Peso-médio (até 84,4kg): David Branch (84,2kg) x Jared Cannonier (83,8kg)
Peso-médio (até 84,4kg): Karl Roberson (83,7kg) x Jack Marshman (84,1kg)
Peso-médio (até 84,4kg): Derek Brunson (84,3kg) x Israel Adesanya (83,8kg)
CARD PRELIMINAR
Peso-pena (até 66,2kg): Jason Knight (66,1kg) x Jordan Rinaldi (66,1kg)
Peso-mosca (até 57,2kg): Sijara Eubanks (57,7kg) x Roxanne Modafferi (56,6kg)
Peso-pena (até 66,2kg): Julio Arce (65,8kg) x Sheymon Moraes (66,2kg)
Peso-meio-médio (até 77,6kg): Lyman Good (76,9kg) x Ben Saunders (77,3kg)
Peso-leve (até 70,8kg): Matt Frevola (70,5kg) x Lando Vannata (70,5kg)
Peso-pena (até 66,2kg): Shane Burgos (66kg) x Kurt Holobaugh (65,8kg)
Peso-galo (até 61,7kg): Brian Kelleher (62,1kg) x Montel Jackson (61,7kg)
Peso-pesado (até 120,7kg): Marcos Pezão (114,9kg) x Adam Wieczorek (105,3kg)

Foto: Dave Mandel - Sherdog.com

Ronaldo Jacaré substitui Luke Rockhold e enfrenta Chris Weidman no UFC 230

Lesionado, Luke Rockhold deixou a luta contra Chris Weidman no UFC 230. O Ultimate agiu rápido e escalou o brasileiro Ronaldo Jacaré para enfrentar o ex-campeão no dia 3 de novembro em Nova York, pela categoria dos médios. A informação foi divulgada pela ESPN.

Ronaldo Jacaré iria enfrentar David Branch no mesmo card, entretanto, deixou a luta por decisão da organização. Jared Cannonier deverá ser o novo adversário de Branch.

Aos 38 anos, Jacaré busca recuperação para voltar na briga por uma disputa de cinturão. O manauara venceu apenas um dos últimos três combates. Em sua última luta, acabou superado por Kelvin Gastelum na decisão dividida em maio no UFC 224.

Algoz de Anderson Silva em duas ocasiões, Chris Weidman tentará o segundo triunfo seguido. Depois de perder o cinturão contra Luke Rockhold, o americano emplacou mais duas derrotas consecutivas por nocaute – Yoel Romero e Gegard Mousasi. “All American”, atualmente com 34 anos, detém 14 vitórias e três derrotas.

CARD DO EVENTO ATÉ O MOMENTO:

Peso-pesado: Daniel Cormier x Derrick Lewis
Peso-médio: Chris Weidman x Ronaldo Jacaré
Peso-médio: David Branch x Adversário a ser anunciado
Peso-médio: Karl Roberson x Jack Marshman
Peso-médio: Derek Brunson x Israel Adesanya
CARD PRELIMINAR 
Peso-pena: Jason Knight x Jordan Rinaldi
Peso-mosca: Roxanne Modafferi x Sijara Eubanks
Peso-pena: Sheymon Moraes x Julio Arce
Peso-meio-médio: Lyman Good x Sultan Aliev
Peso-leve: Lando Vannata x Matt Frevola
Peso-pena: Shane Burgos x Kurt Holobaugh
Peso-galo: Brian Kelleher x Montel Jackson

FOTO: Getty Images

UFC encaminha revanche entre Chris Weidman e Luke Rockhold para o UFC 230

Um grande combate está próximo de ser oficializado para o UFC 230. Segundo informações da ESPN, o Ultimate negocia um duelo entre Chris Weidman e Luke Rockhold para o dia 3 de novembro, em Nova York, nos Estados Unidos.

O confronto marcará uma revanche entre os ex-campeões. No UFC 194 em 2015, o até campeão na época, Chris Weidman, foi derrotado por Rockhold no quarto round por nocaute técnico em sua quarta defesa de cinturão.

Chris Weidman busca uma nova sequência de vitórias para novamente disputar o cinturão. Após ser derrotado por Luke, o americano foi superado em mais dois combates – Yoel Romero e Gegard Mousasi – até se recuperar aos derrotar Kelvin Gastelum por finalização em julho de 2017, em sua última aparição no octógono.

