Autor: Tarcio Martins

31 anos, Engenheiro, faixa preta de Taekwondo e praticante de MMA

PODCAST – O Que rolou no UFC 249

Depois da volta do MMA no cenário mundial, iremos debater os resultados do UFC 249, e o futuro dos lutadores depois desse grande evento.

Tarcio, Robson, Richard e Flávio se reúnem para debater sobre este evento sempre em um tom de conversa de bar mas sem deixar de lado a opinião especializada.

Assine o feed e receba em primeira mão as atualizações.

Ouça nosso podcast: Spotify | Deezer | Itunes

Oss!

PODCAST – UFC 249, análise e fatos

Em mais um episodio, falamos sobre o UFC 249 que será nesse final de semana e marca o retorno do MMA as atividades, e conta com um card sensacional, com 3 lutas de brasileiros e ainda 2 disputas de cinturão.

Tarcio, Robson, Richard e Flávio se reúnem para debater sobre este evento sempre em um tom de conversa de bar mas sem deixar de lado a opinião especializada.

Assine o feed e receba em primeira mão as atualizações.

Ouça nosso podcast: Spotify | Deezer | Itunes

Oss!

PODCAST – #13 – Os 5 Maiores de Todos os Tempos!

Disponível nas plataformas iTunes, Spotify e Deezer, o episodio #13 do podcast do Tudo sobre MMA trouxemos ao debate a polemica sobre quem são os 5 maiores nomes da histórias do MMA!

Contando com a participação especial do professor de boxe, Thiago Baku da Baku Team de Fortaleza, Tarcio, Robson e Flávio debatem sobre o tema e não deixam de lado o bom humor ao falar da lista dos melhores.

Assine o feed e receba em primeira mão as atualizações.

Ouça nosso podcast: Spotify | Deezer | Itunes

Oss!

PODCAST – UFC 249 e a polêmica do Khabib Nurmagomendov

Disponível nas plataformas iTunes, Spotify e Deezer, o episodio #12 do podcast do Tudo sobre MMA debate o próximo evento do calendário do UFC, o UFC 249 e também sobre a polemica em torno da saída do russo Khabib Nurmagomendov do card.

Tarcio, Robson, Richard e Flávio se reúnem para debater sobre este evento sempre em um tom de conversa de bar mas sem deixar de lado a opinião especializada.Assine totalmente free o feed e receba em primeira mão as atualizações.

Ouça nosso podcast: Spotify Deezer | Itunes

Oss!

Está no ar o episodio #11 do nosso podcast! UFC Brasilia!

Disponível nas plataformas iTunes, Spotify e Deezer, o episodio #11 do podcast do Tudo sobre MMA debate o evento UFC Brasilia, evento que contou com vários brasileiros em ação e ainda falamos sobre as ultimas noticias do mundo do MMA.

Tarcio, Robson, Richard e Flávio se reúnem para debater sobre este evento sempre em um tom de conversa de bar mas sem deixar de lado a opinião especializada.

Assine o feed e receba em primeira mão as atualizações.

Ouça nosso podcast: Spotify Deezer | Itunes

Oss!

E ai? Foi Garfo? Confira nossa resenha no episodio #8 do nosso podcast!

Disponível nas plataformas iTunes, Spotify e Deezer, o episodio #8 do podcast do Tudo sobre MMA debate o polemico UFC 247, onde Jon Jones venceu o Dominick Reyes numa decisão bastante contestada no MMA mundial.

Tarcio, Robson, Richard e Flávio se reúnem para debater sobre este evento sempre em um tom de conversa de bar mas sem deixar de lado a opinião especializada.

Assine o feed e receba em primeira mão as atualizações.

Ouça nosso podcast: Spotify | Deezer | Itunes

Oss!

UFC 244 – Cinturão Casca-grossa

O UFC 244 deste final de semana vem com uma proposta bem interessante, são combates bons para o publico e ainda em disputa o “cinturão” do casga-grossa do UFC entre Nate Diaz e o Jorge Masvidal.

Provavelmente o maior pay-per-view do ano trás outras lutas bem interessantes que iremos analisar logo abaixo.

Cinturão Casca-grossa: Diaz vs Masvidal

Pela primeira vez no UFC haverá a disputa do lutador mais casca-grossa, cinturão esse que será entregue pelo ator americano Dwayne “the Rock” Johnson, conhecido pelo enorme carisma e por ser uma montanha de músculos.

Jorge Masvidal que sempre foi um lutador bastante inconstante, porém com seus 34 anos e uma carreira com 47 lutas oficiais (34-13) vive a sua melhor fase, não pela sua sequência de resultados (3-2 nas últimas 5 lutas) mas pelo impressionante nocaute em cima do então invicto Bem Askren. Vem ultimamente vivendo algo inédito em sua carreira, sempre participando de programas de televisão, rádio, podcast e outros.

