Borrachinha na bronca com Adesanya

Borrachinha pede revanche e se revolta com “sarrada” de Adesanya: “desrespeitoso”

E o clima envolvendo Paulo Borrachinha e Israel Adesanya segue nada harmonioso. Após uma dominante vitória do nigeriano, que manteve o cinturão no último sábado no UFC 253 em Abu Dhabi, o brasileiro quebrou o silêncio nesta segunda-feira (28) e por uma rede social comentou sobre a luta.

Borrachinha afirmou que só viu a provocação de Adesanya somente depois e se revoltou com a atitude do campeão dos médios que deu uma “sarrada” logo após a interrupção do árbitro central.

“Eu não vou vir aqui pra dar desculpas, mas na próxima luta vou estar 100% e quero estar 100%. O Paulo Borrachinha, como vocês sabem como luta, a forma de lutar, indo pra cima o tempo todo, tentando acabar a luta a todo momento. Eu vi agora a atitude desrespeitosa e inaceitável que ele teve, e vou cobrar isso dentro do octógono em nossa próxima luta. Eu vou cobrar cada centavo. Dana White faça essa luta acontecer. Eu não tinha visto essa atitude dele dentro do octógono, agora virou questão de honra. O Paulo Borrachinha agressivo como sempre. Dana White faça acontecer. Desta vez estarei 100%, sem desculpas, vou arrancar a cabeça desse palhaço desrespeitoso,” disse Borrachinha no Instagram.

Mais cedo, Borrachinha também publicou um vídeo falando que voltará mais motivado e ainda citou erro na estratégia para a luta.

“Fala pessoa, passando aqui para falar com vocês que estou bem, estou bem mentalmente, que é o mais importante, e fisicamente. Não foi o dia, aconteceram algumas coisas – não vou dar desculpa nenhuma, não é para isso que vim aqui -, vim para dizer que estou mais forte, estamos mais motivados e com mais vontade do que nunca. Foi adiado o projeto do cinturão, mas apenas adiado, continuamos fortes e focados. Erramos todos juntos da equipe, e vamos acertar juntos. Já sabemos o que erramos, erramos também na estratégia, isso é uma verdade, e vamos mudar. E com certeza vamos conquistar. Obrigado a todos vocês que torcem a favor, os do contra só lamento, porque vamos chegar”, disse Paulo Borrachinha.

View this post on Instagram

Obrigado aos do bem. 👊❤️🔥

A post shared by Paulo Costa (@borrachinhamma) on

Vídeo da provocação de Adesanya:

Veja todos os resultados do UFC 253

Ouça nosso podcast – Spotify | Deezer | Itunes

Israel Adesanya "deu aula" segundo Dana

Dana White elogia Israel Adesanya: “Deu uma aula e o destruiu”

No duelo entre Israel Adesanya e Paulo Borrachinha no UFC 253, neste sábado (16) na Ilha da Luta em Abu Dhabi, a soberania do nigeriano sobre o brasileiro movimentou o mundo do MMA. Após o evento, em coletiva de imprensa, o presidente da companhia, Dana White, comentou a atuação avassaladora de Adesanya e negou uma frustração com o luta.

“Quando você analisa uma luta e pensa como ela deve transcorrer, essa não deveria ser a luta que aconteceu nesta noite. Deveria ter sido uma luta muito mais difícil. Mas você não pode ficar decepcionado quando você tem alguém tão talentoso como Adesanya, e ele entra lá e impõe sua vontade e literalmente destrói um cara tão bom e tão duro como Paulo Costa. Você não olha a luta e diz: ‘Oh, eu acho que Costa não era tão bom assim’. Não, Costa é muito bom. Mas Adesanya o bateu nesta noite. Deu uma aula e o destruiu. Você não pode ficar chateado com isso”, disse Dana.

Dana White também citou a falta de reação de Borrachinha, que durante a luta praticamente não conseguiu impor seu jogo e foi presa fácil para Israel.

“Bem, lá se vai a luta do ano, mas foi o domínio do ano. Foi estranho porque, se você olhar para todas as outras lutas que Paulo Costa teve, ele entra e vai atrás das pessoas, como se eles devessem dinheiro a ele. E eu acho que ele acertou um jab nessa luta. Não tentou o clinch na grade, não tentou colocar pressão, continuava andando de volta para o centro do octógono. Muito estranho”, falou Dan White.

Foi a segunda defesa de título de Israel Adesanya, que manteve a invencibilidade na carreira e agora soma 20 vitórias. Do outro lado, Borrachinha interrompe uma sequência de 13 triunfos.

Veja todos os resultados do UFC 253

Ouça nosso podcast – Spotify | Deezer | Itunes

Adesanya vence Borrachinha

Adesanya dá show e nocauteia Borrachinha no UFC 253

Em talvez a luta mais aguardada de 2020, o nigeriano Israel Adesanya colocou o cinturão dos médios em jogo contra o brasileiro Paulo Borrachinha na luta principal do UFC 253, na Ilha da Luta em Abu Dhabi.