Leia também: Glover Teixeira revela decepção com performance no UFC Hamburgo: “Não posso lutar assim”

Também em momento irregular, Luke Rockhold perdeu o cinturão em sua primeira defesa no UFC 199 diante de Michael Bisping. O peso-médio retomou ao caminho das vitórias ao derrotar David Branch por nocaute técnico no em setembro de 2017. Em fevereiro desse ano Luke voltou a ser derrotado, dessa vez para o cubano Yoel Romero por nocaute no terceiro round.

CARD DO EVENTO ATÉ O MOMENTO:

Luke Rockhold x Chris Weidman – Luta não oficializada
Ronaldo Jacaré x David Branch

Chris Weidman vence Kelvin Gastelum por finalização no terceiro round

A luta principal do UFC On Fox 25, realizado em Nova York  foi o combate entre os americanos Chris Weidman contra Kelvin Gastelum, que vivem momentos completamente distintos.

O ex-campeão começou a luta ditando o ritmo, tomando iniciativa com três chutes na sequencia. Aos poucos os lutadores foram se tocando, com uma maior vantagem para Chris Weidman que no meio do round, conseguiu aplicar uma boa queda e trabalhar no solo. A luta voltou de pé no último minuto, Gastelum conseguiu um bom chute alto, e nos segundos finais, um soco de encontro levou Weidman ao solo, além do knowkdown, ainda restou alguns segundos para somar mas pontos que pôs em dúvida o vencedor do round, podendo ir para qualquer um.

O segundo round voltou com uma boa movimentação, já no meio do round, Chis Weidman emplacou uma sequencia de quedas, chegou a passar os ganchos nas costas de Gastelum, mas não conseguiu finalizar.  Agora com as costas no chão, Gastelum tentava travar o jogo do seu adversário que por cima, desferia os golpes e abriu uma boa vantagem, vencendo o segundo assalto.

Já no terceiro round, começou eletrizante, com um trocação insana nos primeiros segundos. Chris Weidman foi ganhando confiança e tocava o frontal de Gastelum com bons socos, que tinha resposta em algumas vezes. O ex-campeão conseguiu levar a luta para o solo novamente e na brecha, conseguiu encaixar um justíssimo katagatame, forçando Kelvin Gatelum a bater, em sinal de desistência.

Chris Weidman está com 33 anos de idade e, nessa luta, pôs fim a uma sequencia amarga de três derrotas consecutivas .

Comming up Next – A Luta da Noite: UFC Long Island Weidman vs Gastelum

A organização ganhou gosto por Nova York (por que será não é?) e dia 22 de Julho volta a sediar um de seus eventos na grande maçã, o UFC on Fox 25. A edição rola no Nassau Veterens Memorial Coliseum em Long Island. E deve começar às 16h50min pelo horário de Brasília.

Bom, para variar a luta que mais chama atenção é a que encabeça o evento, entre o ex-campeão da categoria dos Médios (até 84kg) Chris Weidman e o ex desafiante da categoria dos Meio Médios (até 77kg) Kelvin Gastelum.

Os o evento não se baseia só nessa luta, que é a principal por um bom motivo. Há outras lutas interessantes para se acompanhar, como:

  • O duelo dos pesos Penas (até 66kg) Dennis Bermudez e Darren Elkins pode movimentar a categoria que tem um novo campeão.
  • Assim como os pesos Galo (até 61kg) Jimmie Rivera e Thomas Almeida, que devem proporcionar uma luta empolgante em busca de uma posição bem próxima de um Tittle Shot.
  • Já no Meio Médio, o Cowboy brasileiro, Alex Oliveira vai tentar entrar no top 15 enfrentando o duro Ryan LaFlare.

Mas tratando da luta principal e, a escolhida para a Coluna sobre o evento há pontos a serem abordados, por isso vou ser direto: Weidman ganha.

Ok, agora, indo aos por menores; a luta não deve ser fácil para o All American e ex-campeão da categoria, principalmente dado o momento que ele e seu adversário se encontram dentro da organização. Gastelum vem de uma sequência de vitórias na categoria onde ele deveria ter total desvantagem, contra grandes nomes do esporte – e convenhamos, dopping por maconha não apaga o nocaute que ele aplicou no Vitor Belfort, já Weidman, vai à direção oposta, amargando três derrotas seguidas. E esse é um detalhe que pode por tudo a perder para Chris. Em contra partida, o Safadão é bem menor e mais leve do que seu adversário e, isso será usado por ele e seus treinadores ao planejarem a estratégia para garantir a vitória.

