Autor: Oriosvaldo Costa

K-1 World Grand Prix definido para sábado no Japão

K-1 World Grand Prix definido para sábado no Japão 1
O show de Kickboxing acontecerá dia 8 de Dezembro no Ginásio da Prefeitura de Osaka ( Cortesia : Divulgação ).

Os eventos de luta no Japão estão a cada dia retomando a sua popularidade, ainda distante da “época dourada” do Pride, mas conquistando novos públicos à cada temporada, com os shows do Rizin sendo exibido na TV aberta em horário nobre, e o “novo K-1” ( como se auto intitula a versão atual daquele que já foi “o maior evento de ‘trocação’ do mundo” ), tendo as suas lutas transmitidas ‘ao vivo’ pela TV aplicativo ABEMATV.

Não custa lembrar que o ABEMATV também tem os direitos de transmissão do ONE Championship, Pancrase e outras franquias de luta, conquistando uma legião de novos fãs que não acompanharam o auge do antigo K-1 e do extinto Pride.

O “novo K-1” por sua vez, tem se concentrado nos lutadores japoneses de categorias mais leves e desenvolveu uma rivalidade natural, profissional e saudável com o RISE, segunda maior promoção de Kickboxing da terra do Sol Nascente.

Enquanto isso, o RIZIN, presidido por Nobuyuki Sakakibara, até por ser um ringue neutro, costurou uma aliança estratégica com as franquias rivais ( K-1 e RISE ) e está trabalhando para colocar as duas maiores estrelas do kickboxing de ambas as promoções ( Segawa Takeru e Tenshin Nasukawa ) para duelarem em seu tablado num futuro próximo.

Os fãs de luta no Japão vêm especulando sobre a perspectiva de uma luta entre Segawa Takeru e Tenshin Nasukawa há vários anos. Mas com este último competindo pelo Rise e também pelo Rizin e o primeiro sendo contratado exclusivamente para o K-1, este ‘matchup’ de kickboxing dos sonhos não parece estar próximo de se tornar realidade.

O “novo K-1” também enfrenta problemas com os seus contratos que são estendidos por 1 ano automaticamente a cada luta realizada por seus lutadores, o que garante exclusividade e os lutadores acabam ficando presos ao contrato do K-1. Isso gerou muitos processos por parte de alguns lutadores e também pela agremiação rival RISE, alegando ilegalidade.

Não custa lembrar que o K-1 também já tentou tirar Nasukawa do rival RISE anteriormente, exigindo que Nasukawa assinasse um contrato de exclusividade com o K-1 para poder lutar contra Takeru, mas Nasukawa recusou a proposta por fidelidade ao RISE.
Agora, tudo depende do Rizin casar essa luta.

Enquanto isso não acontece, o K-1 continua trabalhando duro para recuperar o ‘status’ que um dia ostentou no Japão.
O próximo evento da franquia será o K-1 World Grand Prix Lightweight 2018 e está marcado para Osaka, neste sábado ( 8 de Dezembro ). Oito competidores lutarão ao longo de uma única noite para ganhar um torneio de kickboxing na categoria de 62,5kgs. O show será realizado no Ginásio da Prefeitura de Osaka.

O evento é encabeçado por uma disputa pelo título dos super penas ( 60kgs ) entre o atual campeão Takeru Segawa e o desafiante Koji Sumeragichi. O primeiro ganhou um torneio eliminatório de oito homens no K-1 disputado no início deste ano e também ganhou torneios dos pesos super-galo e pluma para se estabelecer como um dos melhores kickboxers do mundo.

No sábado Segawa ( 35-1 ), que não perdeu uma luta desde 2012 será um forte favorito contra Sumeragichi ( 25-12 ), que não tem um registro tão impressionante quanto o campeão.

O ‘co-main event’ será a final do torneio dos leves que está sendo disputado por nomes do porte de Fumiya Osawa, Liu Wei, Kyoshiro, Indigo Boyd, Yuto Shinohara, Gonnapar Weerasakreck, Kenta Hayashi e Nicolas Gaffie. Já outros lutadores ficarão de prontidão para o caso de alguém se machucar e poderão então entrar na disputa.

K-1 World Grand Prix Lightweight 2018
8 de dezembro de 2018
Ginásio da Prefeitura de Osaka
Osaka, Japão

17-Takeru Segawa (c) vs Koji Sumeragichi ( válida pelo título super featherweight )
16-Final do torneio dos leves
15-Yoshiki Takei vs Yodbuadaeng Fairtex ( super bantamweight )
14-Masaaki Noiri vs Riki Matsuoka ( welterweight )
13-Hideaki Yamazaki vs. Rukiya Anpo ( super leve )
12-Semi final do torneio leve
11-Semi final do torneio leve
10-Riku Anpo vs. Taio Asahisa ( super pena )
9-Shuhei Kumura vs. Yuta Hayashi ( super bantamweight )
8-Fumiya Osawa vs. Liu Wei ( torneio dos leves )
7-Kyoshiro vs. Indigo Boyd ( torneio dos leves )
6-Yuto Shinohara vs Gonnapar Weerasakreck ( torneio dos leves )
5-Kenta Hayashi vs Nicolas Gaffie ( torneio dos leves )
4-Hisaki Higashimoto vs Shinichiro Kawasaki ( Luta reserva do torneio dos leves )
3-Masafumi Kurasaki vs. Tetsu ( peso-pena )
2-Seiya vs. Koji Suzuki ( Leve )
1-Aoshi vs. Yuto Kuroda ( Super Bantamweight )

P.S.: Para informações atualizadas sobre o “novo K-1”, favor consultar : https://www.k-1.co.jp/k-1wgp/

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 7/12/2018

K-1 World Grand Prix definido para sábado no Japão 2
O duelo Takeru Segawa vs Koji Sumeragichi será o ‘main event’ ( evento principal ) do show em Osaka ( Cortesia : K-1 Corporation ).

Tomo Maesawa e Reina Miura vencem na 22ª edição do DEEP Jewels no Japão

Tomo Maesawa e Reina Miura vencem na 22ª edição do DEEP Jewels no Japão 3
Tomo Maesawa conquistou o cinturão do peso átomo feminino após vencer Mira Kurobe ( Cortesia : Akihito Tatematsu )

O DEEP Jewels, originalmente uma marca de propriedade da Marverous Japan Co., Ltd. é uma promoção exclusiva de lutas femininas no Japão. Seu intuito é revelar uma elite de mulheres competidoras de MMA na terra do Sol Nascente, para que os talentos do país não se resumam à apenas um punhado de lutadoras.

O show – que também é o sucessor direto do Smackgirl – teve a sua edição inaugural em 16 de novembro de 2008.