Já o Nate Diaz já é um cara mais acostumado com os holofotes, também com 34 anos possui 31 lutas profissionais (20-11) e vem de uma sequência instável de lutas, com 3-2 em suas últimas 5 lutas.

As bolsas de apostas estão favoráveis ao Masvidal, porém como a luta se desenrolará em até 5 rounds, o também tri-atleta Nate Diaz possui um jogo que parece casar mais com a vitória do que o Masvidal. Masvidal é um Wrestler de primeira linha, porém não costuma a trabalhar muito o grappiling em suas lutas, se usando mais da trocação. Já o Diaz é um faixa preta de alto nível, mas também é um boxeador canhoto bem conhecido, sempre usando de uma mistura de Jab-direto com algumas provocações.

Como o Wrestling do Masvidal contra o Bjj do Diaz deve resultar numa luta que se desenrola em pé, eu apostaria no perfeito concurso de queixo duro e vejo que nesse quesito o Diaz leva vantagem. Por possuir um boxe mais técnico e uma resistência absurda para lutar 5 rounds, já o Masvidal é muito mais “brigador”, por isso acredito numa vitória do Nate Diaz.

Daren Till vs Kelvin Gastelum: A redenção

Ambos lutadores vindo de derrota buscam nesse UFC reencontrar o caminho da vitória. No caso do Daren Till houve também uma mudança de categoria, subindo para os médios.

Já o Gastelum fez uma disputa de cinturão interino com o Adesanya e perdeu por decisão mas deu um verdadeiro show dentro do octógono e vendeu caro a derrota, sendo um páreo muito mais duro do que foi o próprio campeão Robert Whittaker.

Uma vitória do Gastelum poderá significar um novo Title Shot para o americano, pois o Borrachinha que estava na fila para o cinturão anunciou uma lesão que provavelmente irá adiar a chance do brasileiro de disputar o cinturão dos médios.

Existe uma dúvida enorme se o Daren Till irá performar bem nos médios, como aconteceu em outros casos recentes de lutadores que subiram e foram massacrados na divisão de cima (Rockhold e Weidman), mas mesmo assim, acredito que o Gastelum possui um jogo muito mais afiado e irá conseguir cortar a distancia e acertar bons golpes no Daren Till, sendo assim aposto no Kelvin Gastelum.

A chance de entrar no top 5: Thompson vs Luque

Em sua maior luta da carreira, o brasileiro Vincente Luque encara o norte americano Stephen Thompson. Thompson vem de duas derrotas seguidas, porém uma derrota muito contestada por decisão contra o Till e uma derrota inesperada contra o Anthony Pettis, pois até o momento o Thompson dominava totalmente a luta e foi pego de surpresa por um Superman punch que o levou a nocaute pela primeira vez na carreira.

Já o Luque nunca enfrentou um striker de tão alto nível, e considerando suas últimas apresentações, contra o Perry, Krantz e Barbarena, embora seja um bom striker, está longe do nível do Thompsom. O que torna sua missão muito complicada. Nesses últimos combates o Luque deixou muitas brechas e tomou golpes fortes, muitos momentos parecia que ele queria disputar concurso de macheza e esqueceu completamente da técnica, isso contra um strike de alto nível que sabe bater andando para trás e faz o jogo de encurta muito bem pode resultar num nocaute avassalador.

Uma vitória do Brasileiro certamente o colocaria no top 5, porém devido a Por estes motivos acredito que o Thompson vai quebrar a sequência negativa e irá sair vencedor do confronto com o Vincente Luque.

O Show man: Anderson vs Walker

O Brasileiro Jhonnie Walker irá encarar o Corey Anderson e com certeza tem sua grande chance de entrar no top 5 dos pesos meio pesados do UFC.

Minha opinião sobre o Jhonnie Walker é que ele ainda é uma incógnita, ou seja, não consigo nem dizer o qual bom striker ele é, embora tenha trucidado seus oponentes, mas foram lutas tão rápidas e golpes tão impactantes que não dá para saber como ele se sairia contra um cara mais técnico. Fato é que ele possui uma mão pesada e pode acabar realmente com qualquer um num único golpe. E o Corey Anderson não tem exatamente um queixo muito resistente, tendo sido nocauteado por caras como o Shogun (em péssima fase), Manuwa e St Preux.

Então acredito que o brasileiro Jhonnie Walker deve vencer essa luta e entrar na fila de espera do Jon Jones, quem sabe fazendo mais uma luta com algum top 5. Fato é que o UFC tem todo interesse de jogar o Walker mais aos holofotes, devido ao seu imenso carisma e pelas suas vitorias plásticas e ótimas para os highlights de qualquer evento.

UFC 241 – A Revanche dos Pesados!