Como dizem, vitória é vitória, não importa como ela chega. Seja por um nocaute brutal ou por uma amarração daquelas bem feias. O que vale são os 3 pontinhos na tabela e isso é tudo o que Chris Weidman precisa.

Bom, pra tentar provar minha teoria, vulgo opinião, vou para a curta análise dos dois e depois uma breve conclusão, certo?

Comming up Next - A Luta da Noite: UFC Long Island Weidman vs Gastelum 1
Crédito: Josh Hedges

Kelvin “Safadão” Gastelum, nasceu em 1991 e é um dos lutadores mais novos da organização em franca ascensão. Surgiu para o mundo como um competidor e campeão do TUF 17, quando derrotou o até então, assustador e, favorito ao título Uriah Hall.

Campeão estadual de luta olímpica, Kelvin se valeu das suas habilidades de grappling durante parte de sua carreira até se tornar um atleta pela Kings MMA, a academia do brasileiro Raphale Cordeiro, onde refinou sua trocação, tornando-o um lutador versátil e melhor do que os Wrestler de mão pesada. Gasltelum, como já dito, tem a mão pesada tendo decidido suas lutas pela via rápida algumas vezes, também é dono de um gás incomum, sendo comparado a Cain Velasquez pela forma de lutar sufocante e poderosa. Ser um lutador canhoto, também pode oferecera alguma vantagem sob seu adversário, que é destro. Contudo, as lutas mais importantes de sua carreira que ele perdeu foi contra a balança, tendo sido obrigado a subir para os Médios depois de falhar na tentativa de bater o limite de sua categoria, os 77kg. Ele era um lutador de tamanho “normal” para sua antiga categoria e, agora nos Médios, está lutando entre gigantes, ainda que os vença. A diferença de tamanho pode ser um fator crucial para essa luta, já que seu adversário será maior e mais forte.

Christopher James Weidman, também conhecido como Chris Weidman é um lutador de 33 anos que apesar da curta carreira dentro do MMA, já foi campeão de uma das categorias mais disputadas do evento, além de para isso, vencer o maior lutador de todos os tempos, para alguns, Anderson Silva. O ex-campeão surgiu para a grande mídia ao estrear no UFC vencendo por decisão unânime, antes disso, era campeão de um evento menor, chamado; Ring of Combat.

Ele é um lutador completo, tendo provado isso ao superar o ex-campeão do peso médio Anderson Silva, o ex-campeão dos Meio Pesados, Lyoto Machida e outros nomes de peso na trocação. Mesmo assim, sua característica mais notável e seu jogo de grappling, que uniu sua carreira vitoriosa na Luta Olímpica na 1º Divisão e, o Jiu Jitsu ensinado por Renzo Gracie e Matt Serra. Além disso, ele tem uma característica muito subvalorizada que é a capacidade de seguir uma estratégia, mesmo que tenha entregado a goiaba ao tentar dar um chute rodado contra Luke Rockhold. Para a divisão é um dos atletas mais altos e de maior envergadura, que geralmente agrega em sua trocação, que é bem alinhada – Weidman sabe cortar o octógono, dominando seu centro, e pressionando seus adversários, apenas com sua movimentação. O All American, porém, já mostrou que não é imbatível, principalmente nas últimas três lutas, seu gás antes muito presente em todos os rounds, diminuiu, deixando-o na mão em lutas mais longas, sua resistência e potência também diminuíram, alguns atribuem seu shape mais fino e perda de rendimento a nova política antidoping.

Lendo tudo isso, pode-se perguntar o motivo de Chris Weidman apontado como vencedor com toda a certeza.

Comming up Next - A Luta da Noite: UFC Long Island Weidman vs Gastelum 2
Crédito: Jeff Bottari

Bom, não é uma certeza absoluta, o MMA não é um esporte feito de certezas, mas alguns dados podem apontar o caminho da luta.