Os eventos que eram chamados anteriormente de Jewels MMA passaram à ser realizados pela mesma companhia que promove o DEEP Impact, depois que esta absorveu as suas operações em 25 de maio de 2013, e à partir daí a nova série foi batizada de DEEP Jewels.

Atualmente, o presidente do DEEP Impact, Shigeru Saeki, também é o supervisor do DEEP Jewels, o que faz com que haja uma aproximação profissional entre os colegas de trabalho de ambas as promoções.

No sábado, 1º de dezembro de 2018, o DEEP Jewels realizou seu 22º evento no Shinjuku FACE.
O Shinjuku Face é um salão de eventos localizado no 7º andar do complexo Humax Pavilion Shinjuku, 1-20-1, Kabukicho, em Tóquio, no Japão.
O local tem uma capacidade para receber aproximadamente 600 pessoas e também abriga principalmente outros shows de MMA, Boxe e Pro Wrestling.

Essa 22ª edição do DEEP Jewels que foi ao ar na Abema TV ( Japão ) teve como destaque a luta em que Tomo Maesawa venceu Mina Kurobe por decisão dividida para conquistar o título válido pelo campeonato do peso-átomo feminino no ‘main event’( evento principal ) do show.

Enquanto Kurobe superou sua última oponente ( Satomi Takano ) no Deep Jewels 19, em março, desta vez foi uma história diferente. Maesawa provou ter uma excelente técnica de luta no chão e derrubou Kurobe com um soco “super-man” já no segundo round.
Mas quando o round final começou, Kurobe mostrou a sua eficiência com joelhadas à partir do ‘clinch’. Contudo, ela ainda não foi capaz de levar Maesawa ao chão. A luta foi levada para a decisão dos juízes que deram a vitória por decisão dividida ( 30-27, 28-29, 29-28 ) para Maesawa, que se tornou assim a nova campeã dessa categoria de peso.

Outra atração foi o retorno de Reina “King” Miura ( Fight Club 428 ) ao Deep Jewels após uma ausência de seis meses para enfrentar a lutadora alemã Judith Ruis. Reina vinha direto de uma derrota para Kaitlin Young ( no Rizin FF- Rizin 12 ) e procurava apagar aquela atuação.
Desde os primeiros rounds, Miura superou Ruis em pé e com quedas, mas no terceiro as duas mulheres pareciam cansadas e incapazes de causar qualquer dano significativo.
A luta durou os três rounds completos e Miura foi a vencedora, melhorando assim o seu recorde para 10 vitórias e apenas duas derrotas.

No ‘undercard’ Satomi “Sarami” Takano lutou contra Yuko Saito. Essa foi a primeira vez que Saito lutou sob regras que permitiam o uso dos cotovelos. Saito esteve mais forte no início, mas Takano lutou com essa regra muitas vezes. Finalmente, Takano venceu com um total de 3-0.

O Deep Jewels 22 também viu Nanaka Kawamura, uma estrela em ascensão no MMA feminino do Japão, enfrentar a ‘striker’ Tomomi Souda. Kawamura ( que pertence ao grupo “Masked Girls” ), dominou Souda com quedas e usou suas habilidades de luta agarrada para controlar a sua adversária no solo, conseguindo assim a vitória.

Em seu discurso pós-luta, Kawamura apelou ao chefe do Rizin FF, Nobuyuki Sakakibara, por uma vaga no evento da véspera de ano novo. Sakakibara disse que essa era uma possibilidade e que iria analisar a inclusão de Kawamura no ‘card’.

Confira abaixo os resultados do Deep Jewels 22 :

Deep Jewels 22
01 de Dezembro de 2018.
Shinjuku Face
Tóquio, Japão.

Tomo Maesawa derrotou Mira Kurobe por decisão dividida ( 30-27, 28-29, 29-28 ) – título do peso átomo feminino
Reina Miura derrotou Judith Ruis por decisão unânime ( 30-27, 29-28, 29-28 )
Satomi “Sarami” Takano derrotou Yuko Saito por decisão unânime ( 30-27 × 3 )
Mika Nagano vs. Tanja Hoffman : luta terminou empatada por decisão majoritária ( 18-20, 19-19, 19-19 )
Yukari Nabe derrotou Takamori Ibu por decisão unânime ( 20-18 × 3 )
Sayuri Yamaguchi derrotou Yuko Kiryu por decisão unânime ( 20-18, 20-17, 20-18 )
Nanaka Kawamura derrotou Tomomi Souda por decisão unânime ( 20-18 × 3 )
Asami Nakai derrotou Izumi Noguchi por decisão unânime ( 20-18 × 3 )
Kotori Minato derrotou Mae Sasaki por decisão da maioria ( luta amadora )
Mao Ueda derrotou Chelsea por decisão unânime ( luta amadora )

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 5/12/2018

Tomo Maesawa e Reina Miura vencem na 22ª edição do DEEP Jewels no Japão 4
Reina “King” Miura vem alternado suas apresentações no DEEP Jewels e no Rizin FF ( Cortesia : Divulgação DEEP Jewels ).

Lutadora de MMA, índia e lésbica, Sharice Davids é eleita para o Congresso dos EUA

Lutadora de MMA, índia e lésbica, Sharice Davids é eleita para o Congresso dos EUA 5
Sharice Davids em frente ao Capitólio, prédio que serve como centro legislativo do governo dos EUA e que fica fica localizado no bairro Capitol Hill em Washington, D.C. ( Cortesia : Getty Images ).

Depois de Markwayne Mullin, um competidor de MMA do estado de Oklahoma que foi eleito para a Câmara dos Deputados dos EUA nas eleições de 2012 pelo Partido Republicano, teremos um outro lutador representando essa modalidade no congresso norte-americano.

Trata-se da democrata Sharice Davids, do Kansas. Ela fará história por ser a primeira mulher americana de origem indígena, bem como a primeira deputada lésbica eleita pelo estado do Kansas durante as chamadas “midterms” ( eleições de meio de mandato ) de 6 de Novembro.

Nascida na tribo Ho-Chunk Nation, de Wisconsin, ela derrotou Kevin Yoder, um congressista por quatro mandatos, no 3º distrito do Kansas, por 53% a 43% dos votos e foi eleita para o Congresso.

Já abertamente gay, obviamente Sharice não tentou esconder sua orientação sexual durante a campanha, tornando-se a única ex-atleta da comunidade LGBTQ concorrendo a um cargo federal nessa eleição histórica, que também elegeu para o congresso outra indígena, Deborah Haaland ( do Novo México ) e duas mulheres muçulmanas, Ilhan Omar ( de Minnesota ) e Rashida Tlaib ( de Michigan ), todas elas pelo partido Democrata.