Grande evento nos espera neste sábado, o UFC 241 trás além da aguardada revanche dos pesados entre Daniel Comier e Stipe Miocic, teremos o duelo entre Paulo Borrachinha e Yoel Romero e o confronto entre Nate Diaz e Anthony Pettis.

Vamos analisar esses combates e dar nossa opinião sobre esses incríveis confrontos:

Comier vs Miocic – A grande Revanche

Desde a incontestável vitória de Daniel Comier sobre o Miocic, onde Comier nocauteou ainda no primeiro round com um cruzado de curta distância, que o DC vem sobrando. Tirou para nada o Derrick Lewis e agora enfrenta novamente o Miocic.

No primeiro confronto vimos o Miocic comentendo uma serie de erros de estratégia, como se ele tivesse menosprezado o DC, sem tomar cuidado com a distância, sem jabiar, pouca movimentação e ainda “trocando Wrestling” logo com o Comier… o resultado não poderia ser outro. Porém já vimos o Miocic e outras apresentações e ele costuma a ser muito fiel a estratégia, então considerando sua envergadura e sua movimentação fluida ele possui todos os elementos para sair vencedor desse confronto.

Apenas um homem na terra foi capaz de vencer Comier, e este homem se chama Jon “bones” Jones, o rei do controle da distância. Comier costuma a quebrar a distância dos adversários, para superar sua desvantagem de envergadura, estendendo as mãos e “abafando” os golpes de maior potencia dos adversários, encurta, toma uns golpes de curta distancia e gruda, levando o jogo para seu lugar de conforto, que é o grappling, onde ele pode jogar no chão e amassar ou ainda ficar por cima e fazer um dirty boxe.

Porém, entendendo o profissional que o Miocic é, e apostando que ele não irá entrar como entrou na última luta, acredito que ele irá recuperar o cinturão e quem sabe valer uma trilogia contra o Comier.

Yoel Romero vs Paulo Borrachinha – O próximo desafiante

Finalmente saiu a luta entre “soldier of god” e o “the eraser”, depois de alguns cancelamentos, agora parece que dessa vez teremos a luta entre os prospectos desafiantes ao cinturão.

Yoel Romero é com certeza um campeão “moral” da divisão dos médios, ele venceu Rockhold, Weidman, Ronaldo Jacaré, Lyoto Machida, Derek Brunson e Tim Kennedy. Fez duelos duríssimos contra o atual campeão, porém já está com seus 42 anos e não luta já tem 1 ano e 2 meses, além disso, na luta contra o Whittaker, ele passou os últimos rounds praticamente imóvel, ou seja, economizando energia, e explodia quando achava uma brecha.

Já o Borrachinha vem no auge de sua forma física, é um striker perigoso. Mas tem muitas brechas em seu jogo, contra o Hall ele apresentou muitas brechas e por pouco não tomou um knockdown. Isto é, tem mãos pesadas mas tem brechas no seu jogo. Além disso, nunca chegou a um terceiro round e ainda não sabemos bem como é seu grappling e seu jogo de chão, porém segundo relatos, ele tem um chão afiado, mas ainda não testado dentro do octogno.

Apostando na forma física, nas mãos de canhão, e no longo tempo de inatividade e idade do Romero, aposto no Borrachinha. (com um pouco de torcida também ?).

Pettis vs Diaz – Uma velha discórdia

Desde os tempos em que o Pettis era o campeão absoluto dos leves que se cogita essa luta, porém nunca foi materializada.

Pettis é um cara que é originado no Tae Kwon Do, arte marcial que preza pelos chutes de diversos ângulos, possui um gás bom (nem desgraçado, mas também não é um super atleta), e possui um chão afiado. Possui mãos rápidas e uma habilidade de controlar distância bem expressiva.

Já o Dias é um Boxer, mãos rápidas, e sequencias difíceis de defender. Tem um jiu-jitsu faixa preta, porém não é um bom Wrestling, seu Jiu-jitsu normalmente só parece quando seu boxe leva o adversário para o chão ou o adversário tenta queda-lo (Mcgregor sabe disso!).

O Diaz tem dificuldades com low kicks, pois não costuma a ser cauteloso com sua base, o que deixa bastante exposto a chutes na perna. O Pettis tem as ferramentas necessárias para explorar isso e os chutes na altura do corpo que podem minar o Diaz e ser a chave da vitória.

Já o Pettis não sabe andar para trás e ser pressionado, coisa que o Diaz faz muito bem empregando um bom volume de golpes em sequência 1-2 (Jab-direto) sem deixar o adversário pensar.

Nesse casamento acredito que o Tae Kwon Do do Pettis deverá prevalecer e ele deve vencer esse confronto. Mas é um palpite bem difícil.