Por exemplo, a taxa de golpes significativos desferidos por minuto, que é maior para Gastelum. Contudo, para esses dados serem levado em consideração é preciso dizer que nove de suas ultimas onze lutas são nos Meio Médio. Essa informação, dos golpes desferidos por minuto, são médias tiradas de todo o conjunto de lutas do atleta, sendo assim, também sofre com o “fator mudança de categoria”. Sabendo disso, informações aplicadas e que geram superioridade para o Safadão se tornam discutíveis, colocando sua eficácia em dúvida.

Aqui lembrem: nos médios, ele enfrentou um lutador parado a mais de dois anos e, outro, em visível franca decadência física.

Ao contrário do All American, que mantem boas estatísticas que devem, mas podem não, se intensificar quando se trata de um adversário menor.

Por isso acredito que o ex-campeão vencerá.

Weidman pode apenas manter a vantagem física, dominar seu oponente, com seu grapling, sem se por em risco e vencer em uma decisão unânime, chata, porém efetiva. GSP manda aquele abraço. Ainda que deseje forçar uma luta mais empolgante, buscando a trocação de golpes, sua pegada, alinhada com boxe justo, movimentação inteligente e envergadura 15 cm maior, devem coloca-lo em vantagem. Claro, Kelvin é um lutador jovem, muito forte e resistente e pode engrossar o caldo, principalmente se conseguir conectar seus potentes golpes. Ainda assim, atingir o ex-campeão parece ser a única opção para ele, ou torcer para que seu adversário de a luta de bandeja outra vez.

Não duvido da versatilidade de Kelvin, tanto no solo, quanto na troca de golpes, mas Weidman, além de maior é tão versátil quanto.

Resumindo:

Safadão pode vencer, mas precisa aplicar golpes limpos no seu adversário para então buscar o nocaute técnico.

Já o All American, tem mais ferramentas, podendo tanto enrolar a luta para uma vitória feia e segura, quanto partir pro berimbolo e tentar um nocaute técnico – ou mesmo uma finalização, claro que essa opção oferece mais riscos para ele. Mas estando na posição em que se encontra a vontade de voltar ao caminho das derrotas deve fazê-lo buscar o caminho mais simples.

Então, é isso. Espero que tenha gostado da leitura!

8 lutas que foram cotadas mas não aconteceram

Mesmo sendo um esporte relativamente jovem, o MMA já tem grandes nomes que ficaram (e ficarão) eternamente para a história. Com isso, nada mais natural do que haver a cogitação de algumas lutas entre esses nomes de pesos.

Algumas lutas até saem do papel, como o que deve acontecer entre Floyd Mayweather e Conor McGregor que estão de luta marcada para o dia 26 de agosto, MGM Grand Garden Arena em Las Vegas, Nevada, nos Estados Unidos.

Mas em contrapartida, inúmeros combates já chegaram a ser cotado para acontecerem e, outras vezes, foram bastantes especulados pelos fãs do esporte, porém não aconteceram. Sabendo disso, a nossa redação se reuniu para destacar algumas lutas que poderiam seguir os passos de Mayweather x McGregor mas infelizmente não saíram do papel (ou do sonho do espectador).

– José Aldo x Patrício ‘Pitbull’ Freire

8 lutas que foram cotadas mas não aconteceram 3
Foto: Reprodução

A remota possibilidade dessa luta foi basicamente, uma campanha feita por fãs das artes marciais mistas há alguns anos atrás.

Na ocasião, ambos os pesos penas estavam no topo do mundo. O potiguar Patrício ‘Pitbull’ Freire era o campeão dos penas do Bellator (depois perdeu o título mas já recuperou novamente) e o ‘campeão do povo’ José Aldo Junior era o campeão da divisão dos penas do UFC. Como são as duas maiores organizações do mundo, e rivais, fãs e parte da imprensa começaram a especular sobre esse combate, mas nada feito.

– Ronda Rousey x Cris ‘Cyborg’

8 lutas que foram cotadas mas não aconteceram 4
Foto: Fox Sports

A brasileira Cristiane ‘Cyborg’ Justino foi migrada do plantel de atletas do Invicta FC (onde era campeã dos penas) para o UFC com uma luta em mente. Em todas as entrevistas da Curitibana um nome sempre se repetia, Ronda Rousey era o seu principal alvo.

A americana que varria a categoria dos galos no UFC chegou a trocar farpas com a brasileira, mas havia um empecilho maior para que a luta finalmente acontecesse. ‘Cyborg’ não consegue cortar peso suficiente para entrar na categoria dos galos e, Ronda Rousey disse que não subiria de categoria e não lutaria em peso casado contra Cris.