Sharice Davids, que também é advogada, tem um recorde no MMA composto por 8 lutas, sendo 6 amadoras ( 5-1 ) e 2 profissionais ( 1-1 ).
Ela teve a sua estreia como amadora em 27 de outubro de 2006, quando encarou Courtney Martell em luta do peso palha ( em geral, para lutadoras entre 48 kg e 52 kg ) no evento chamado ISCF-Midwest Fightfest, realizado em Kansas City.

Já a sua estreia profissional aconteceu em 1º de novembro de 2013, quando ela venceu Nadia Nixon no Shamrock Fighting Championship ( show fundado em 1998 para ajudar a desenvolver jovens lutadores em St. Louis, Missouri, e encabeçado pela frase “Las Vegas Style Fights”, ).

Depois de ser eliminada durante a 20ª temporada de The Ultimate Fighter, Sharice começou a viajar pelos Estados Unidos e decidiu trabalhar em questões nativas como uma advogada na área. Daí para seguir a carreira política ‘foi um pulo’.

Em entrevistas concedidas para a mídia especializada, Sharice disse que seu treinamento e experiência no MMA a ajudaram nessa conquista no mundo político e que os ensinamentos obtidos com a prática das artes marciais continuarão norteando o seu trabalho, agora no Capitólio.

Lutadora de MMA, índia e lésbica, Sharice Davids é eleita para o Congresso dos EUA 6
Sharice Davids – Ela é lutadora de MMA, lésbica e a primeira mulher índia eleita para o congresso dos EUA ( Cortesia : Outsports ).

Aos 48 anos de idade Kazuyuki Fujita vence pela terceira vez no Road FC em 2018

Aos 48 anos de idade Kazuyuki Fujita vence pela terceira vez no Road FC em 2018 7
Um dos ‘pósteres’ de divulgação do ROAD FC 050 destacou a luta dos veteranos do Pride FC ( Cortesia : 株式会社 藤田事務所 Kazuyuki Fujita ).

A promoção do ROAD Fighting Championship trouxe um divertido ‘card’ no ROAD FC 050 para o Chungmu Daejeon Gymnasium, em Daejeon, na Coreia do Sul, no final de semana. O evento foi transmitido ‘ao vivo’ pelo serviço de “streaming” do DAZN ( “DAZN” = Dazon Head Office /: Reino Unido ) , e a reprise pode ser encontrada no YouTube.

Durante as preliminares, apelidadas de “Young Guns 40”, Dong Hwan Lim derrotou Jung Hyo Park com um soco antes de apertar a guilhotina. Já Gi Won Ko e Young Han Kim protagonizaram uma luta brutal que resultou em um nocaute no segundo round.
Yuri Shim e So Hee Lim proporcionaram uma luta muito divertida que teve um pouco de tudo. Foi Shim quem se saiu melhor na parte ‘grappling’ e quedas para vencer na decisão dos juízes.
Na luta principal do “Young Guns 40”, Gun Oh Shim venceu Jae Hyuk Heo logo no início, graças à uma a paralisação do árbitro aos 23 segundos do round inicial.

Na programação de lutas válidas pelo ROAD FC 050, tivemos a aguardada revanche entre Jae Nam Yoo e Yi Moon Han. Na primeira luta, Han acabou ganhando a luta por finalização. No entanto, o mesmo erro não foi cometido nessa revanche. Após uma tentativa de queda por parte de Han já no segundo round, Yoo acabou vencendo após bater Han no chão.

O jovem Gi Hong enfrentou Koji Nakamura e mostrou muita técnica durante toda a luta. Ele proporcionou um verdadeiro show para os fãs de sua cidade natal usando seus chutes plásticos de Taekwondo ao longo dos três rounds para garantir a vitória por decisão.

O ‘main event’( evento principal ), marcou a luta de aposentadoria de Mu Gyeom Choi. Ele também estava fazendo sua quarta defesa de título, dessa feita contra Jung Young Lee.
Choi conseguiu um “knockdown” no primeiro round, enquanto Lee devolveu o “knockdown” já no segundo round. No terceiro round, Lee foi capaz de conseguir outro grande “knockdown”. A essa altura, os danos no rosto de Choi já estavam começando a aparecer. Em última análise, Lee ganhou por decisão unânime e se tornou o novo campeão de peso-pena do ROAD FC.

Antes disso, porém, houve o momento mais aguardado para os fãs asiáticos, com duas lendas vivas do MMA e veteranos do PRIDE FC, onde Kazuyuki Fujita( 48 anos = EQUIPE FUJITA /: Japão) enfrentou Choi Mu-Bae ( 48 anos = Coréia do Sul ).
Fujita vinha de uma vitória sobre Justin Morton no ROAD FC 049-In Paradise, também realizado na Coréia do Sul, no mês de Agosto.

Nessa luta, Fujita acertou um gancho de esquerda logo no início para deixar Mu Bae Choi pressionado contra a grade do ‘cage’ para em seguida obter uma vitória rápida por TKO ( “socos” ).
Isso fez com que Fujita, quase um cinquentão, conseguisse a terceira vitória consecutiva no MMA, sendo dois nocautes e uma finalização, marcando 3 à 0 nesse ano de 2018.

O cartel do lutador no MMA , no entanto, é bem mais extenso : 18 vitórias e 14 derrotas, em sua carreira que teve início em janeiro de 2000 durante o Grand Prix do Pride FC.
De lá para cá, o peso pesado japonês acumulou passagens por organizações do porte do Extreme Shootout, K-1, UFO, Inoki Bom-Ba-Ye, Ultimate Crush, Sengoku, IGF, Rizin FC, HEAT FC e agora Road FC.
Fujita também é intimamente conhecido nos círculos de MMA do Japão como o “Marcelo Tigre japonês” e não dá sinais que irá desacelerar tão cedo.