E o reinado de Adesanya seguiu intacto. O campeão não teve dificuldades, foi superior ao brasileiro e terminou o duelo na via rápida por nocaute técnico no segundo round e emplacou a segunda defesa de título e manteve uma invencibilidade de agora 20 vitórias, enquanto Borrachinha quebra uma sequência de 13 triunfos.

A luta: Adesanya disparou alguns chutes baixos. Borrachinha também respondeu chutando baixo. O brasileiro acertou um chute alto, Adesanya trabalhou a movimentação e controlava a distância usando os chutes. Borrachinha começou a provocar o nigeriano, colocou as mãos para trás e baixou a guarda. Israel respondeu as provocações de forma mais modestas e continuou minando a base do brasileiro com os ataques na perna.

O segundo round continuou tenso. Israel levava a melhor e era superior na luta ao atingir o brasileiro várias vezes com chutes baixos. Em aproximação de Borrachinha, Adesanya conectou um chute alto, Borrachinha já mostrava sentir as pressões dos golpes, ficou atordoado e não resistiu em nova investida do nigeriano, foi para o chão, e virou presa fácil do campeão que terminou a luta por nocaute técnico.

Veja todos os resultados do UFC 253

Ouça nosso podcast – Spotify | Deezer | Itunes

blachowicz

Jan Blachowicz anula Dominick Reyes, e vence por nocaute no UFC 253

Na segunda luta mais aguardada do UFC 253, o polonês Jan Blachowicz dominou o americano Dominick Reyes e saiu o vitorioso por nocaute técnico no segundo round. Blachowicz mostrou volume de golpes, atordoou Reyes com chutes na costela e garantiu o cinturão vago dos meio-pesados.

A luta: Os dois atletas começaram se estudando. Ambos esboçaram alguns chutes. O primeiro round ficou parelho em boa parte do tempo. Blachowicz tentava encurtar a distância, enquanto Dominick Reyes tentava usar a envergadura para atacar na média para longa distância. Reyes já mostrava na costela marcas dos chutes do polônes.

No segundo round, Dominick Reyes voltou se movimentado mais. Porém que tentou a primeira sequência foi Jan Blachowicz. Dominick continuou não encontrando a distância e Blachowicz conseguia atingi-lo quando entrava em seu raio de ação. O duelo ficou quente no último minuto, os dois atletas foram para trocação franca e Dominick levou a pior, tomou um potente cruzado de esquerda foi para o solo, e o polonês liquidou a luta por nocaute técnico.

Acompanhe os resultados do UFC 253

Veja nossas últimas notícias

Adesanya x Borrachinha

UFC 253 – Resultados: Adesanya x Borrachinha

O Ultimate retornou à Ilha da Luta em Abu Dhabi, neste sábado (26) para o UFC 253. O evento trouxe na luta principal um dos confrontos mais aguardados dos ano, entre o campeão dos médios, Israel Adesanya, diante do brasileiro Paulo Borrachinha.

O duelo foi além de uma disputa pelo cinturão. Os dois lutadores vinham se provocando antes mesmo do combate ser confirmado. A luta também envolvia dois invictos. Adesanya vinha de 19 vitórias, enquanto Borrachinha acumulava 13 triunfos.

Ouça nosso podcast – Spotify | Deezer | Itunes

A co-luta principal da noite também teve cinturão em disputa. Pelo cinturão vago dos meio-pesados, o americano Dominick Reyes enfrentou o polonês Jan Blachowicz.

RESULTADOS DO UFC 253 EM TEMPO REAL:

CARD PRINCIPAL:
Cinturão peso-médio: Israel Adesanya venceu Paulo Borrachinha por nocaute técnico aos 3m59s do segundo round
Cinturão peso-meio-pesado: Jan Blachowicz venceu Dominick Reyes por nocaute técnico (socos) aos 4m:36s do 2º round
Peso-mosca: Brandon Royval venceu Kai Kara-France por finalização (guilhotina) aos 00m48s do 2º round
Peso-galo: etlen Vieira venceu Sijara Eubanks por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28)
Peso-pena: Hakeem Dawodu venceu Zubaira Tukhugov por decisão unânime (28-29, 30-27, 29-28)


CARD PRELIMINAR:
Peso-leve: Brad Riddell venceu Alex Leko por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28)
Peso-meio-médio: Jake Matthews venceu Diego Sanchez por decisão unânime (30-26, 30-26, 30-26)
Peso-pena: Ludovit Klein venceu Shane Young por nocaute (chute na cabeça e socos) aos 1m:16s do 1º round
Peso-meio-pesado: William Knight venceu Aleksa Camur por decisão unânime (29-28, 30-27, 30-27)
Peso-pesado: Juan Espino venceu Jeff Hughes por finalização aos 3m48s do 1º round
Peso-meio-pesado: Danilo Marques venceu Khadis Ibragimov por decisão unânime (29-28, 29-28, 30-27)

Veja nossas últimas notícias

#31 Podcast

#31 Podcast TSM: Análises Adesanya x Borrachinha

A turma do Podcast do Tudo Sobre MMA trouxe a análise pré-evento do UFC 253, onde o brasileiro Paulo Borrachinha tentará tomar o cinturão peso-médio do campeão Israel Adesanya, neste sábado (26) na Ilha da Luta em Abu Dhabi.