As 3 lutas que analisei são lutas bastante difíceis, não diria que nenhum dos lutadores possui vantagem maior do que 55%, são lutas que serão definidas pelo detalhe. Com certeza será um super evento e vamos aguardar lutas bem disputadas!

UFC chega ao Uruguai!

Nesse final de semana o UFC chega pela primeira vez no Uruguai e já trás um bom card, com uma disputa de cinturão e alguns bons combates para assistirmos.

O importante processo de mundialização do UFC, mantendo seu status de ser a maior organização de MMA do planeta, o ultimate amplia sua abrangência, chegando ao 3º país da américa latina a receber o evento.

Vamos analisar os combates principais do evento!

Valentina Shevchenko vs Liz Carmouche

A campeã dominante da categoria, Valentina Shevchenko vai para mais uma defesa de cinturão (sua segunda defesa) contra a americana Liz Carmouche. “The Bullet”, como é conhecida a Valentina, vem de 3 vitórias expressivas (Priscila Cachoeira, Joanna Jedrzejczyk e Jessica Eye) e inclusive a última com o nocaute impressionante sobre a Eye. Já a Liz vem de duas vitorias e uma sequência instável dentro do evento. Me parece muito mais que faltava atleta para a Shevchenko do que realmente alguém que merecia a disputa, como a Liz foi a primeira atleta a vencer a Shevchenko no MMA (feito somente repetido pela Amanda Nunes em decisões muito controvérsias). Porém isso já tem quase 9 anos e desde lá a Shevchenko só perdeu para a Amanda Nunes e venceu 10 vezes, e a Liz venceu 8 e perdeu 6 vezes.

Diante disso, e pela incrível qualidade da Valentina, é dele todo o favoritismo, sendo considerado até um completo devaneio pensar em outro resultado que não a vitória da “the Bullet”.

Nesse momento, com uma categoria que carece de bons atletas, as únicas lutas que fazem algum sentido para a atleta Peruana seriam uma revanche com a Joanna Jedrzejczyk ou uma super luta com a Amanda Nunes.

Vincente Luque vs Mike Perry

Com promessa de luta da noite do UFC Uruguai, o Brasileiro Vincente Luque, que vem de 5 vitórias seguidas e figura no #15 do ranking dos meio-médios encara o americano Mike Perry. O Perry vem de vitória sobre o nosso Alex Cowboy e sempre da ótimos show em cima do octógono.

O Luque também faz o estilo “machão porradeiro”, embora tenha uma técnica em pé razoável acaba travando o queixo e mandando ver na porrada, e contra o Mike Perry que faz exatamente a mesma coisa, muito provavelmente teremos uma guerra que não deve durar os 3 rounds programados.

Esse estilo de porradeiro acaba por dar um ar de imprevisibilidade ao combate muito grande, pois o Luque não é dos queixos mais resistentes da categoria, também não é dos mais fracos. O Perry também está mais ou menos na mesma, mas me parece aguentar e absorver melhor os golpes. Particularmente eu nunca gosto desse estilo se for pensar na vitória pois normalmente esses caras quando enfrentam alguém mais técnico costumam a serem derrotados.

Embora goste muito do Vincente acredito que ele vai entrar na pilha do Perry e na trocação louca desvairada, acho que o Perry leva uma pequena vantagem, por isso acredito que o Brasileiro não sairá vencedor deste combate.

Fique de olho!!!

O Card do UFC Uruguai possui outros combates muito interessantes, que valem a pena ficar de olho, vou falar bem rápido sobre eles:

Verônica Macedo vs Poliana Viana

Duas atletas em recuperação, a Verônica vindo de 3 derrotas e a Poliana de 2, fazem o duelo do RH, certamente quem perder irá passar no RH, e neste duelo acredito que a Poliana será a vencedora.

Raulian Paiva vs Rogerio Bontorin

Dois atletas que veem do contender series, o Raulian vindo de derrota encara o Rogério que estreou no UFC com vitória. O Raulian é um bom atleta, com muito coração, porém peca pelo gás, já o Rogério tem um jogo de chão mais perigoso e consegue dosar melhor o gás. Considerando que o Raulian costuma a perder muito rendimento nos rounds finais e não defende quedas muito bem, aposto na vitória do Rogério.

Rodrigo Vargas vs Alex da Silva

Estreando no UFC o Rodrigo encara seu maior desafio até então. Até hoje não enfrentou nomes de alguma expressão, exceto pelo ex-UFC Mike de la Torre que também não é lá essas coisas. Já o Alex “leko” tem o cartel de 20-2 e vem de derrota no UFC mas lutou “médio bem” até ser envolvido na guilhotina. Acredito numa vitória do Alex por ser um atleta mais testado que o Rodrigo.