ROAD FC 050
03 de Novembro de 2018
Chungmu Daejeon Gymnasium
Daejeon
Coreia do Sul

Yu Ri Shim derrotou Seo Hee Lim por decisão unânime após 5:00 do segundo round

Gun Oh Shim nocauteou Jae Hyuk Heo ( Socos) aos 0:23 do primeiro round

Dong Hwan Lim finalizou Jeong Gyo Park com uma guilhotina aos 2:48 do primeiro round

Yuki Ito nocauteou Tae Kyun Kim ( Socos) aos 4:58 do primeiro round

Park Chan Soo derrotou Yong Geun Kim por decisão unânime após 5:00 do segundo round

Seong Jae Kim venceu Hwang Chang Hwan por TKO (socos) 2:41 do primeiro round

Gi Won Ko nocauteou Young Han Kim (soco) aos 0:22 do segundo round

Oo-Jae Kim derrotou Won Hee Jung por decisão dividida após 5:00

Kazuyuki Fujita derrotou Choi Mu-Bae por TKO ( “socos” ) aos 1:55 do primeiro round

Jung Young Lee derrotou Mu Gyeom Choi por decisão unânime após 5:00 do terceiro round

P.S.: Parceiros de transmissão ao vivo:

Coreia do Sul: SPOTV

EUA / Reino Unido: DAZN

Global: YouTube / RoadFC

Aos 48 anos de idade Kazuyuki Fujita vence pela terceira vez no Road FC em 2018 8
Aos 48 anos de idade e em ótima fase, Kazuyuki Fujita consegue a terceira vitória consecutiva no MMA, após passar por mais um adversário no Road FC ( Cortesia : Divulgação ROAD FC ).

Influência da Natação no MMA e no Boxe

Influência da Natação no MMA e no Boxe 9
Gilbert Melendez, Nick Diaz, Roy Nelson e Nate Diaz após sessão de natação (Foto: Facebook)

[ * ] Por Thiago Lapolli – Educação Física CLARETIANO – 30/10/2018.
[email protected]

Quem acompanha o treino de atletas de MMA e Boxe já deve ter percebido que muitos praticam natação, porém são raras no Brasil pesquisas sobre a influência desse esporte na preparação dos lutadores. Há apenas alguns estudos sendo desenvolvidos no exterior através de conhecimentos empíricos de grandes treinadores.

Se entrarmos no Facebook de Roy Nelson (campeão peso-pesado de MMA) não encontraremos muitos vídeos seus correndo, mas há muitos praticando natação. Isso provavelmente se deve ao fato de ser um lutador muito pesado e uma corrida sobrecarregaria seu corpo. Segundo artigo do fisioterapeuta esportivo Evaldo Bosio Filho, 2016, na piscina o atleta pode praticar um exercício aeróbio flutuando na água, sem sobrecargas às articulações do joelho, quadris e coluna. Provavelmente os treinadores do Peso-Pesado têm esse conhecimento e garantem que ele ganhe resistência de forma segura.

Outro exemplo muito conhecido no MMA são os irmãos Nick e Nate Diaz, que são praticantes de triatlo e respeitados pelo condicionamento físico descomunal. Lutam todos os três rounds de cinco minutos como se fosse o primeiro. E por meio dessa qualidade já ganharam várias lutas por manterem pressão constante até que o adversário sucumba. Segundo estudo de MATIAS & OLIVEIRA, 2017, a natação melhora a função pulmonar e amplia a capacidade cardiorrespiratória, sendo eficiente inclusive no tratamento de patologias respiratórias como a asma. Isso ocorre porque, quando mergulhamos, a nossa caixa torácica sofre pressão do meio líquido e também expiramos contra a resistência da água. Esses esforços fazem nosso organismo se adaptar e criar resistência cardiorrespiratória.

Mas se formos pensar especificamente nos socos, o fato da natação usar os braços condiciona melhor quem usa o Boxe para lutar? Os músculos dos braços ficam mais oxigenados? Faltam teses para provar cientificamente essa teoria, mas por enquanto a experiência empírica de treinadores internacionais de Boxe mostra que sim!

Segundo IVANOV, 2015, hoje a natação é uma parte indispensável do treinamento dos boxeadores de alto nível. Os campeões Wladimir Klitschko e Vasyl Lomachenko sempre nadaram muito em seus programas de resistência e agilidade para os braços. E o veterano Floyd Mayweather aprendeu a nadar para que a piscina fizesse parte de seu treinamento cardiovascular e prolongasse sua carreira. Outrossim, mudança do ambiente de treino e o fato de aprender um esporte novo mantêm o veterano motivado após muitos anos competindo. Segundo DAVIES, 2010, o treinador Alex Ariza sempre utilizou a natação no treinamento dos campeões Manny Pacquiao e Amir Khan. Gostava também de deixá-los nadar em mar aberto, fora do ambiente confortável da piscina, para simular a situação de lutar sozinho no ringue contra o adversário. Conclui-se, então, que a natação já é usada há tempos por campeões de MMA e Boxe para fortalecer tanto o corpo como a mente.

REFERÊNCIAS:

  1. BOSIO, Edvaldo. DOR NO JOELHO: CUIDADOS AO ESCOLHER O EXERCÍCIO FÍSICO. Disponível em: https://www.minhavida.com.br/fitness/materias/17063-dor-no-joelho-cuidados-ao-escolher-o-exercicio-fisico
  2. MATIAS, João Lucas Pinto; OLIVEIRA, Braulio Nogueira de Oliveira. INTERFACE ENTRE A NATAÇÃO E O TRATAMENTO DA ASMA SOB A PERSPECTIVA DO PACIENTE ASMÁTICO. Disponível em: https://online.unisc.br/seer/index.php/cinergis/article/viewFile/10511/6930
  3. IVANOV, Ivan. SWIMMING VS. ROAD WORK/RUNNING FOR BOXERS – A BETTER OPTION OR A THERAPEUTIC OPTION? Disponível em: https://www.boxing247.com/boxing-news/swimming-vs-road-workrunning-for-boxers-a-better-option-or-a-therapeutic-option/39686
  4. DAVIES, Gareth. AMIR KHAN’S STRENGTH AND CONDITIONING COACH ALEX ARIZA REVEALS THE BRITON’S TRAINING REGIME. Disponível em: https://www.telegraph.co.uk/sport/othersports/boxing/8195257/Amir-Khans-strength-and-conditioning-coach-Alex-Ariza-reveals-the-Britons-training-regime.html
Influência da Natação no MMA e no Boxe 10
Floyd Mayweather aderiu à natação para manter seu bom condicionamento (foto canal Boxing Ego)

Confira os resultados do histórico Pancrase 300 que rolou em Tóquio, Japão

Confira os resultados do histórico Pancrase 300 que rolou em Tóquio, Japão 11
O ‘poster’ oficial de divulgação do Pancrase 300 que aconteceu dia 21 de outubro no Shinkiba Studio Coast em Tóquio, Japão ( Cortesia : Divulgação ).

Uma das franquias originais do MMA japonês chamada Pancrase completou 300 edições no último Domingo, 21 de Outubro. Esse ano a promoção também comemorou os 25 anos de existência.
Segundo show de MMA mais antigo do mundo e ainda em atividade, o o Pancrase teve a sua edição inaugural realizada no dia 21 de Setembro de 1993, portanto antes da estreia do UFC, uma vez que o show norte-americano aconteceu pela primeira vez em 12 de Novembro daquele mesmo ano.