Falamos também sobre o duelo que vai dar continuidade a categoria dos meio-pesados após a saída de Jon Jones. Dominick Reyes x Jan Blachowicz na co-luta principal da noite.

Nesse episódio também demos nossa prestação de contas do UFC Fight Night Covington vs Woodley e o futuro indefinido de Charles do Bronx, que está sem adversário e viu o americano Michael Chandler possivelmente furar sua fila ao assinar com o Ultimate e ir direto para a “reserva” do confronto entre Khabib Nurmagomedov e Justin Gaethje.

Ouça nosso podcast – Spotify | Deezer | Itunes

ASSISTA AO EPISÓDIO #31:

CARD COMPLETO DO UFC 253:

CARD PRINCIPAL:
Peso-médio: Israel Adesanya x Paulo Borrachinha
Peso-meio-pesado: Dominick Reyes x Jan Blachowicz
Peso-mosca: Kai Kara-France x Brandon Royval
Peso-galo: Ketlen Vieira x Sijara Eubanks
Peso-pena: Hakeem Dawodu x Zubaira Tukhugov


CARD PRELIMINAR:
Peso-leve: Brad Riddell x Alex Leko
Peso-meio-médio: Diego Sanchez x Jake Matthews
Peso-pena: Shane Young x Ludovit Klein
Peso-meio-pesado: William Knight x Aleksa Camur
Peso-pesado: Juan Espino x Jeff Hughes
Peso-meio-pesado: Khadis Ibragimov x Danilo Marques

Veja nossas últimas notícias

Dana elogia Chimaev

Após nocaute, Dana se impressiona com Chimaev: “Nunca vi nada igual”

O checheno naturalizado sueco, Khamzat Chimaev, vem impressionando o mundo do MMA com suas performances no octógono do UFC. E quem parece encantado com seu talento é o presidente da companhia, Dana White. Em coletiva após o UFC Vegas 11, o dirigente não poupou elogios ao peso-médio.

“Chimaev é especial. Estou a minha vida toda no ramo de lutas e nunca vi nada igual. Ele é diferente, e já quer lutar novamente. Nunca estive em uma posição na qual eu não saiba quem colocar para lutar diante de um atleta, como levá-lo para um lugar ou outro. É divertido, eu gosto disso. Quando você é um fã de lutas, você ama ver as lutas de um cara assim, você o segue, o odeia. Ele é um dos caras mais especiais que eu já vi, se não o mais especial”, disse Dana. (Tradução retirada do site Combate).

Chimaev fez uma nova vítima no último sábado (19). É a terceira vitória consecutiva do atleta no Ultimate em menos de 70 dias. Sua estreia na organização aconteceu no dia 15 de julho, quando finalizou John Philips. Uma semana depois, venceu Rhys McKee por nocaute técnico e fechou a trinca derrotando Gerald Meerschaert também por nocaute, dessa vez com apenas 17 segundos de luta.

Veja nossas últimas notícias

Mas agora o futuro do sueco ainda é uma incógnita. O triunfo rápido no último sábado animou Dana White, que revelou que Chimaev poderá fazer outra luta em breve, antes de enfrentar o brasileiro Demian Maia.

“Ele pode até fazer uma luta antes mesmo de encarar Demian Maia! Maia não vai estar pronto a tempo para esse garoto. Ele não teve muito tempo para treinar aqui, e soube que andou treinando no estacionamento do hotel. Esse menino é fascinante, e se eu puder levá-lo para a Ilha da Luta, eu levarei”, revelou Dana.

Dana também se mostrou surpreso com a postura de Chimaev fora do octógono, pelo fato do atleta sempre estar pedindo lutas, além de prometer grandes performances estar cumprindo com as mesmas.

“Antes dessa luta ele vinha me perguntando: “Você acha que eu sou um wrestler? Espere até ver os meus socos.” E ele não estava mentindo. Quando estávamos na Ilha da Luta, após finalizar John Phillips, já me disse que queria fazer mais uma luta lá mesmo. Eu disse: “É o que você quer? Tudo bem.” Demos uma luta logo depois, contra Rhys McKee, e ele venceu de novo de forma espetacular. E, em seguida, ele pediu para lutar em Las Vegas, e fez o que fez aqui. Estou dizendo, nunca vi nada nem perto disso na vida”, falou Dana White.