Alexey Kunchenko vs Gilbert Burns

Um dos maiores invictos do MMA atual, Alexey vai ao Uruguai como favorito sobre o brasileiro Gilbert Burns. O Brasileiro que caminha entre vitorias e derrotas a algum tempo, vem de duas vitorias seguidas e vai para suas 13ª luta no UFC. O Alexey tem o cartel de 20-0 e na sua 4ª luta no UFC, pelo momento da carreira acredito numa vitória do Alexey.

Rodolfo Vieira vs Oskar Piechota

Estreando no UFC, o multi-campeão de Jiu-Jitsu, Rodolfo Vieira (5-0) irá encarar o Oskar Piechota (11-1). O Oskar é um trocador com noções de chão, já o Rodolfo é um grappiling que só aprendeu a socar porque virou lutador de MMA, ou seja, se a luta for para o chão, o Oskar não deve durar muito. O Rodolfo é uma das maiores apostas da arte suave dentro do evento, e acredito que o Oskar não irá segurar o jogo em pé e deve ser finalizado pelo brasileiro.

Técia Torres vs Mariana Rodrigues

Ainda sem derrotas no MMA, a Brasileira precisa de um bom nome em seu cartel para dar um up na sua carreira, e a Técia Torres tem esse nome e vem de 3 derrotas seguidas porém apenas contra grandes nomes do evento (Zhang, Joanna Jedrzejczyk e Jessica Andrade) e tem a chance de tirar a invencibilidade de alguém e se manter na organização. Porém a Técia é uma grande lutadora, realmente de ponta na categoria e deve controlar melhor a luta em pé e vencer por decisão, porém se ela sair com a derrota do Uruguai, pode ser que seja convidada a passar no RH para uma conversa não muito agradável.

O evento tem ótimas lutas e mesmo não tendo um card recheado de estrelas, tem ótimos casamentos de luta e com certeza irão garantir um bom entretenimento.

UFC 238 – Melhor luta da noite?

Tony Fergunson vs Donald Cerrone

Além das disputas de cinturão do UFC 238, teremos um confronto que pode definir o próximo desafiante da categoria dos leves, Tony Fergunson vs Donald Cerrone e ainda pode ser a melhor luta da noite!

Mesmo sem valer cinturão, o confronto de Fergunson contra Cerrone tem tudo para ser uma das melhores lutas da noite e talvez do ano devido ao casamento de estilos. E claro a atratividade dos nomes envolvidos que comercialmente falando, são bastante queridos pela audiência.

Fergunson tem um estilo de luta e movimentação mais solta, ataca por ângulos diversos e costuma a se movimentar nas diagonais, além disso ele é um bom striker e é bom no chão. Mas a melhores habilidades do Fergunson com certeza é seu gás e o fato de ele simplesmente não ter medo de apanhar! Ele parte para cima, recebe golpes limpos, toma knockdown e volta novamente, e sempre caminha para cima. E não cansa nunca, boa parte de suas últimas vitórias veio através do ritmo alucinante que ele coloca para cima de seus adversários.

Já o Cerrone também é um bom striker e bom no chão, e até tecnicamente superior ao Fergunson. Mas além de não se movimentar com a mesma fluidez do Fergunson, possui brechas claras no seu jogo defensivo. É o tipo de lutador que não consegue se sair bem se for pressionado, o que não combina muito bem com o incansável Tony Fergunson.

Claro que o Cerrone por ser muito bom tecnicamente pode a qualquer momento aplicar aquele chute devastador, combinar socos e aplicar o nocaute ou “amaciar a carne” em cima e levar para o chão já em vias de quase finalização. Mas devido a esse problema do Cerrone não se sair bem andando para trás, não ter lá um gás invejável e está lutando contra o Fergunson que costuma a colocar um ritmo alucinante a partir da metade do primeiro ou no segundo round, acredito que o Fergunson será o vencedor.

UFC 238 – Missão Fácil para a Valentina

Valentina Shevchenko vs Jessica Eye

Numa categoria onde existe uma diferença técnica enorme entre suas representantes, teremos neste UFC 238 uma disputa de cinturão pouco convidativa entre a Valentina Shevchenko e a americana Jessica Eye.

A Jessica Eye não é uma lutadora de encher os olhos, normalmente em seus cards suas lutas não trazem grande emoção, como dizem, luta com o livro das regras embaixo do braço. Ou seja, faz aquilo que é necessário para pontuar e vencer seus confrontos por pontos. Ela que já esteve a ponto de ser convidada a passar no RH depois de uma sequencia de 4 derrotas seguidas, se recuperou diante da brasileira Kalindra Faria (que ainda não venceu no ultimate).  e conseguiu mais duas vitorias contra a Jessica-rose Clark e Katlyn Chookagian que não impressionam com seu nível técnico. Ou seja, a Valentina deve ter pressionado o Ultimate para lutar, olharam quem vinha de vitorias, e falaram: “Jessica, quer disputar o cinturão?”.

