UFC 255 Deiveson x Perez

UFC 255 – Resultados: Deiveson Figueiredo x Alex Perez

E um dos eventos mais importantes para o Brasil em 2020, o UFC 255 aconteceu neste sábado (21), em Las Vegas (EUA). O duelo principal marcou a primeira defesa de cinturão do brasileiro Deiveson Figueiredo, que colocou o cinturão peso-mosca e jogo contra o americano Alex Perez.

A co-luta principal foi um duelo feminino entre a campeã peso-mosca Valentina Shevchenko diante da brasileira Jennifer Maia. A quirguistanesa foi para a quinta defesa de título. .

Ouça nosso podcast – Spotify | Deezer | Itunes

ACOMPANHE OS RESULTADOS DO UFC 255 EM TEMPO REAL:

CARD PRINCIPAL:
Peso-mosca: Deiveson Figueiredo venceu Alex Perez por finalização (guilhotina) aos 1m57s do 1º round
Peso-mosca: Valentina Shevchenko venceu Jennifer Maia por decisão unânime (49-46, 49-46, 49-46)
Peso-meio-médio: Tim Means venceu Mike Perry por decisão unânime (30-27, 29-28, 29-28)
Peso-mosca: Katlyn Chookagian venceu Cynthia Calvillo por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27)
Peso-meio-pesado: Paul Craig venceu Maurício Shogun por nocaute técnico (socos) aos 3m36s do 2º round

CARD PRELIMINAR:
Peso-mosca: Brandon Moreno venceu Brandon Royval por nocaute técnico aos 4m59s do 1º round
Peso-médio: Joaquin Buckley venceu Jordan Wright por nocaute aos 18s do 2º round
Peso-mosca: Antonina Shevchenko venceu Ariane Lipski por nocaute técnico (socos) aos 4m33s do 2º round
Peso-meio-médio: Nicolas Dalby venceu Daniel Rodriguez por decisão unânime (30-27, 29-28, 29-28)
Peso-meio-médio: Alan Jouban venceu Jared Gooden por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27)
Peso-médio: Kyle Daukaus venceu Dustin Stoltzfus por decisão unânime
Peso-meio-médio: Sasha Palatnikov venceu Louis Cosce por nocaute técnico (socos) aos 2m27s do 3º round

Leia também: Após perder eleição, Rony Jason diz que vai colocar fogo em bandeira de Quixadá

Anderson Silva x Uriah Hall

Anderson Silva é nocauteado em despedida contra Uriah Hall

Após mais uma série de eventos na Ilha da Luta em Abu Dhabi, o Ultimate retornou à Las Vegas neste sábado (31) para mais uma edição. O confronto principal foi muito especial, pois marcou a possível despedida do ex-campeão Anderson Silva. Mas quem estava para estragar a festa do brasileiro era o jamaicano Uriah Hall.

E não deu outra, o coadjuvante Uriah Hall superou o brasileiro por nocaute técnico no quarto round aos 1m24s de luta.

Ainda que o nocaute doloroso possa alimentar uma ideia de superioridade absoluta do adversário, “Spider” chegou a ter bons momentos na luta, principalmente no primeiro round onde mostrou boa movimentação e leva vantagem, enquanto Hall respeitava o ex-campeão e não conseguia ter sucesso nos ataques ao brasileiro.

Já o segundo round foi mais parelho. Os dois lutadores voltaram mais focados, porém o jamaicano ainda estava tímido na luta e não se soltava. Anderson Silva apesar de não fugir do combate também não conseguia encaixar uma boa sequência de golpes.

O terceiro round foi derradeiro para o final da luta. Anderson e Uriah Hall seguia na trocação em pé, e Spider teve um bom momento após conectar alguns golpes no jamaicano, que depois de reclamar de uma possível dedada no olho do brasileiro conectou um potente soco de direita que fez Anderson ir ao solo e acabar salvo pelo gongo antes da interrupção do árbitro.

E na quarta etapa Hall voltou mais agressivo buscando a luta, e em aproximação do brasileiro aplicou um golpe que levou Spider em knockdown, no chão, Anderson ainda tentou se defender, mas o ataque poderoso de Uriah forçou o árbitro a interromper a luta por nocaute técnico.