Ouça nosso podcast – Spotify | Deezer | Itunes

Colby vence Woodley

Colby Covington vence Tyron Woodley após “desistência” no UFC Vegas 11

Aconteceu neste sábado (19) o UFC Vegas 11. E na luta principal da noite, pela divisão dos meio-médios, Colby Covington levou a melhor sobre o ex-campeão Tyron Woodley por nocaute técnico no quinto round, após desistência de Woodley depois de sentir uma lesão na região da costela.

Covington levou a melhor durante toda a luta. O “falastrão” foi superior e dominou as ações do combate ao pressionar Woodley com um wrestling de altíssimo nível, além de esbanjar na condição física durante os quase cinco rounds que o confrontou durou.

A luta: O duelo começou eletrizante. Covington rapidamente na primeira tentativa já conseguiu quedar Woodley. Covington pressionou o ex-campeão, porém Woodley conseguiu voltar o combate em pé. Colby voltou controlando o centro do octógono e não dava espaço para Woodley, que não conseguia fugir do jogo de grade do adversário.

No segundo round, Woodley tentou voltar mais ativo, porém ao tentar desferir chutes baixos Covington rechaçou o ataque aplicando golpes no rosto do ex-campeão que novamente começou a andar de costas para a grade. Colby tentou agarrar as pernas de Tyron, porém foi afastado. Colby continuo controlando as ações do octógono, porém não conseguia contundência nos golpes e Woodley também pouco fazia.

Na terceira etapa, Colby movimentava mais e conseguia aplicar alguns chutes no abdômen de Woodley. O jogo forte de grade de Colby fazia a diferença e Woodley não conseguia fugir do raio de ação. O quarto round também não foi diferente. Covington demonstrando seu wrestling poderoso e Woodley totalmente entregue na posição por baixo, sendo presa fácil para ataques com socos e cotoveladas.

Na quinto e último round, Covington tratou de levar o duelo novamente para o solo, por baixo, Woodley tentou pressionar o pescoço de Colby, porém o ex-campeão acabou fazendo uma desistência verbal após acusar uma lesão possivelmente na costela.

MAIS UMA NA CONTA!

Se tem um lutador que vem despertando os olhos do mundo do MMA nos últimos meses ele se chama Khamzat Chimaev. O peso-médio mais uma vez surpreendeu com uma performance avassaladora.

Foram necessários apenas 17 segundos de luta para a nova sensação do UFC vencer o veterano Gerald Meerschaert por nocaute. Chimaev amplia seu cartel invicto para nove vitórias, sendo a terceira no Ultimate. Olho no sueco!

Brasileiros dão show!

Johny Walker foi o último brasileiro em ação em Vegas. O peso-meio-pesado protagonizou uma das lutas mais emocionantes da noite. Depois de um péssimo começo, com Ryan Spann levando a melhor na trocação franca, o americano partiu na tentativa de aplicar um double-leg, mas Walker foi esperto e se defendeu da posição com cotoveladas perigosas e acabou liquidando a luta por nocaute ainda no primeiro round. Walker se recupera da recente sequência negativa de duas derrotas.

A “meia-brasileira” Mackenzie Dern mostrou o poder do jiu-jitsu brasileiro. Com uma performance para lá de dominante, derrotou a iraniana radicada no Canadá, Randa Markos, ainda no primeiro round com uma finalização por chave de braço. Foi a nona vitória da carreira de Mackenzie. Ela possui apenas uma derrota em seu cartel, quando foi superada pela brasileira Amanda Ribas.

E quem abriu a noite brasileira foi Mayra Bueno, que voltou ao caminho das vitórias. Com uma atuação segura, emplacou a quinta vitória por finalização na carreira ao finalizar Mara Romero Borella por chave de braço ainda no primeiro round.

RESULTADOS DO UFC VEGAS 11:

CARD PRINCIPAL:
Peso-meio-médio: Colby Covington venceu Tyron Woodley por nocaute técnico (desistência) aos 1m19s do quinto round
Peso-meio-médio: Donald Cerrone x Niko Price foi declarado empate majoritário (29-27, 28-28, 28-28)
Peso-médio: Khamzat Chimaev venceu Gerald Meerschaert por nocaute (soco) aos 0m:17s do primeiro round
Peso-meio-pesado: Johnny Walker venceu Ryan Spann por nocaute (cotoveladas) aos 2m:43s do primeiro round
Peso-palha: Mackenzie Dern venceu Randa Markos por finalização com um armlock aos 3m:44s do primeiro round
Peso-médio: Kevin Holland venceu Darren Stewart por decisão dividida dos juízes (29-28, 28-29, 29-28)