Já a Valentina é um dos maiores nomes entre todas as divisões, ela possui importantes vitorias contra nomes como Joanna Jedrzejczyk, Julianna Pena e Holly Holm. Ela possui o impressionante cartel no Kick-boxing de 56-2, 9 títulos mundiais pela IFMA de Muay Thai, e agora é a detentora do cinturão da categoria Peso Mosca do UFC com seu cartel de 16-3. Com um estilo que confunde os adversários por vários golpes na linha da cintura, pernas e rosto de forma impressionante, e ainda possui um bom controle de solo para golpear ou finalizar.

Neste cenário, não tenho dúvidas que a Valentina sairá com o cinturão, o que poderá render ao ultimate uma super luta entre a Valentina e a Amanda Nunes, visto que a Amanda é a detentora do Cinturão do peso galo e peso pena do UFC. Esta seria uma boa luta para se ver, já que a Amanda e a Valentina são lutadoras do mesmo nível técnico.

UFC 238 – Será o “the magic” irá derrubar o Cejudo?

Com duas disputas de cinturão e algumas lutas bastante interessantes, o UFC 238 que será realizado no United Center em Chicago promete uma noite de bastante entretenimento e talvez com a volta de um Brasileiro a deter o cinturão do UFC nas categorias masculinas.

Vamos a nossa tradicional análise dos principais confrontos da noite:

Henry Cejudo vs Marlon Moraes

Desde 03 de junho de 2017, quando Max Holloway nocauteou José Aldo pelo cinturão dos pesos penas que não temos um Brasileiro campeão do UFC nas categorias masculinas. Praticamente 2 anos depois temos mais uma chance de acabar com esse jejum pelas mãos (e principalmente pés) de Marlon Moraes.

Henry Cejudo, detentor de um ouro olímpico, do cinturão dos moscas, vindo de importantes vitórias sobre Demetrious Johnson (Pelo cinturão dos moscas), TJ Dillashaw (Defendendo o cinturão dos moscas), Sergio Pettis e Wilson Reis, vem embaladíssimo contra o brasileiro. O antes unidimensional do Wrestling afiou bem as mãos e mostrou toda sua habilidade em pé em suas últimas lutas. A associação de um excelente grappling e mãos afiadas, sempre deixa o oponente na dúvida se ele irá entrar para clinchar, derrubar ou trocar, o que lhe dá uma vantagem em termos de imprevisibilidade.

Já o Marlon Moraes é um especialista na trocação, provavelmente é um dos lutadores mais letais na trocação no UFC, e tem seus chutes como suas armas mais perigosas no seu jogo. Foi assim que ele nocauteou nomes como Sterling e Rivera. O “The Magic” vem voando na categoria e atropelou o faixa preta de jiu-jitsu Raphael Assunção no UFC Fortaleza e já está a algum tempo merecendo essa disputa de cinturão.

Mesmo tendo evoluído bastante no jogo em pé, o grappling do Cejudo é bastante superior ao do Marlon, e por este motivo Cejudo deve fazer de tudo para levar o jogo para o chão. Onde teria plenas condições de pontuar e levar a decisão por pontos. Porém o Marlon é uma máquina de nocaute, em suas 22 vitorias como profissional, 10 foram por nocaute, e 6 por finalização que muitas vezes são construídas na trocação, como foi o caso de sua última luta. E dessas 10 vitorias por nocaute, 9 foram no primeiro round… ou seja, quando o outro atleta ainda está esquentando, o Marlon já está a milhão!!!

Teoricamente, o Cejudo teria uma grande vantagem por ter uma boa trocação e um grappling do mais alto nível, o que lhe conduziria para uma luta de controle por pontos. Mas o “The Magic” realmente tem todas as condições de tirar um coelho da cartola e acabar com a luta no primeiro round. Por isso opino que o Marlon Moraes deve se sagrar campeão da categoria.

Nos próximos posts iremos analisar os confrontos da Valentina Shevchenko vs Jéssica Eye e do Fergunson vs Cerrone.

UFC 235 – As Melhores lutas do evento

Jon Jones está de volta e também a garantia de um bom espetáculo, será que seremos chocados pelo Smith? E na categoria dos meio-médios, muita brutalidade dentro do octógono com Woodley e Usman que certamente farão um duelo bonito de se ver!

Mas mesmo com essas lutas encabeçando o evento, temos o Russo Zabit Magomedsharipov enfrentando o duro Stephens que busca recuperação depois da derrota que sofreu para o José Aldo. Além disso temos a estreia do badalado Bem Askren e também da importante luta da Chinesa Weili Zhang. Vamos conferir a analise desses duelos do que promete ser um dos melhores cards do ano!