Foi a terceira vitória consecutiva de Uriah Hall, e após a luta o jamaicano se desabou no choro mostrando respeito por Anderson Silva. Em entrevista após o duelo, Spider não cravou que essa foi sua última luta da carreira, disse que irá conversar primeiro com sua equipe e família para decidir o seu futuro.

RESULTADOS DO UFC VEGAS 12:

CARD PRINCIPAL
Uriah Hall venceu Anderson Silva por nocaute técnico aos 1m24s do R4
Bryce Mitchell venceu Andre Fili por decisão unânime (29-28, 30-27 e 30-27)
Greg Hardy venceu Maurice Greene por nocaute técnico aos 1m12s do R2
Kevin Holland venceu Charlie Ontiveros por desistência verbal aos 2m39s do R1
Thiago Moisés venceu Bobby Green por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28)


CARD PRELIMINAR
Alexander Hernandez venceu Chris Gruetzemacher por nocaute técnico a 1m46s do R1
Adrian Yanez venceu Victor Rodriguez por nocaute aos 2m46s do R1
Sean Strickland venceu Jack Marshman por decisão unânime (30-27, 39-27, 30-27)
Jason Witt venceu Cole Williams por finalização aos 2m09s do R2
Dustin Jacoby venceu Justin Ledet por nocaute técnico aos 2m38s do R1
Miles Johns venceu Kevin Natividad por nocaute aos 2m51s do R3

Ouça nosso podcast – Spotify | Deezer | Itunes

Leia também: Lutador do UFC é condenado a 22 meses de cadeia

Ortega x Zumbi

Brian Ortega supera Zumbi Coreano na decisão: Jéssica nocauteia no 1º round

Aconteceu neste sábado (17) o penúltimo evento na “Ilha da Luta”, neste retorno do UFC em Abu Dhabi. Liderando o card, Brian Ortega e o Zumbi Coreano buscavam uma vitória para se aproximarem de uma disputa pelo cinturão.

E quem levou a melhor foi o americano. Ortega dominou o sul-coreano durante os cinco rounds e saiu o vitorioso por decisão unânime dos juízes. Após a luta, Brian pediu uma chance pelo cinturão contra o campeão Alexander Volkanovski.

Ortega que já disputou o cinturão da categoria. Na época enfrentou Max Holloway e acabou derrotado por nocaute técnico. Foi a primeira derrota na carreira do americano.

Leia também: Lutador do UFC é condenado a 22 meses de cadeia

Quase todos os brazucas vão mal em Abu Dhabi!

Salvando a noite brasileira, Jéssica Andrade não deu chances para Katlyn Chookagian e saiu vitoriosa por nocaute técnico ainda no primeiro round. O início do fim para a americana foi após Jéssica aplicar um potente gancho no fígado, onde abriu o caminho para terminar a luta na via rápida.

Com o triunfo na estreia no peso-mosca, Jéssica Andrade escreveu o seu nome na história como a primeira lutadora a lutar em três divisões.

Claúdio Hannibal e Thominhas Alemeida também foram representantes verde e amarelo na noite. E os dois não conseguiram trazer a vitória. Thomas acabou superado na decisão unânime por Jonathan Martinez, enquanto Hannibal perdeu para James Krause também por decisão.

A primeira brasileira em ação na noite foi Poliana Botelho. A peso-mosca não lutava há quase um ano e acabou saindo derrotada na decisão unânime em luta contra Gillian Robertson

CARD PRINCIPAL
Brian Ortega venceu Chan Sung Jung por decisão unânime (triplo 50-45)
Jéssica Bate-Estaca venceu Katlyn Chookagian por nocaute técnico aos 4m55s do R1
Jimmy Crute venceu Modestas Bukauskas por nocaute aos 2m01s do R1
James Krause venceu Cláudio Hannibal por decisão unânime (triplo 30-27)
Jonathan Martinez venceu Thomas Almeida por decisão unânime (triplo 30-27)


CARD PRELIMINAR
Guram Kutateladze venceu Mateusz Gamrot por decisão dividida (29-28, 28-29 e 29-28)
Gillian Robertson venceu Poliana Botelho por decisão unânime (29-28, 29-27 e 29-27)
Jun Yong Park venceu John Phillips por decisão unânime (triplo 30-25)
Fares Ziam venceu Jamie Mullarkey por decisão unânime (triplo 29-28)
Maxim Grishin venceu Gadzhimurad Antigulov por nocaute técnico aos 4m58s do R2
Said Nurmagomedov venceu Mark Striegl por nocaute técnico aos 51s do R1

Ouça nosso podcast – Spotify | Deezer | Itunes

Kamaru x Durinho adiado

Duelo entre Kamaru Usman e Gilbert Durinho é adiado para 2021

Marcado para acontecer no dia 12 de dezembro no UFC 256, o duelo entre o campeão dos meio-médios Kamaru Usman e o brasileiro Gilbert Durinho não acontecerá mais em 2020, segundo informou a ESPN americana.