CARD PRELIMINAR :
Peso-mosca: David Dvorak venceu Jordan Espinosa por decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-27)
Peso-pena: Damon Jackson venceu Mirsad Bektic por finalização com uma guilhotina aos 1m:21s do terceiro round
Peso-mosca: Mayra Bueno venceu Mara Romero Borella por finalização (chave de braço) aos 2:29 do primeiro round
Peso-galo: Jessica-Rose Clark venceu Sarah Alpar por nocaute técnico (socos) aos 4:21 do terceiro round
Peso-galo:Randy Costa venceu Journey Newson por nocaute (chute alto) aos :41 do primeiro round
Peso-galo: Andre Ewell venceu Irwin Rivera por decisão dividida (29-28, 28-29, 29-28)
Peso-pena: Darrick Minner venceu TJ Laramie por finalização (guilhotina) aos :52 do primeiro round
Peso-mosca: Tyson Nam venceu Jerome Rivera por nocaute (socos) aos :34 do segundo round

Veja nossas últimas notícias

Ouça nosso podcast – Spotify | Deezer | Itunes

Michael Chandler Chandler

Michael Chandler assina com o UFC e será o reserva em Khabib x Gaethje

O ex-campeão do Bellator, Michael Chandler está de casa nova. Segundo anunciou o presidente Dana White para a ESPN, o americano assinou com o Ultimate e já terá um compromisso, ficar de reserva para o duelo entre Khabib Nurmagomedov e Justin Gaethje, que acontece no dia 24 de outubro na Ilha da Luta, em Abu Dhabi.

Aos 34 anos, Chandler chega na organização com um cartel de 21 vitórias e cinco derrotas. deteve o cinturão dos leves do Bellator em três oportunidades, e perdeu o título na última vez quando enfrentou o brasileiro Patrício Pitbull.

Veja nossas últimas notícias

Após o revés, Michael Chandler fez mais duas lutas no Bellator, contra Sidney Outlaw e o veterano Benson Henderson e saiu o vitorioso por nocaute no primeiro round nos dois combates.

Em entrevista para a ESPN depois do anúncio, Chandler comemorou o acerto com o UFC.

“Às vezes o trabalho árduo compensa. Você só tem que estar pronto quando isso acontecer. Estou emocionado com a oportunidade e não posso nem esperar para provar o que já venho dizendo desde o ano passado: eu sou o melhor peso-leve do mundo”, disse Michael.

Ouça nosso podcast – Spotify | Deezer | Itunes

Borrachinha

Caso vença Adesanya, Borrachinha irá atrás do cinturão meio-pesado, segundo treinador

Paulo Borrachinha não pensa só no seu próximo adversário, Israel Adesanya, que irá enfrentar no UFC 253, na Ilha da Luta em abu Dhabi. Segundo revelou seu treinador Eric Albarracin, o brasileiro possui um plano ambicioso caso vença o nigeriano e conquiste o cinturão dos médios. Ir atrás do cinturão dos meio-pesados.

“Eu diria que o plano inicial, e o principal, hoje é ir atrás de Israel Adesanya e conquistar o cinturão. Nós o temos mapeado. Não só ele, mas toda a sua equipe. Eu treinei Kai Kara France no TUF. Conhecemos o jogo de Alex Volkanovski e de Dan Hooker. Sabemos tudo o que eles fazem e que vão fazer. No dia 26 de setembro Paulo Borrachinha vai “apagar” Israel Adesanya. Não se surpreendam, depois, se formos atrás do cinturão do peso-meio-pesado também. Jon Jones pode correr, mas não pode se esconder”, disse Eric.

Veja nossas últimas notícias

Além de traçar os objetivos futuros de Borrachinha, Albarracin mandou um recado para os fãs do desafiante ao cinturão: “Fiquem ligados, não pisquem. Será um nocaute muito rápido. Venceremos no primeiro round”, cravou o treinador de Paulo Borrachinha e de nomes como Henry Cejudo e  dos irmãos Patrício e Patrick Pitbull.

Borrachinha está invicto na carreira com 13 vitórias, sendo 11 por nocaute ou nocaute técnico, uma por finalização e uma na decisão. Do outro lado estará Israel Adesanya que também não sabe o que é perder. O nigeriano possui 19 vitórias e fará a terceira defesa de título.