O histórico Pancrase 300º teve lugar no Shinkiba Studio Coast em Tóquio, Japão, e o ‘main event’ ( evento principal ) contou com um dos melhores ‘Welterweights’ do Japão, Takashi Sato, que teve pela frente o indigesto Matt Vaile, debutante na promoção.
No round inicial, Sato surpreendeu Vaile com um cruzado esquerda, deixando-o no chão. No entanto, Matt resistiu e chegou ao segundo round, quando teve o seu melhor momento na luta ao também encaixar um golpe de esquerda. Sato “sobreviveu” no chão e voltou a ficar de pé, ainda abalado pelo soco de seu adversário.

Na sequência, Sato derrubou Vaile pela segunda vez na luta com uma cotovelada esquerda. Desta feita, Sato controlou Vaile cuidadosamente e eventualmente derrubando-o e movimentando-se bastante até alcançar a posição de montada, onde bateu com socos até levar o seu adversário ao TKO e forçando o árbitro a parar a luta.
Com esta vitória, Sato está um passo mais perto de uma nova chance pelo título da categoria ‘Welterweight’ além de um contrato com o UFC.

No “co-main event”, Kyle Aguon venceu por decisão dividida sobre Hiroshige Tanaka. O nativo de Guam venceu o primeiro round em todos os “scorecards” dos três juízes, mas o segundo round foi a favor de seu adversário ‘Hanzo’. O terceiro round foi uma luta muita equilibrada, mas acabou sendo julgada em favor de Aguon.

Também no ‘card’, Yoshiaki “Bancho” Takahashi ( veterano do Pancrase, DEEP e Cage Force ) derrotou o brasileiro Lúcio Abreu ( veterano do torneio Jungle Fight ) depois que ele o cortou com uma cotovelada, forçando a equipe médica a parar a luta. O ex-campeão peso leve do DEEP, Hiroto Uesako, conquistou a vitória de forma semelhante depois que seu oponente, Kenichiro Togashi, também sofreu um corte que acabou com a luta.

O Pancrase 300º também contou com uma luta de Kickboxing inserida em sua programação e válida pelo REBELS ( tradicional evento de “trocação” – como também é chamada a ‘luta em pé’ – do Japão ). Nesse duelo, Shogo Kuriaki e Koyano Kazuki lutaram por três rounds com Kuriaki conquistando a vitória por decisão unânime.

Confira abaixo os resultados completos do Pancrase 300 :

Pancrase 300
21 de outubro de 2018
Shinkiba Studio Coast,
Tóquio, Japão

Takashi Sato derrotou Matt Vaile por TKO ( ground and pound ) aos 3:37 R2

Kyle Aguon derrotou Hiroshige Tanaka por decisão dividida

Yoshiaki Takashi derrotou Lucio Abreu por TKO ( paralisação médica ) aos 0:25 R3

Shohei Masumizu derrotou Taiki Akiba por decisão unânime

Shogo Kuriaki derrotou Koyano Kazuki por decisão unanime

Hiroto Uesako derrotou Kenichiro Togashi por TKO ( paralisação médica ) aos 3:46 R3

Yuta Nakamura derrotou Takaaki Nara por finalização ( armlock ) aos 2:50 R1

Kinatro derrotou Alan Yamaniha por TKO ( socos ) aos 1:54 R3

Noriyoshi Wada derrotou Kohei Kuraoka por TKO ( socos ) aos 0:14 R2

Katsushi Kojima derrotou Ang Shin por finalização ( mata-leão ) aos 1:40 R2

Toshihiro Taguchi derrotou Takuya Saito por KO ( soco ) aos 2:52 R1

Junichi Hirata derrotou Hiroki Otani por decisão dividida

Yohei Misawa derrotou Kento Mizutani por decisão unânime

Tatsuki Okano derrotou Katsuyuki Hironaka por KO ( chute rodado ) aos 0:34 R2

Kazuyuki Sibuya derrotou Keisuke Tachibana por finalização ( kneebar ) aos 2:35 R3

Satoshi Miyakawa derrotou Yuta Miyazawa por decisão unânime

Confira os resultados do histórico Pancrase 300 que rolou em Tóquio, Japão 12
Takashi Sato venceu Matt Vaile por TKO após alcançar a montada ( Cortesia : Pancrase / UFC Fight Pass ).

O império do Boxe no Brasil

O império do Boxe no Brasil 13
Atletas profissionais e amadores de Boxe buscam cada vez mais novas opções de ranking ( Cortesia : Divulgação ).

Recentemente foi instaurada uma polêmica dando conta que a única entidade que poderia promover um evento profissional de Boxe no Brasil seria o Conselho Nacional de Boxe. Acusado de ser um microempreendedor independente, o sr. Eduardo Moraes Cavalcanti (Presidente do IBF: Intercontinental Boxing Federation), refutou tal insinuações, pois segundo a sua visão é preciso estudar a Lei de profissional esportivo, que é a Lei nº 10.672 de 2003 e a Lei Pelé 9.615/98, sejam elas de caráter representativo ME (microempreendedor), associação privada ou sem fins lucrativos. Participar de uma luta profissional de Boxe por uma ou outra entidade seria então uma escolha que ficaria ao critério do próprio atleta.

Assim sendo, existem várias opções de ranking no mundo do Boxe, as mais conhecidas pelas organizações que promovem a ‘nobre arte’ no Brasil são: FightStat, BoxeRec, FightFax e FighteRegister.

Porém, existem diversas formas hoje no mundo que está cada vez mais tecnológico.
Cada uma destas fontes de referência pode ser verificada sob a consulta de atletas profissionais e até mesmo nos canais de atletas ou em suas redes sociais.

Hoje, tais entidades de registro das lutas ajudam na hora de fechar um bom contrato esportivo para lutadores que se destacaram ao longo de suas carreiras em entidades ou competições.
Assim sendo, “CADA ORGANIZAÇÃO ESCOLHE QUAL RANKING VAI COLOCAR SEU ATLETA”.
Na atualidade, entidades ligadas a WBA, WBC e IBF e outras instituições menores optam pela FightStat, já organizações ligadas à outras entidades preferem a BoxeRec, aqui no Brasil.

Mas nos EUA, tal escolha é feita por promotoras famosas especializadas (empresas) que possuem um sistema restrito de escolha e que também leva em conta a capacidade de destaque do atleta e aceitação do público. Cada promotor (dono de evento) e ‘manager’ (gerente de marketing do atleta) definem possibilidades de aumento do público, como também a projeção do atleta e o objetivo a ser alcançado.