Jon Jones vs Smith – Aposta sem Graça

Embora o Smith seja perigoso, tenha muita força física, não consigo encontrar meios objetivos de como seu jogo poderá encaixar contra o Jon Jones. O Smith vem de 3 vitórias seguidas, porém dessas 3 vitorias lutou contra dois adversários que estão em suas piores fases que são o Rashad Evans e o brasileiro Mauricio Shogun. Já o Jon Jones… é o Jon Jones. Dificilmente o Jon Jones será derrotado e creio que teremos ele como ainda campeão para enfrentar quem sabe o brasileiro Thiago Marreta.

Woodley vs Usman – Punch, punch e mais punch

Dois lutadores com muito punch o resultado é quase imprevisível, pois a qualquer momento pode sair um “pombo sem asa” e acabar com a luta para qualquer um dos lados. O Usman gosta do jogo de abafa, derrubando e golpeando duramente com um ground and pound avassalador, já o Woodley que tem origens no Wrestling defende quedas muito bem e responde com violência com diretos, cruzados e uppers com sua mão direita. Nesta configuração, a exceção de um pombo-sem-asa matador, devemos ter o Woodley realizando mais uma defesa de cinturão.

Robbie Lawler vs Bem Askren – A Estreia do Ex- One e Bellator

O antigo Robbie Lawler parece que ficou na mão do Woodley, desde que perdeu seu cinturão o Lawler lutou duas vezes, sendo derrotado em sua última apresentação contra o Rafael dos Anjos e parece ter caído bastante de rendimento. Já o Askren vem impressionando em suas lutas e irá encarar seu maior desafio da carreira, além da estreia no UFC, já pegar um ex-campeão. Porém acredito que veremos o estreante com a mão erguida ao final da luta, muito mais pela fase que vive o Lawler e também pelo jogo “carrapato” do Askren que deve dificultar a vida do Lawler.

Stephens vs Zabit – Candidata a Luta da Noite

Depois de um revés contra o Aldo onde após a luta o Stephens chegou a pensar em suicídio, ele volta contra um dos caras mais duros da divisão, o Zabit Magomedsharipov. Stephens costuma a ser bastante agressivo e possui poder de nocaute, já o Zabit é criativo, aguenta pancada e também gosta de uma trocação apertada. Por seu um lutador mais versátil e com bastante qualidade, acredito numa vitória do Zabit Magomedsharipov.

Técia Torres vs Weili Zhang – A esperança chinesa

A china não possui grandes nomes na organização, porém por ser um enorme mercado, o UFC almeja ter entre suas grandes estrelas alguns atletas desta localidade, daí vem a importância dessa luta, pois a Zhang é uma das atelatas chinesas do UFC com maior potencial de alcançar o topo da categoria. Porém até agora a maior parte dos nomes que surgiram não conseguiram performar, uma das exceções é a Weili Zhang. Ela vem de 18 vitorias seguidas (Cartel 18-1) e sendo as duas últimas no UFC. Já a Técia vem de duas derrotas e segue ameaçada na organização, como a Técia possui um jogo razoável em pé pode dar trabalho para a chinesa, porém estou esperando uma vitória da Zhang.

UFC 235 – Duelos dos Brazucas

Depois de um retorno avassalador disputando o cinturão dos meio-pesados, Jon Jones vai defender seu cinturão contra o Anthony Smith neste UFC 235.
Além dessa disputa de cinturão, teremos também a defesa do cinturão dos meio-médios, onde Tyron Woodley encara o Kamaru Usman em sua 5ª defesa de cinturão.

Como temos várias lutas interessantes neste card, estou dividindo a análise em dois grupos em posts distintos: Os Brasileiros e as lutas mais importantes do evento.

Nesse primeiro post vamos abordar os duelos dos brazucas. Pedro Munhoz certamente tem a missão mais difícil, que é enfrentar o rápido e cruel Cody Garbrant. Já o Walker pega seu maior desafio, o Circunov… e a Poliana busca redenção contra Hannah Cifers.

Cody Garbrant vs Pedro Munhoz – Boxe vs Jiu-jitsu

O Cody vem de duas derrotas para o campeão e desafeto TJ Dillashaw, já o Pedro Munhoz vem com duas vitórias seguidas contra Brett Johns e Caraway. Porém o Cody tem mãos rápidas como um raio e com muito punch, o Pedro tem uma trocação razoável, mas prefere mesmo o jogo de chão. Coisa que o Cody trabalha pouco, porém é bastante hábil nas defesas de quedas o que dificulta para o Pedro Trabalhar o seu Jiu-jitsu. Acredito que teremos vitória do Cody Garbrant neste duelo.