CAR DO UFC 253 (AINDA NÃO FINALIZADO):

Cinturão peso-médio: Israel Adesanya x Paulo Borrachinha
Cinturão peso-meio-pesado: Dominick Reyes x Jan Blachowicz
Peso-mosca: Kai Kara-France x Brandon Royval
Peso-galo: Ketlen Vieira x Marion Reneau
Peso-pena: Hakeem Dawodu x Zubaira Tukhugov
Peso-meio-médio: Donald Cerrone x Niko Price
Peso-leve: Brad Riddell x Alex Leko
Peso-meio-médio: Diego Sanchez x Jake Matthews
Peso-meio-pesado: William Knight x Aleksa Camur
Peso-pesado: Juan Espino x Jeff Hughes
Peso-pena: Shane Young x Nate Landwehr
Peso-meio-pesado: Khadis Ibragimov x Danilo Marques

Ouça nosso podcast – Spotify | Deezer | Itunes

Thiago Marreta

Thiago Marreta testa positivo para Covid-19 e deixa luta contra Glover Teixeira

Thiago Marreta não irá mais enfrentar o compatriota Glover Teixeira. Segundo informou o site Combate, Marreta testou positivo para o novo coronavírus e a luta contra o mineiro que estava marcada para acontecer no UFC do dia 3 de outubro, na “Ilha da luta”, em Abu Dhabi não acontecerá.

O confronto entre os brasileiros poderá ser adiado para uma data ainda não confirmada. Outra possibilidade é Glover Teixeira receber um novo oponente.

Essa é a segunda vez que o duelo entre os dois é desmarcado. Inicialmente agendado para acontecer no último dia 12, Glover acabou testando positivo para Covid-19 e o confronto acabou sendo adiado.

Veja nossas últimas notícias

Thiago Marreta buscaria a vitória para tentar uma nova chance pelo cinturão. O atleta da American Top Team vinha de quatro vitórias consecutivas até enfrentar o campeão Jon Jones. Na ocasião, Marreta fez uma luta apertada com “Bones” e acabou derrotado na decisão dividida.

Glover Teixeira também já disputou o cinturão dos meio-pesados. O mineiro enfrentou Jon Jones em 2014 e foi superado na decisão. Em seu retrospecto recente, Glover emplacou quatro vitórias seguidas, sendo a mais recente sobre Anthony Smith por nocaute técnico em maio deste ano.

CARD DO EVENTO (AINDA NÃO FINALIZADO):

Peso-galo: Holly Holm x Irene Aldana
Peso-meio-pesado: Glover Teixeira x adversário a definir
Peso-galo: Germaine de Randamie x Julianna Peña
Peso-mosca: Nicco Montaño x Julia Avila
Peso-pesado: Carlos Boi x Yorgan de Castro
Peso-palha: Loma Lookboonmee x Jinh Yu Frey
Peso-leve: Beneil Dariush x adversário a ser definido
Peso-meio-médio: Carlos Condit x Court McGee
Peso-galo: Casey Kenney x Heili Alateng
Peso-médio: Tom Breese x Roman Kopylov
Peso-pena: Josh Culibao x Charles Jourdain
Peso-galo: Danaa Batgerel x Kyler Phillips

Ouça nosso podcast – Spotify | Deezer | Itunes

Bethe Correia fará luta de despedida contra chinesa

Bethe Correia fará luta de aposentadoria contra chinesa no UFC

Em sua conta no instagram, a lutadora Bethe Correia anunciou que fará sua última luta da carreira no UFC. Segundo adiantou o site Ag.Fight, a brasileira enfrentará a chinesa Wu Yanan, no dia 5 de dezembro, em local ainda não definido.

Em seu cartel profissional, Bethe acumula 11 vitórias, cinco derrotas e um empate. Seu momento no Ultimate não é nada bom, foram apenas duas vitórias nas últimas oito lutas.

Bethe chegou a disputar o cinturão dos galos depois de emplacar três vitórias consecutivas em 2015. A atleta brasileira acabou superada pela americana Ronda Rousey por nocaute no UFC 190, no Rio de Janeiro.

Veja nossas últimas notícias

Sua última aparição no octógono aconteceu no dia 25 de julho desse ano, onde saiu derrotada em duelo diante de Pannie Kianzad na decisão unânime. Recentemente saiu a notícia que a paraibana havia sido demitida do Ultimate, porém, a ex-desafiante ao título do peso-galo chegou em um acordo com a organização para fazer sua luta de despedida.

Wu Yanan também busca recuperação. A chinesa vem de derrota para Mizuki Inoue por decisão dividida em agosto de 2019. Em seu cartel profissional detém 11 vitórias e três derrotas.

Ouça nosso podcast – Spotify | Deezer | Itunes

Foto: Getty Images

Overeem vence Sakai por nocaute

Alistair Overeem nocauteia Augusto Sakai no UFC Vegas 9

Em mais um sábado de UFC em Las Vegas, o evento trouxe na luta principal um confronto pela divisão dos pesados entre o brasileiro Augusto Sakai e o holandês Alistair Overeem. Apesar de um bom começo de luta do curitibano, Overeem se recuperou a partir do terceiro round e liquidou o combate no quinto round por nocaute técnico.

A luta: Overeem atacou o brasileiro com um bom cruzado de direita. Em sequência foi a vez de Sakai iniciar uma sequência de golpes, iniciando com um golpe na linha de cintura, Overeem foi para trás e o curitibano disparou algumas joelhadas. O duelo voltou a ficar na trocação franca. Alistair conectou um direto, mas Augusto absorveu. Na reta final Sakai mais uma vez teve um bom momento e aplicou bons golpes no clinche.