Grandes trabalhos vêm sendo organizados no Brasil nesse sentido, porém ainda estão em fase de desenvolvimento, como aqueles com a chancela da ANB: Associação Nacional de Boxe e da própria IBF.

Para maiores informações, favor enviar um e-mail para: [email protected]

O império do Boxe no Brasil 14
Eduardo Moraes Cavalcanti, Presidente e CEO da IBF: Intercontinental Boxing Federation ( Cortesia : IBF page ).

José Maria “No Chance” Tomé conquista cinturão no RUF MMA 29

José Maria “No Chance” Tomé conquista cinturão no RUF MMA 29 15
José Maria Tomé, o “sem chance”, conquistou o cinturão da categoria 125 lbs do RUF MMA ( Cortesia : MMA Stalker ).

Dia 6 de Outubro, no Arizona, EUA, o peso-mosca mongol Rentsen Otgontulga lutou no evento RUF MMA 29 ( RUF MMA: Ringside Unified Fighting ), uma promoção regional classificada por muitos como a principal empresa de promoção de artes marciais mistas naquele estado norte-americano.
Otguntulgaa estava listado como 3-0, mas ele também tem muitas outras lutas não catalogadas nos sites de registros.

O lutador mongol está treinando na Jackson-Wink MMA ( sediada em Albuquerque, Novo México, EUA ) há algum tempo, e talvez sua equipe estivesse confiante o suficiente em seu ‘status’ de “fenômeno” e o colocou na frente de José Maria Tomé, o “sem chance” ( ‘No Chance’ ).
Acontece que o brasileiro já ostentava um cartel de 38-8-2, com passagens pelo UFC e ACB, além de ser detentor do cinturão do Circuito Talent e de outras promoções de MMA do Brasil.

A luta teve lugar no Twin Arrows Resort & Casino, e José Maria Tomé acabou vencendo por decisão unânime dos juízes, o que acabou lhe garantido o cinturão da categoria 125 lbs do RUF MMA.

Atualmente “No Chance” está morando no Arizona e os treinos que está fazendo com um campeão olímpico de Wrestling ( segundo melhor do mundo ) se mostraram bastante úteis nessa vitória, que pode colocar o lutador novamente na rota para o UFC, pois já são quatro cinturões de MMA conquistados em franquias distintas até aqui.

Nascido na cidade de Alto Santo, no estado do Ceará, o atleta da categoria peso mosca teria ainda a opção de lutar no Japão em shows do porte do Pancrase, DEEP ou até mesmo no Rizin FF, sendo que a vitória sobre o lutador da Mongólia servirá como um belo cartão de visitas para o continente asiático.

Como um batalhador que ganhou a vida em diversos trabalhos, em fazendas e até em restaurantes, e hoje vive exclusivamente das lutas, é melhor que os críticos não duvidem do potencial de José Maria “sem chance”, que agora ampliou o seu recorde para 39-8-2, um dos mais extensos do mundo em sua categoria de peso.

Confira abaixo os resultados completos do RUF MMA 29 :

Ringside Unified Fighting 29
6 de Outubro de 2018
Twin Arrows Resort & Casino
Flagstaff
Arizona,USA

1 – 205 lbs | Michael Schlageck (Phoenix, AZ) venceu Miah Etsitty (Kayenta, AZ) via TKO.

2 – 125 lbs | Brandon Foss (Phoenix, AZ) venceu Damichael McGill (Siginaw, MI) por decisão unânime dos juízes

3 – 130 lbs | Robert Shepardson (Avondale, AZ) venceu James Garcia (Mesa, AZ) por TKO

4 – 170 lbs | Steve Vasquez (Buckeye, AZ) venceu Joseph Gabaldon Jr. (Flagstaff, AZ) por nocaute técnico

5 – 265 lbs | Keith Andreas (Salt River, AZ) venceu Mashonte Mailboy (Chinly, AZ) por nocaute técnico

6 – 140 lbs | Chaz Clark (Phoenix, AZ) venceu Josh Sanchez (Tempe, AZ) por nocaute técnico

7 – 155 lbs | Justin O’Connor (Albuquerque, NM) venceu Charles Williams (Saginaw, MI) via RNC

8 – 170 lbs | Nick Hawkins (Chicago, IL) venceu Efrem Thompson (Phoenix, AZ) via KO

9 – 135 lbs | Adam Ortiz (Tucson, AZ) venceu Bahati Hasan (Saginaw, MI) devido a interrupção do árbitro após TKO

10 – 155 lbs | Johnpaul Robinson (Phoenix, AZ) venceu Sung Kim (Peoria, AZ) por nocaute

11 – 195 lbs | Israel Tiki Aquino (Tempe, AZ) venceu Daviante Jones (Parker, AZ) por finalização ( chave americana )

12 – 125 lbs | José Maria (Rio de Janeiro, Brasil) venceu Otgontulga Rentsen ( Mongólia ) por decisão unânime dos juízes

13 – 185 lbs | Daniel Madri (Phoenix, AZ) venceu Armando Murillo Jr (Calexico Imperial County, CA) por finalização ( estrangulamento )

José Maria “No Chance” Tomé conquista cinturão no RUF MMA 29 16
Este é o 4° cinturão de MMA conquistado pelo lutador em franquias distintas ( Cortesia : MMA Stalker ).

Retorno do Legend FC promete aquecer o mercado de MMA na China

Retorno do Legend FC promete aquecer o mercado de MMA na China 17
Liu Wenbo, da China, na ocasião da conquista do campeonato do peso médio no Legend FC 10, em 2012 ( Cortesia : Legend FC media ).

Fundado em 2009, por Mike Haskamp e Chris Pollak, o Legend Fighting Championship ( Legend FC ) se consagrou como a promoção que definiu os campeões nacionais de MMA em países da região da Ásia-Pacífico.
O evento inaugural do Legend Fighting Championship teve lugar em Hong Kong em Janeiro de 2010, em frente a uma platéia de pouco mais de 1.000 fãs. No ano seguinte, o Legend FC assinou um contrato com a City of Dreams, que viu quatro ‘cards’ serem disputados em um casino chinês de Macau.
Houve mais eventos em Hong Kong, bem como um show solitário em Kuala Lumpur em abril de 2012, que acabaria por revelar-se “o canto do cisne” da promoção para a infelicidade dos fãs de luta em Macau e Hong Kong.
Apesar de contar com transmissão internacional pela ESPN, o Legend FC optou por construir um plantel com alguns dos principais lutadores da região e com isso atrair uma legião de fãs locais, mas os patrocinadores acabaram por retirar o seu apoio.