As atletas seguiram rumos diferentes, enquanto não houve a implementação da divisão dos penas femininos, Cris ‘Cyborg’ fez duas lutas em peso casado, vencendo ambas. Já Ronda Rousey provou do sabor amargo da derrota pela primeira vez na carreira contra Holly Holm, passou cerca de um ano afastada e quando finalmente retornou, sofreu nova derrota, dessa vez para a brasileira Amanda Nunes. O futuro de Rousey como lutadora segue incerto, enquanto ‘Cyborg’ vai disputar cinturão.

– Wanderlei Silva x Vitor Belfort II

8 lutas que foram cotadas mas não aconteceram 5
Foto: Reprodução/UFC

A edição 147 do UFC é mais conhecida em nosso pais como a final da primeira edição do The Ultimate Fighter Brasil. A previsão para a luta principal dessa noite de evento era entre os rivais Vitor Belfort x Wanderlei Silva.

O primeiro encontro entre Belfort e Silva foi no final do ano de 1998, na ocasião, Vitor Belfort atropelou o ‘Cachorro Louco’ com uma chuva de socos, que fizeram Wanderlei sucumbir aos golpes ainda no primeiro round. Contudo, Wand não digeriu essa derrota até hoje e, ainda fala em revanche.

A luta entre os brasileiros que foram técnicos no TUF BR 1 não aconteceu em virtude de uma lesão na mão de Belfort, que forçou o carioca a abandonar o card. Vale lembrar que este foi substituído por Rich Franklin, que derrotou Wanderlei Silva.

– Anderson Silva x Georges St-Pierre

8 lutas que foram cotadas mas não aconteceram 6
Foto: UFC

Ambos viviam no auge de suas respectivas carreiras, cada um campeão na sua divisão, basicamente estavam varrendo suas categorias. Foi ai que surgiu a possibilidade dessa ‘Super Luta’.

Tanto o canadense quanto o brasileiro nunca falou publicamente sobre a possibilidade dessa luta acontecer, ambos sempre se esquivaram, restando para os fãs apenas sonhar e debater com números, quem sairia vencedor dessa luta.

– Rafael dos Anjos x Conor McGregor

8 lutas que foram cotadas mas não aconteceram 7
Foto: Jeff Botari/Getty Images

Após derrotar José Aldo em apenas 13 (treze) segundos de combate, Conor McGregor se sagrou campeão dos pesos penas do UFC, como vinha prometendo. Mas isso não foi o bastante, o irlandês queria agora o título dos leves e conseguiu o credenciamento para disputar o cinturão.

Na época, o campeão da divisão era o brasileiro Rafael dos Anjos, a luta foi oficializada e o Ultimate chegou até a fazer eventos para a promoção dessa edição, mas brasileiro sofreu uma lesão no pé e teve que abandonar o evento.

– Ronaldo Jacaré x Chris Weidman

8 lutas que foram cotadas mas não aconteceram 8
Foto: MMA Fighting

O algoz de Anderson Silva, quando derrotou o ‘Spider’ e se sagrou campeão da divisão, estava completamente rodeado de outros brasileiros de olho no título. Lyoto Machida, Vitor Belfort e Ronaldo Jacaré estavam na espreita, esperando a oportunidade de tentar trazer o cinturão de volta para o Brasil.

Lyoto ‘The Dragon’ Machina e o ‘fenômeno’ Vitor Belfort tiveram suas chances, mas desperdiçaram, o contrário disso aconteceu com Ronaldo Jacaré, que sequer recebeu o credenciamento para disputar o cinturão da categoria. A luta de Weidman com Jacaré chegou a ser cotada para o UFC 205, mas não rolou.

– José Aldo x Anthony Pettis

8 lutas que foram cotadas mas não aconteceram 9
Foto: Alexandre Loureiro/Inovafoto

Outra ‘super luta’ que foi muito contada para acontecer e não saiu do papel, foi o encontro do brasileiro José Aldo Junior cotra o americano Anthony ‘Showtime’ Pettis. Os primeiros murmurinhos sobre essa remota luta começou no ano de 2013.