No segundo round, Augusto Sakai logo no começo já começou pressionando o holandês no clinche. Depois foi a vez de Alistair manter a posição de vantagem no clinche e pressionar o brasileiro de costas para grade. Overeem conseguiu conectar uma boa cotovelada que abriu um ferimento no brasileiro.

Atrás no placar parcial, Overeem começou o terceiro round mostrando mais agressividade, porém Sakai rechaçou a aproximação e novamente começou uma blitz para cima do holandês. Overeem respondeu conseguindo quedar o brasileiro. No ground and pound, Alistair conectou potentes socos até o final do assalto.

Visivelmente cansado, Sakai já demonstrava dificuldades nas sequências de golpes no quarto round. Porém o brasileiro voltou a pressionar o adversário de costas para a grade. mas Overeem novamente conseguiu derrubar o brasileiro e iniciou outro ground and pound e desse vez mais poderoso com uma extensa variedade de socos e cotoveladas.

Se o momento do brasileiro não era bom no final do último round, o início do quinto também não foi. Overeem tratou rapidamente de quedar Sakai e iniciou mais uma brutal sequência de golpes terminando a luta por nocaute técnico.

Com a vitória, Alistair Overeem emplaca a segunda vitória consecutiva, enquanto Augusto Sakai interrompe uma sequência de quatro vitórias.

(QUASE) todos os Brasileiros dão show no UFC Vegas 9!

Abrindo os representantes brasileiros na noite, a lutadora Viviane Araújo derrotou Montana de La Rosa por decisão unânime. A brasileira levou a melhor sobre a americana e aplicou bons golpes retos que machucaram o rosto da adversária. Com o triunfo, Viviane se recupera do recente revés para Jessica Eye.

André Muniz foi mais um brazuca que saiu vitorioso. O “Sergipano” não teve dificuldades e venceu com facilidade Bartosz Fabinski por finalização ainda no primeiro round.

E o maior destaque da noite ficou para Michel Pereira. O “Paraense voador” descontou o tapa na cara que recebeu do russo ontem na encarada após a pesagem no melhor estilo e o melhor, dentro do octógono. Michel não tomou conhecimento do adversário durante a luta e com uma performance avassaladora dominou as ações do combate e saiu vitorioso por finalização no final do terceiro round.

RESULTADOS DO UFC VEGAS 9:

CARD DO EVENTO:
Peso-pesado: Alistair Overeem venceu Augusto Sakai por nocaute técnico aos 26s do quinto round
Peso-meio-pesado: Ovince St-Preux venceu Alonzo Menifield por nocaute (soco) aos 4m:07s do segundo round
Peso-meio-médio: Michel Pereira venceu Zelim Imadaev por finalização (mata-leão) aos 4m39s do terceiro round
Peso-médio: André Muniz venceu Bartosz Fabinski por finalização (chave de braço) aos 2m42s do primeiro round
Peso-pena: Brian Kelleher venceu Ray Rodriguez por finalização (guilhotina) aos 39s do primeiro round
Peso-mosca: Viviane Araújo venceu Montana de la Rosa por decisão unânime (30-27, 30-27, 29-28)
Peso-galo: Hunter Azure venceu Cole Smith por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28)

Leia também: Exclusivo: Talita Bernardo assina com o Taura MMA

Ouça nosso podcast – Spotify | Deezer | Itunes

Foto: Getty Images

Kamaru Usman x Durinho é marcado para o UFC 256

Kamaru Usman deve enfrentar Gilbert Durinho no UFC 256

Uma segunda disputa de cinturão envolvendo um lutador brasileiro está sendo agendado para o UFC 256, que acontece no dia 12 de dezembro em local ainda não confirmado oficialmente. Segundo informou o presidente Dana White ao site “TMZ”, o nigeriano Kamaru Usman irá defender o cinturão dos meio-médios contra o brasileiro Gilbert Durinho. Para o mesmo evento, a brasileira Amanda Nunes defende o cinturão peso-pena contra australiana Megan Anderson.

O duelo entre Kamaru Usman e Gilbert Durinho estava marcado para acontecer no UFC 251, no dia 11 de julho, entretanto, o brasileiro foi retirado do evento após testar positivo para o novo coronavírus.

Kamaru Usman não sabe o que é ser derrotado desde sua primeira luta no MMA. Desde então foram 17 vitórias, sendo nove na decisão dos juízes, sete por nocaute ou nocaute técnico e uma por finalização. No UFC, o campeão está desde 2015 e venceu 12 adversários nesse período.