Segundo revelou o jornalista Ariel Helwani, o nigeriano Kamaru Usman precisará de mais tempo para se preparar para o confronto, e a disputa deverá acontecer em janeiro ou fevereiro de 2021.

Sendo assim , o UFC 256 ainda não tem uma luta principal definida. Apesar da brasileira Amanda Nunes estar escalada para defender o título contra Megan Anderson para o mesmo evento, o Ultimate busca uma nova disputa de cinturão para encabeçar o evento.

Ouça nosso podcast – Spotify | Deezer | Itunes

Ainda comunicou Ariel em sua conta no Twitter, a organização estuda um confronto entre o campeão dos pesados Stipe Miocic e Francis Ngannou para essa data, ou uma batalha pelo cinturão do mais “casca grossa” entre Jorge Masvidal e Colby Covington, porém, ainda nada oficial.

Kamaru Usman e Gilbert Durinho iriam se enfrentar no UFC 251, na Ilha da Luta em Abu Dhabi no dia 11 de julho, entretanto o brasileiro testou positivo para o novo coronavírus e foi retirado do evento dias antes.

Veja nossas últimas notícias

Borrachinha na bronca com Adesanya

Borrachinha pede revanche e se revolta com “sarrada” de Adesanya: “desrespeitoso”

E o clima envolvendo Paulo Borrachinha e Israel Adesanya segue nada harmonioso. Após uma dominante vitória do nigeriano, que manteve o cinturão no último sábado no UFC 253 em Abu Dhabi, o brasileiro quebrou o silêncio nesta segunda-feira (28) e por uma rede social comentou sobre a luta.

Borrachinha afirmou que só viu a provocação de Adesanya somente depois e se revoltou com a atitude do campeão dos médios que deu uma “sarrada” logo após a interrupção do árbitro central.

“Eu não vou vir aqui pra dar desculpas, mas na próxima luta vou estar 100% e quero estar 100%. O Paulo Borrachinha, como vocês sabem como luta, a forma de lutar, indo pra cima o tempo todo, tentando acabar a luta a todo momento. Eu vi agora a atitude desrespeitosa e inaceitável que ele teve, e vou cobrar isso dentro do octógono em nossa próxima luta. Eu vou cobrar cada centavo. Dana White faça essa luta acontecer. Eu não tinha visto essa atitude dele dentro do octógono, agora virou questão de honra. O Paulo Borrachinha agressivo como sempre. Dana White faça acontecer. Desta vez estarei 100%, sem desculpas, vou arrancar a cabeça desse palhaço desrespeitoso,” disse Borrachinha no Instagram.

Mais cedo, Borrachinha também publicou um vídeo falando que voltará mais motivado e ainda citou erro na estratégia para a luta.

“Fala pessoa, passando aqui para falar com vocês que estou bem, estou bem mentalmente, que é o mais importante, e fisicamente. Não foi o dia, aconteceram algumas coisas – não vou dar desculpa nenhuma, não é para isso que vim aqui -, vim para dizer que estou mais forte, estamos mais motivados e com mais vontade do que nunca. Foi adiado o projeto do cinturão, mas apenas adiado, continuamos fortes e focados. Erramos todos juntos da equipe, e vamos acertar juntos. Já sabemos o que erramos, erramos também na estratégia, isso é uma verdade, e vamos mudar. E com certeza vamos conquistar. Obrigado a todos vocês que torcem a favor, os do contra só lamento, porque vamos chegar”, disse Paulo Borrachinha.