Ambos viviam em seus melhores momentos na carreira, José Aldo vinha varrendo os penas e Anthony Pettis era campeão da divisão dos leves, mas não houve um consenso para que a luta fosse casada. No ano passado José Aldo em entrevista ao Revista Combate reacendeu a chama do confronto, mas sem muito sucesso.

– Anderson Silva x Jon Jones

8 lutas que foram cotadas mas não aconteceram 10
Foto: Reprodução/Internet

De todas essas lutas já listadas a cima, talvez essa seja a que foi mais cotadas pelos fãs da maior organização de MMA do mundo e que, naturalmente, seria uma das maiores vendas de pay-per-view.

Para muitos, estes são os dois maiores lutadores de MMA da história, ambos varreram suas categorias e, quando viviam no ápice de suas carreiras, quando os pedidos para a realização do combate tomou força.

Mas o futuro foi cruel com ambos. Anderson Silva, mais maduro, não conseguiu permanecer como campeão por mais tempo, depois de dois revezes contra Chris Weidman, ‘The Spider’ demorou a se achar no octógono novamente. Enquanto Jones teve problemas com drogas e bebidas, se envolveu em um acidente de trânsito e, cominou na perda do seu cinturão. Após perder a mãe, Jon Jones voltará ao octógono no UFC 214 para enfrentar Daniel Cormier e tentar recuperar o título que era seu.

Chris Weidman faz revelações sobre briga de ‘Cyborg’ com Magaña e recusa de terceira luta com Anderson Silva

Com luta marcada ante Kelvin Gastelum no UFC On FOX 25, que será realizado no dia 22 deste mês de Julho no Nassau Coliseum em Long Island, Nova York, nos Estados Unidos, o peso-médio Chris ‘All American’ Weidman, em entrevista ao programa ‘The MMA Hour’, fez duas ‘revelações’ em um bate-papo com o jornalista Ariel Helwani, o principal nome do MMA Mundial na parte de hard news.

A primeira revelação, foi dizendo que já rejeitou uma terceira luta contra o brasileiro ex-campeão da divisão Anderson ‘The Spider’ Silva, que Weidman já venceu por duas vezes na carreira, a primeira, em julho de 2013, no UFC 162, quando destronou-o do posto de campeão, acabando com um legado que perdurava por mais de oito anos, conquistando o título com um nocautaço, e a segunda, na edição de número 168, a revanche, em dezembro do mesmo ano, quando venceu por nocaute técnico devido a fratura que Anderson sofreu ao tentar chutar Weidman, que defendeu o golpe, que fraturou a fíbula do tupiniquim.

“O UFC perguntou se eu lutaria novamente com o Anderson Silva. Isso aconteceu neste ano, três semanas e meia antes do evento no Rio (UFC 212), e eu disse não. Eu ainda estava fazendo exames no meu corpo e indo em diversos médicos, tinha acabado de ir para Las Vegas fazer exames, além de que eu já venci o cara duas vezes, então, você acha que eu iria pegar uma luta em cima da hora e na cidade natal dele? “Não, isso não vai rolar”; se você quer que eu enfrente o Anderson novamente, adie algumas semanas, coloque no Nassau Coliseum (UFC On FOX 25) ou qualquer lugar assim, mas eu não vou lutar com ele mais uma vez e em cima da hora”, comentou.

A outra revelação, ainda no mesmo bate papo, foi sobre ter ficado com ‘medo’ de Cris ‘Cyborg’ quando tentou separar a briga da curitibana com a mexicana Angela Magaña, que aconteceu durante o UFC Retreat 2017 em Las Vegas.

“Eu entrei como que dizendo: “Vamos, pessoal, vamos acalmá-las”, e assim que fiz isso, Cyborg para de gritar com Magaña, olha para mim e diz: “Não me toque”. Eu estava dizendo, tipo: “Tudo bem”. A melhor parte disso é que Dana White tem o vídeo. Ele me mostrou, mas não sei se ele vai liberar. É histérica a maneira com que voltei atrás. Mas não tenho vergonha. O que vou fazer, entrar lá e dizer para Cyborg: “Não, eu vou te tocar”, e ela chuta minha bunda? O que eu vou fazer, chutar sua bunda? De qualquer forma, estou ferrado. E se ela me derrubasse? Podia me aposentar depois disso”, disse.