Em ascensão na carreira, Gilbert Durinho se encontrou na divisão dos meio-médios. Foram quatro vitórias nessa categoria, incluindo o triunfo sobre o ex-campeão Tyron Woodley na última luta, além de um nocaute sobre o compatriota Demian.

O site “TMZ” também revelou que está nos planos do Ultimate a revanche entre Jorge Masvidal e Nate Diaz. No primeiro duelo, valendo o cinturão de o “Maior Casca Grossa”, Masvidal levou a melhor por nocaute técnico após interrupção médica durante o intervalo do terceiro para o quarto round.

Leia também: Exclusivo: Talita Bernardo assina com o Taura MMA

Ouça nosso podcast – Spotify | Deezer | Itunes

Foto: Getty Images

Rakic vence Smith na decisão

UFC Vegas 8: Aleksandar Rakic domina e vence Anthony Smith na decisão

Aconteceu neste sábado (29) o UFC Vegas 8, diretamente do Estúdio “Apex” do Ultimate em Las Vegas (EUA).

O confronto principal foi  pela divisão dos meio-pesados entre o americano Anthony Smith e o austríaco Alexsandar Rakic.

Em duelo de três rounds, Rakic não teve dificuldades e dominou Smith durante toda a luta e saiu o vitorioso por decisão unânime.

A luta: Rakic iniciou disparando vários chutes baixos. Smith buscou encurtar a distância, mas Rakic seguiu com a estratégia de disparar chutes baixos e Anthony sentiu os golpes e foi para o solo, porém, o americano se segurou e conseguiu se recuperar momentaneamente.

Smith tentou ir para as costas do austríaco, entretanto Aleksandar Rakic reverteu a posição e conseguiu a posição de domínio no solo onde soltou alguns socos no ground-and-pound.

O segundo round começou movimentado. Smith foi para cima e emplacou um golpe reto, mas Rakic voltou a disparar um chute.

Anthony buscou a queda, porém se deu mal e acabou ficando por baixo no solo. Apesar de um bom começo de round, a luta ficou morna.

Aleskandar ficou boa parte do tempo em posição de controle por cima, mas não conseguiu disparar golpes contundentes no americano.

 O terceiro round também começou frenético. Rakic conectou um potente golpe de esquerda, seguido de um chute.

Smith sentiu, e Rakic rapidamente começou a pressionar o adversário. No chão e por cima, Alesksandar voltou a amassar Smith.

Durante praticamente todo o round, dominou o americano e não sofreu ameaças.

Em decisão oficial dos juízes laterais, Aleksandar Rakic venceu Anthony Smith por decisão unânime.

O austríaco se recupera do recente revés para Volkan Oezdemir, enquanto Smith emplaca a segunda derrota consecutiva.

MAIS DO EVENTO!

Na co-luta princpal da noite, o ex-campeão dos meio-médios Robbie Lawler enfrentou Neil Magny.

E em mais uma performance muito abaixo do esperado, “The Ruthless” não conseguiu segurar o ímpeto de Magny e amargurou sua quarta derrota consecutiva.

Agora, o ex-campão somas apenas uma vitória nas últimas seis lutas e liga o sinal “amarelo” na organização.

Única representante do Brasil na noite, Polyana Viana enfrentou Emily Whitmire pela categoria peso-palha.

A paraense entrou no duelo pressionada, já que vinha de três derrotas consecutivas e um quarto revés poderia significar sua demissão da organização, porém, Polyana ainda no primeiro round surpreendeu e conseguiu terminar  a luta por finalização.

Pouca horas antes do evento, o card recebeu um baixa. O moldávio Ion Cutelaba havia sido retirado da luta contra o russo Magomed Ankalaev após o mesmo testar positivo para covid-19. Foi a terceira vez que o duelo dos dois lutadores foi desmarcado.

RESULTADOS UFC VEGAS 8:

CARD PRINCIPAL:

  • Aleksandar Rakic venceu Anthony Smith por decisão unânime (30-26, 30-27, 30-27)
  • Neil Magny venceu Robbie Lawler por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27)
  • Alexa Grasso venceu Ji Yeon Kim por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27)
  • Ricardo Lamas venceu Bill Algeo por decisão unânime (29-27, 29-27, 29-27)

CARD PRELIMINAR

  • Impa Kasanganay venceu Maki Pitolo por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27)
  • Zak Cummings venceu Alessio di Chirico por decisão unânime (29-28, 29-28 e 30-27)
  • Alex Caceres venceu Austin Springer por finalização aos 3m38s do primeiro round
  • Peso-palha: Polyana Viana venceu Emily Whitmire por finalização (chave de braço) aos 1m53s do primeiro round round
  • Peso-palha: Mallory Martin venceu Hannah Cifers por finalização (mata-leão) aos 1m33s do segundo round

Leia também: Exclusivo: Talita Bernardo assina com o Taura MMA

Ouça nosso podcast – Spotify | Deezer | Itunes

Foto: Getty Images