Agora, após a série inicial da promoção que durou apenas 11 eventos, o Legend FC está de volta e realizou seu evento de relançamento no dia 15 de setembro em Guangzhou, China.
O novo presidente do Legend FC é Matthew Kwok, da Kwokman Productions, e que esteve envolvido em alguns dos maiores eventos esportivos internacionais e já produziu mídia de classe mundial para a ESPN, NBA, Fox Network, HBO Boxing e CBA na China.
O próprio Kwok é um esportista olímpico e já representou Hong Kong na natação nos Jogos Olímpicos de Sydney, em 2000.

Além de Kwok, os parceiros de negócios por trás do relançamento dos eventos e conteúdo do Legend FC têm uma extensa experiência em liderança em esportes internacionais, finanças, mídia, produção e negócios com um forte entendimento da China e envolvimento anterior com o próprio evento.
O comentarista original do Legend FC Vaughn Anderson, vai cuidar das relações públicas.
Ele é um ex-lutador de MMA profissional, treinador e agente de lutadores que contribuiu para o desenvolvimento do MMA da China por vinte anos.

É com muita alegria que noticiamos o retorno dessa que é uma das organizações pioneiras de MMA na região da Ásia-Pacífico.
Com certeza o show contribuirá para a evolução do MMA na China e dará a exposição necessária aos novos talentos daquele país, além de apresentar uma competição de MMA preocupada com a integridade dos competidores em eventos com produção impecável para um público internacional.

Isso tudo muito bom para a China, que é classificada por alguns estudiosos como a casa original das artes marciais. Para estes, os primeiros sistemas de luta e artes marciais foram introduzidos pela mítica dinastia Xia há mais de 4.000 anos.
Então não existe um lugar mais natural no mundo para o desenvolvimento do MMA, e solidificação de franquias como o Legend FC.
Além disso, os promotores do Legend FC acreditam que o MMA é uma combinação de todas as formas de artes marciais, antigas, novas, estrangeiras e chinesas.

Nesse relançamento da franquia algumas das jovens promessas do MMA competiram no ‘cage’ montado em Guangzhou, e receberam a sua premiação das mãos de Cung Le ( ex-técnico do TUF China ) e Zhao Zilong ( o “Rei do Sanda” ).
Cung Le também foi um analista especial na grande noite, contribuindo com os comentários de Patrick Kinghorn durante as lutas.
Além de lutas casadas em categorias de peso distintas, o ‘card’ foi composto por 2 torneios eliminatórios de 4 homens nas categorias 61 kg e 80 kg , vencidos por Li Siyi e Chen Zhikang, respectivamente.

Após as lutas desse Legend FC 12, os promotores prometeram outro evento ainda em 2018. Para 2019 o Legend FC planeja realizar um total de oito eventos.
Os promotores garantiram ainda que o seu foco continuará sendo a China, inclusive Hong Kong, Macau e Taiwan, com a distribuição dos seus eventos para o público de todo o mundo.

Confira abaixo os resultados completos do Legend FC 12 :

Legend FC 12
15 de setembro de 2018
Tinhe Arena
Guangzhou, China

Evento Principal
Tian Xi 袭 袭 (Chongqing GFT Fight Club)
derrotou
He Nannan 贺楠楠 (ET Fight Club)
por decisão unânime

Final do torneio de 61 kg
Li Siyi Derrotou Chen Jie por TKO, R1 0:34

Final do torneio de 80 kg
Chen Zhikang Derrotou Yu Jianhong por TKO, R1

Luta casada 68 kg
Yuan Chunbo 袁春波 (Harbin Long Yun Fight Club)
Derrotou
Yi Zha 扎 扎 ( Enbo Fight Club)
por Submissão, bloqueio de calcanhar, R1 2:43

Luta casada 66 kg
Du Lile都力勒(CTT)
Derrotou
Liu Lianjie刘连杰(Beijing Ju Niu Fight Club)
por decisão dividida

Luta casada 70 kg
Zhong Qingna 亚 庆 亚 (Up Team Fight Club)
Derrotou
Zhao Wenwen 稳稳 稳稳 (Chongqing FBK Fight Club)
por TKO, R1 1:40

Torneio de 4 homens-categoria 61 kg
Li Siyi 李思义 (Pequim Ning Guangyou Fight Club)
Derrotou
Luo Qing 青 青 (Dragon Warrior Xangai)
por decisão da maioria

Torneio de 4 homens-categoria 61 kg
Chen Jie 陈杰 (Chongqing GFT Fight Club)
Derrotou
Wang Bingyin 印 印 (irmãos de luta)
por TKO, R2 2:57

luta reserva do torneio de 4 homens-categoria 61 kg
Wei Chenjin 金 成 金 (Jin San Jia Fight Club)
Derrotou
Zhang Youliang 张友良 (Wuyi Fight Club)
por decisão unânime.

Torneio de 4 homens-categoria 80 kg
Yu Jianhong (Foshan Hongfei Fight Club)
Derrotou
Zhang Guangqi Zh (Zheng Hao Fight Club)
por decisão unânime

Torneio de 4 homens-categoria 80 kg
Chen Zhikang 陈志康 (Zhongda Fight Club)
Derrotou
Chen Zijun 郡 子 郡 (Sheng Li Ren Fight Club)
por TKO, R1 2:51

luta reserva do torneio de 4 homens-categoria 80 kg
Chang Juncheng 诚 俊 诚 (Chongqing FBK Fight Club)
Derrotou
Yang Zhanwang 展望 展望 (Zhongda Fight Club)
por TKO, R1 0:32

Retorno do Legend FC promete aquecer o mercado de MMA na China 18
Tian Xi derrotou He Nannan no ‘Main Event’ do Legend FC 12, em 15 de setembro de 2018 ( Cortesia : Divulgação ).

Maior franquia de MMA das Filipinas inicia expansão internacional

Maior franquia de MMA das Filipinas inicia expansão internacional 19
Mark Striegl, Arnold Vegafria ( atual presidente do URCC ), Alvin Aguilar ( fundador do URCC ) e o campeão dos penas Lee Do-Gyeom na coletiva de imprensa do URCC Global: Colossal ( Cortesia : URCC Media ).

O Universal Reality Combat Championship ( URCC ) é o primeiro evento profissional de MMA nas Filipinas e teve a sua edição inaugural realizada no Casino Filipino Amphitheater na cidade de Parañaque, em Metro Manila, Filipinas, em 23 de novembro de 2002. Aquele show foi então batizado de URCC 1: Mayhem in Manila.
O URCC foi fundado pelo filipino faixa-preta em Brazilian Jiu-Jitsu Alvin Aguilar.
Uma curiosidade acerca dos fundadores do URCC é que estes já estavam participando de inúmeras lutas clandestinas, muito antes da existência do UFC, à exemplo de alguns dos principais lutadores da franquia, que literalmente começaram nas principais ruas de Manila até a consagração nas lutas que você vê agora em transmissões pela TV.