Cirkunov vs Walker – Desafio para o Walker

O maior desafio da carreira do irreverente Walker. O finalizador de mão pesadas Cirkunov deve oferecer problemas para o Walker. Walker é um exímio lutador de Muay Thai, porém as vezes se expõe muito no inicio da luta, contra um cara perigoso quanto o Cirkunov isso pode representar uma derrota rápida. Se o Walker estabelecer um ritmo e golpear “na boa” certamente sairá vencedor, porém o Circunov é perigoso no jogo agarrado e qualquer descuido na distância poderá levar a luta para o chão onde terá vantagem sobre o Brasileiro. Porém acredito na vitória do Walker.

Poliana Viana vs Hannah Cifers – Fugindo do RH

Ambas vindo de derrota, a luta é bastante importante para as atletas. As duas tem ingresso recente na organização (2018) e precisam fazer bons resultados para alcançar voos mais altos no UFC. A Poliana tem um Jiu-jitsu de primeira e uma boa trocação, já sua adversaria tem na trocação sua base, porém vejo-a um nível abaixo da Poliana em termos de trocação e no jogo agarrado a diferença é bem mais expressiva. Por isso acredito que teremos uma vitória da Brasileira neste card.

UFC Fight Night 144 – UFC Fortaleza

Pela primeira vez em 2019 o UFC acontece no Brasil e vem com um card de respeito! O UFC Fight Night 144 que será sediado em Fortaleza/CE trás na luta principal Raphael Assunção vs Marlon Moraes 2 e no Co-Main Event temos José Aldo vs Renato Moicano. E no card temos atletas de peso como Demain Maia, Charles Do Bronx, Johnny Walker, Lívia Souza, Markus Maluko, Thiago Pitbull, Junior Albini e Ricardo Carcacinha.

O Evento foi montado para dar show aos espectadores brasileiros, vários nomes da nova geração do UFC e dois confrontos de gerações nas lutas principais, José Aldo e o Raphael Assunção que são nomes velhos de guerra do UFC e dois nomes mais recentes, porém com grandes feitos que são o Marlon Moraes e o Renato Moicano.

Duas lutas dificílimas de antever o resultado, mas vou analisar e dar a opinião sobre as lutas principais:

José Aldo vs Renato Moicano

Embora seja um atleta oriundo do Jiu-jitsu, o Renato Moicano evoluiu muito seu jogo em pé, e faz sua trocação com alto nível. Porém nesse quesito o José Aldo ainda leva vantagem por ser um dos melhores da categoria nesse assunto. Mas a diferença para o Renato Moicano não é tão grande assim.

Já no chão o Renato Moicano é um especialista da arte suave, faixa preta de Jiu-Jitsu o Renato Moicano é um finalizador, possui 7 finalizações na carreira e nenhum nocaute. Em muitos casos ele usa sua trocação para levar o oponente para o chão e no solo não perdoa.

Depois de ser derrotado pelo Brian Ortega em 07/2017, o Renato Moicano passou a treinar na ATT onde conseguiu evoluir muito em vários aspectos. Porém o José Aldo é um dos atletas mais difíceis de serem quedados do evento.

Com esse cenário, vejo uma vantagem para o Aldo. Mas uma vitória do Moicano não seria totalmente surpresa. Em caso de vitória para o Aldo, mesmo ele já sendo o #2 da categoria, por ter sido derrotado duas vezes pelo Holloway, não creio que terá seu title shoot. Já o Moicano em caso de vitória deve ter sua chance de forma automática.

Raphael Assunção vs Marlon Moraes 2

O confronto que certamente valerá o Title Shoot da divisão dos galos. Dois estilos diferentes que já se enfrentaram no UFC logo na estreia do Marlon Moraes no evento, onde o Pernambucano Raphael Assunção saiu vencedor por decisão dividida.

O Raphael é um finalizador e possui 10 finalizações na carreira, de suas 27 vitorias, as demais foram 4 por nocaute e 13 decisões. É um lutador que busca trabalhar a superioridade no cage e usa de uma boa movimentação para manter-se em vantagem durante a luta, usando e abusando do controle de distância e golpeando de forma cadenciada buscando sempre estar em vantagem de pontos.

Já o Marlon é um nocauteador, um autentico sniper do MMA, possui 10 nocautes em suas 21 vitorias como profissional, 5 finalizações e 6 decisões. Sua única derrota no UFC foi contra o Raphael Assunção em uma luta que, talvez por ser a estreia do Marlon, ele pareceu um pouco apático na luta, porém ele mostrou seu verdadeiro jogo nas lutas seguintes nocauteando de forma brutal o Aljamain Sterling e o Jimmie Rivera, além de vencer por decisão o John Dodson.

Esse talvez seja o confronto mais difícil de analisar, porém acredito numa vantagem do Marlon Moraes pelo momento que ele vem vivendo, mas se a luta se prolongar além do segundo round, a vantagem pode ser invertida para o Raphael Assunção.