View this post on Instagram

Obrigado aos do bem. 👊❤️🔥

A post shared by Paulo Costa (@borrachinhamma) on

Vídeo da provocação de Adesanya:

Veja todos os resultados do UFC 253

Ouça nosso podcast – Spotify | Deezer | Itunes

Adesanya x Borrachinha

UFC 253 – Resultados: Adesanya x Borrachinha

O Ultimate retornou à Ilha da Luta em Abu Dhabi, neste sábado (26) para o UFC 253. O evento trouxe na luta principal um dos confrontos mais aguardados dos ano, entre o campeão dos médios, Israel Adesanya, diante do brasileiro Paulo Borrachinha.

O duelo foi além de uma disputa pelo cinturão. Os dois lutadores vinham se provocando antes mesmo do combate ser confirmado. A luta também envolvia dois invictos. Adesanya vinha de 19 vitórias, enquanto Borrachinha acumulava 13 triunfos.

Ouça nosso podcast – Spotify | Deezer | Itunes

A co-luta principal da noite também teve cinturão em disputa. Pelo cinturão vago dos meio-pesados, o americano Dominick Reyes enfrentou o polonês Jan Blachowicz.

RESULTADOS DO UFC 253 EM TEMPO REAL:

CARD PRINCIPAL:
Cinturão peso-médio: Israel Adesanya venceu Paulo Borrachinha por nocaute técnico aos 3m59s do segundo round
Cinturão peso-meio-pesado: Jan Blachowicz venceu Dominick Reyes por nocaute técnico (socos) aos 4m:36s do 2º round
Peso-mosca: Brandon Royval venceu Kai Kara-France por finalização (guilhotina) aos 00m48s do 2º round
Peso-galo: etlen Vieira venceu Sijara Eubanks por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28)
Peso-pena: Hakeem Dawodu venceu Zubaira Tukhugov por decisão unânime (28-29, 30-27, 29-28)


CARD PRELIMINAR:
Peso-leve: Brad Riddell venceu Alex Leko por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28)
Peso-meio-médio: Jake Matthews venceu Diego Sanchez por decisão unânime (30-26, 30-26, 30-26)
Peso-pena: Ludovit Klein venceu Shane Young por nocaute (chute na cabeça e socos) aos 1m:16s do 1º round
Peso-meio-pesado: William Knight venceu Aleksa Camur por decisão unânime (29-28, 30-27, 30-27)
Peso-pesado: Juan Espino venceu Jeff Hughes por finalização aos 3m48s do 1º round
Peso-meio-pesado: Danilo Marques venceu Khadis Ibragimov por decisão unânime (29-28, 29-28, 30-27)

Veja nossas últimas notícias

Dana elogia Chimaev

Após nocaute, Dana se impressiona com Chimaev: “Nunca vi nada igual”

O checheno naturalizado sueco, Khamzat Chimaev, vem impressionando o mundo do MMA com suas performances no octógono do UFC. E quem parece encantado com seu talento é o presidente da companhia, Dana White. Em coletiva após o UFC Vegas 11, o dirigente não poupou elogios ao peso-médio.

“Chimaev é especial. Estou a minha vida toda no ramo de lutas e nunca vi nada igual. Ele é diferente, e já quer lutar novamente. Nunca estive em uma posição na qual eu não saiba quem colocar para lutar diante de um atleta, como levá-lo para um lugar ou outro. É divertido, eu gosto disso. Quando você é um fã de lutas, você ama ver as lutas de um cara assim, você o segue, o odeia. Ele é um dos caras mais especiais que eu já vi, se não o mais especial”, disse Dana. (Tradução retirada do site Combate).

Chimaev fez uma nova vítima no último sábado (19). É a terceira vitória consecutiva do atleta no Ultimate em menos de 70 dias. Sua estreia na organização aconteceu no dia 15 de julho, quando finalizou John Philips. Uma semana depois, venceu Rhys McKee por nocaute técnico e fechou a trinca derrotando Gerald Meerschaert também por nocaute, dessa vez com apenas 17 segundos de luta.

Veja nossas últimas notícias

Mas agora o futuro do sueco ainda é uma incógnita. O triunfo rápido no último sábado animou Dana White, que revelou que Chimaev poderá fazer outra luta em breve, antes de enfrentar o brasileiro Demian Maia.

“Ele pode até fazer uma luta antes mesmo de encarar Demian Maia! Maia não vai estar pronto a tempo para esse garoto. Ele não teve muito tempo para treinar aqui, e soube que andou treinando no estacionamento do hotel. Esse menino é fascinante, e se eu puder levá-lo para a Ilha da Luta, eu levarei”, revelou Dana.