Segundo Weidman, a brasileira e a mexicana, que estavam sendo transportadas junto a todos os lutadores que iam do Centro de Alta Perfomance do Ultimate para o hotel e ele estava ao lado das lutadoras (Magaña e Bec Rawling,que são amigas pessoais) e isso, em um ônibus designado para carregar os atletas brasileiros, e a viagem transcorreu sem problema algum, porém, quando todos desceram, a ‘treta foi instalada na frente do Hotel onde todos estavam hospedados.

“Quando fomos sair do ônibus, Magaña estava bem na minha frente. Quando saio, tudo o que vejo é Cyborg correr até o rosto de Magaña e falar um monte. Eu não tinha ideia do que estava acontecendo. Não sigo (Magaña) no Twitter, então não percebi o que estava dizendo. Basicamente, Cyborg ficou louca e disse todas os palavrões que pode pensar. Ela estava gritando: “Quem diabos você pensa que é?” e blá, blá, blá. Magaña ficou meio calada e chocada. Ela sorria, mas um sorriso nervoso. Eu estava pensando: “Oh meu Deus”, porque ela é bem menor do que Cyborg. De repente, (Magaña) percebe o que está acontecendo ao seu redor. Ela vê que há muitas pessoas ao redor e câmeras. De repente, ela começou a xingar atrás de Cyborg. Eu estava pensando: “Isso não é inteligente”. Então, me movi para trás e depois, dentro de um segundo, (Cyborg) leva sua mão e soca Magaña. Ela ficou um pouco com a perna trêmula e imediatamente ficou com os olhos com lágrimas. Pelo que ouvi, logo começou a dizer: “Estou chamando a polícia”. Em seguida, Cyborg saiu”, revelou quando tentou uma intervir na briga das duas lutadoras.

Ao final da entrevista, Chris ainda comentou que no mundo das lutas, hoje em dia, há ações judiciais e polícia envolvidos e que todos, como pessoas públicas, deveriam encontrar outras maneiras para resolverem esse tipo de problemas.

“Infelizmente, no mundo em que vivemos hoje há policiais e ações judiciais, então você não pode apenas bater nas pessoas. Você deve encontrar outras maneiras de resolver seus problemas”, finalizou

O caso entre Cris ‘Cyborg’ e Angela Magaña ainda perdura na corte norte americana e tudo isso teve início, quando Magaña desferiu ofensas pessoais referindo-se a aparência da ex-campeã do Invicta FC, comparando-a ao personagem de filmes de terror ‘Jigsaw’, da renomada série dos cinemas Jogos Mortais.

Chris Weidman aceita luta contra Ronaldo Jacaré

Kelvin Gastelum e Chris Weidman fazem a luta principal do UFC on Fox 25

Kelvin Gastelum e Chris Weidman fazem a luta principal do UFC on Fox 25 11
Imagem: Getty Images

O UFC confirmou nesta sexta feira a luta principal do UFC on Fox 25. Será entre os americanos Kelvin Gastelum e Chris Weidman pela categoria dos médios.

Kelvin Gastelum buscará dar sequência a boa fase. O americano vêm de vitória sobre Johny Hendricks e Tim Kennedy, em seu combate mais recente derrotou Vitor Belfort no UFC Fight Night 106, entretanto o duelo foi revertido para “No Contest” já que Gastelum foi flagrado em exame antidoping.

Ao contrário de seu adversário, Chris Weidman não vive um bom momento na carreira. O “All-American” vêm de uma sequência de três derrotas consecutivas por nocautes, para Luke Rockhold, Yoel Romero e por último Gegard Mousasi.

O UFC on Fox 25 será realizado no dia 22 de julho em Long Island em Nova Iorque.

[VÍDEOS] Paige VanZant exibe seu corpo enquanto mostra patrocinador e Chris Weidman faz cover

[VÍDEOS] Paige VanZant exibe seu corpo enquanto mostra patrocinador e Chris Weidman faz cover 12
Foto: Reprodução

A bela Paige VanZant exibiu seu corpo em um vídeo gravado por ela própria. A intenção do vídeo era divulgar para os seus fãs a nova coleção da patrocinadora oficial do UFC, que é a Reebok.

Mas além da boa propaganda, o outro vídeo sobre a nova coleção da empresa bombou na web. O ex-campeão dos pesos médios, Chris Weidman, fez um vídeo e publicou, onde aparece imitando a musa.

Confira o vídeo oficial:

Agora com vocês, a versão cover:

  • 1
  • 2