Dana também se mostrou surpreso com a postura de Chimaev fora do octógono, pelo fato do atleta sempre estar pedindo lutas, além de prometer grandes performances estar cumprindo com as mesmas.

“Antes dessa luta ele vinha me perguntando: “Você acha que eu sou um wrestler? Espere até ver os meus socos.” E ele não estava mentindo. Quando estávamos na Ilha da Luta, após finalizar John Phillips, já me disse que queria fazer mais uma luta lá mesmo. Eu disse: “É o que você quer? Tudo bem.” Demos uma luta logo depois, contra Rhys McKee, e ele venceu de novo de forma espetacular. E, em seguida, ele pediu para lutar em Las Vegas, e fez o que fez aqui. Estou dizendo, nunca vi nada nem perto disso na vida”, falou Dana White.

Ouça nosso podcast – Spotify | Deezer | Itunes

Colby vence Woodley

Colby Covington vence Tyron Woodley após “desistência” no UFC Vegas 11

Aconteceu neste sábado (19) o UFC Vegas 11. E na luta principal da noite, pela divisão dos meio-médios, Colby Covington levou a melhor sobre o ex-campeão Tyron Woodley por nocaute técnico no quinto round, após desistência de Woodley depois de sentir uma lesão na região da costela.

Covington levou a melhor durante toda a luta. O “falastrão” foi superior e dominou as ações do combate ao pressionar Woodley com um wrestling de altíssimo nível, além de esbanjar na condição física durante os quase cinco rounds que o confrontou durou.

A luta: O duelo começou eletrizante. Covington rapidamente na primeira tentativa já conseguiu quedar Woodley. Covington pressionou o ex-campeão, porém Woodley conseguiu voltar o combate em pé. Colby voltou controlando o centro do octógono e não dava espaço para Woodley, que não conseguia fugir do jogo de grade do adversário.

No segundo round, Woodley tentou voltar mais ativo, porém ao tentar desferir chutes baixos Covington rechaçou o ataque aplicando golpes no rosto do ex-campeão que novamente começou a andar de costas para a grade. Colby tentou agarrar as pernas de Tyron, porém foi afastado. Colby continuo controlando as ações do octógono, porém não conseguia contundência nos golpes e Woodley também pouco fazia.

Na terceira etapa, Colby movimentava mais e conseguia aplicar alguns chutes no abdômen de Woodley. O jogo forte de grade de Colby fazia a diferença e Woodley não conseguia fugir do raio de ação. O quarto round também não foi diferente. Covington demonstrando seu wrestling poderoso e Woodley totalmente entregue na posição por baixo, sendo presa fácil para ataques com socos e cotoveladas.

Na quinto e último round, Covington tratou de levar o duelo novamente para o solo, por baixo, Woodley tentou pressionar o pescoço de Colby, porém o ex-campeão acabou fazendo uma desistência verbal após acusar uma lesão possivelmente na costela.

MAIS UMA NA CONTA!

Se tem um lutador que vem despertando os olhos do mundo do MMA nos últimos meses ele se chama Khamzat Chimaev. O peso-médio mais uma vez surpreendeu com uma performance avassaladora.

Foram necessários apenas 17 segundos de luta para a nova sensação do UFC vencer o veterano Gerald Meerschaert por nocaute. Chimaev amplia seu cartel invicto para nove vitórias, sendo a terceira no Ultimate. Olho no sueco!

Brasileiros dão show!

Johny Walker foi o último brasileiro em ação em Vegas. O peso-meio-pesado protagonizou uma das lutas mais emocionantes da noite. Depois de um péssimo começo, com Ryan Spann levando a melhor na trocação franca, o americano partiu na tentativa de aplicar um double-leg, mas Walker foi esperto e se defendeu da posição com cotoveladas perigosas e acabou liquidando a luta por nocaute ainda no primeiro round. Walker se recupera da recente sequência negativa de duas derrotas.

A “meia-brasileira” Mackenzie Dern mostrou o poder do jiu-jitsu brasileiro. Com uma performance para lá de dominante, derrotou a iraniana radicada no Canadá, Randa Markos, ainda no primeiro round com uma finalização por chave de braço. Foi a nona vitória da carreira de Mackenzie. Ela possui apenas uma derrota em seu cartel, quando foi superada pela brasileira Amanda Ribas.

E quem abriu a noite brasileira foi Mayra Bueno, que voltou ao caminho das vitórias. Com uma atuação segura, emplacou a quinta vitória por finalização na carreira ao finalizar Mara Romero Borella por chave de braço ainda no primeiro round.

RESULTADOS DO UFC VEGAS 11:

CARD PRINCIPAL:
Peso-meio-médio: Colby Covington venceu Tyron Woodley por nocaute técnico (desistência) aos 1m19s do quinto round
Peso-meio-médio: Donald Cerrone x Niko Price foi declarado empate majoritário (29-27, 28-28, 28-28)
Peso-médio: Khamzat Chimaev venceu Gerald Meerschaert por nocaute (soco) aos 0m:17s do primeiro round
Peso-meio-pesado: Johnny Walker venceu Ryan Spann por nocaute (cotoveladas) aos 2m:43s do primeiro round
Peso-palha: Mackenzie Dern venceu Randa Markos por finalização com um armlock aos 3m:44s do primeiro round
Peso-médio: Kevin Holland venceu Darren Stewart por decisão dividida dos juízes (29-28, 28-29, 29-28)


CARD PRELIMINAR :
Peso-mosca: David Dvorak venceu Jordan Espinosa por decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-27)
Peso-pena: Damon Jackson venceu Mirsad Bektic por finalização com uma guilhotina aos 1m:21s do terceiro round
Peso-mosca: Mayra Bueno venceu Mara Romero Borella por finalização (chave de braço) aos 2:29 do primeiro round
Peso-galo: Jessica-Rose Clark venceu Sarah Alpar por nocaute técnico (socos) aos 4:21 do terceiro round
Peso-galo:Randy Costa venceu Journey Newson por nocaute (chute alto) aos :41 do primeiro round
Peso-galo: Andre Ewell venceu Irwin Rivera por decisão dividida (29-28, 28-29, 29-28)
Peso-pena: Darrick Minner venceu TJ Laramie por finalização (guilhotina) aos :52 do primeiro round
Peso-mosca: Tyson Nam venceu Jerome Rivera por nocaute (socos) aos :34 do segundo round

Veja nossas últimas notícias

Ouça nosso podcast – Spotify | Deezer | Itunes

Kamaru Usman x Durinho é marcado para o UFC 256

Kamaru Usman deve enfrentar Gilbert Durinho no UFC 256

Uma segunda disputa de cinturão envolvendo um lutador brasileiro está sendo agendado para o UFC 256, que acontece no dia 12 de dezembro em local ainda não confirmado oficialmente. Segundo informou o presidente Dana White ao site “TMZ”, o nigeriano Kamaru Usman irá defender o cinturão dos meio-médios contra o brasileiro Gilbert Durinho. Para o mesmo evento, a brasileira Amanda Nunes defende o cinturão peso-pena contra australiana Megan Anderson.

O duelo entre Kamaru Usman e Gilbert Durinho estava marcado para acontecer no UFC 251, no dia 11 de julho, entretanto, o brasileiro foi retirado do evento após testar positivo para o novo coronavírus.

Kamaru Usman não sabe o que é ser derrotado desde sua primeira luta no MMA. Desde então foram 17 vitórias, sendo nove na decisão dos juízes, sete por nocaute ou nocaute técnico e uma por finalização. No UFC, o campeão está desde 2015 e venceu 12 adversários nesse período.

Em ascensão na carreira, Gilbert Durinho se encontrou na divisão dos meio-médios. Foram quatro vitórias nessa categoria, incluindo o triunfo sobre o ex-campeão Tyron Woodley na última luta, além de um nocaute sobre o compatriota Demian.

O site “TMZ” também revelou que está nos planos do Ultimate a revanche entre Jorge Masvidal e Nate Diaz. No primeiro duelo, valendo o cinturão de o “Maior Casca Grossa”, Masvidal levou a melhor por nocaute técnico após interrupção médica durante o intervalo do terceiro para o quarto round.

Leia também: Exclusivo: Talita Bernardo assina com o Taura MMA

Ouça nosso podcast – Spotify | Deezer | Itunes

Foto: Getty Images