Atualmente os eventos da franquia são exibidos no canal ABS-CBN HD, parceiro oficial de transmissão do URCC e o show como um todo está sob a supervisão do Games and Amusements Board ( GAB ), órgão do governo que sanciona esportes como bilhar, boxe e basquete.
O URCC permanece com o mesmo sucesso desde o seu início, e é a mais contínua promoção de MMA da Ásia.

-“Eu criei o URCC para acabar com todas as lutas clandestinas que estavam destruindo a comunidade das artes marciais nas Filipinas. No primeiro evento do URCC, nós esperávamos que 500 pessoas assistissem ao nosso evento, mas muito para nossa surpresa uma presença esmagadora de 5000 pessoas lotou o ginásio. Foi só então que eu tive a certeza que a cena do MMA iria se consolidar aqui no nosso país”.-Declarou Alvin Aguilar, fundador do URCC.

Com a derrocada do Pride FC em 2007, o mercado do MMA sofreu um forte baque no continente asiático, mas o URCC jamais cessou as suas atividades, sempre atendendo aos setores local e internacional da região.
Em 2010, graças ( em parte ) aos esforços da franquia, o MMA já estava começando a reemergir na Ásia
Não era para menos. O URCC já realizou mais de 80 eventos, nos últimos 16 anos desde sua criação.

E é graças à experiência de operações de MMA em mais de uma década de excelência que o show dará início a uma nova fase, com vistas a sua expansão pelo mundo.
Os esforços nesse sentido já começarão a ser vistos no próximo evento do dia 29 de setembro, quando o URCC Colossal será realizado no Coliseu Araneta, em Manila, nas Filipinas.

Na coletiva de imprensa antes do evento, o novo presidente do URCC Global, Arnold Vegafria, falou sobre a futura expansão da promoção.
Vegafria é fundador do ALV Talent Circuit e chefe de vendas e marketing da MP Promotions de Manny Pacquiao.
Ele anunciou que um show do URCC em Las Vegas estava planejado para o primeiro trimestre de 2019. Depois disso, haveria uma turnê asiática com mais eventos incluindo China, Macau e Japão.

No show de lutas propriamente dito, haverá lutas pelo título do URCC em algumas divisões de peso.
Destaque para o evento principal em que o campeão dos penas Lee Do-Gyeom vai por o seu título em jogo diante do desafiante Mark Striegl.
Caloy Baduria e Panchito Estrada, ex-meio-pesado, lutam pelo cinturão dos pesados.
A campeã do peso-mosca feminino Geli Bulaong defenderá seu título contra Seo Ji-Yeon.
O ex-desafiante ao título de campeão do peso-mosca do PXC, Ernesto Montilla Jr, e o ex-desafiante ao título-livre do peso-mosca do URCC Jiar Castillo lutarão pelo cinturão de campeão da divisão no URCC.
Finalmente, o título dos pesos meio-médios será disputado por Afonso Celso e pelo ex-desafiante pelo título da divisão John Adajar.

Confira abaixo o ‘card’ completo do URCC Global: Colossal ( *sujeito à alterações ) :

URCC Global: Colossal
29 de setembro de 2018
Araneta Coliseum
Manila, Filipinas

Campeonato dos penas
Lee Do-Gyeom vs Mark Striegl

Campeonato dos Pesos-Pesados
Caloy Baduria vs Panchito Estrada

Lutas três contra três
Time das Filipinas vs Time da Coreia do Sul

Campeonato Feminino do peso-mosca
Seo Ji-Yeon vs Geli Bulaong

Campeonato peso-mosca
Jiar Castillo vs Ernesto Montilla Jr

Campeonato Peso-meio-médio
John Adajar vs Afonso Celso

Luta do Peso Meio-Médio
Jess Dan dela Pena vs Arvin Chan

Luta de mulheres no peso-palha
Cho Eun-Bi vs Denice Zamboanga

Luta peso-mosca
Ariel Oliveros vs Junryl Cago

Maior franquia de MMA das Filipinas inicia expansão internacional 20
O URCC dá início à sua nova estrutura Global com algumas lutas pelo título, seguidas de planos para um evento em Las Vegas em 2019 e uma turnê na Ásia ( Divulgação : URCC ).

Fique por dentro do Ganryujima, o campeonato japonês de todas as artes marciais

Fique por dentro do Ganryujima, o campeonato japonês de todas as artes marciais 21
“Todas as Artes Marciais usam uniforme?” Essa é a nova questão do Ganryujima. O uso do Do-Gi não é mais obrigatório no evento ( Cortesia : Divulgação Ganryujima ).

Quem já assistiu ao clássico do cinema “O Grande Dragão Branco”, estrelado pelo belga Jean Claude Van Damme, poderá achar interessante eventos como o Ganryujima, inspirado no sucesso do filme de Hollywood.
Ganryujima é diferente de qualquer outro evento de MMA que você já viu.
O evento, assim como no filme, conta com o desafio entre representantes das mais diversas artes marciais.
Devido à essa fórmula, o Ganryujima se tornou um grande sucesso em particular.
Estilos tais como Karatê, Daido Juku, Nippon Kempo, Sambo, Judô, Muay Thai, Shooto, Pro Wrestling ( Telecatch ), Kung Fu, Pancrase, Sumô e Capoeira, entre outros, já foram representados por lá.
Até mesmo jogadores de futebol americano e do Calcio Fiorentino ( uma forma primitiva de futebol da Itália ) já foram convidados para “trocar porrada” no tatame aberto.

O fundador do Ganryujima é Sadaharu Tanikawa, um ex-executivo do K-1, que almeja reavivar o “Caminho do Samurai”.
Entre outros envolvidos com a promoção estão Hiroshi Hase, seu diretor-chefe, um senador do Japão, cujo histórico incluiu a luta livre nas Olimpíadas de 1984. Ele também é um lutador profissional do “Hall da Fama”; Masato, o kickboxer mais conhecido do Japão, cuja aposentadoria coincidiu com a derrocada do K-1, já que ele era seu último astro local; e Shinichi Shinohara, medalhista de prata nas Olimpíadas de 2000 no Judô.
O projeto é realizado em parceria com a World Kickboxing Network. O presidente mundial da WKN, Stephane Cabrera, é o representante exclusivo do Ganryujima fora do Japão.

O valor da produção para o evento é incrivelmente alto. Eles decoram o local com alguns grandes portões japoneses vermelhos e bandeiras de Samurais antigos.
Esta não é a única coisa que é diferente com relação aos outros eventos de MMA onde as lutas ocorrem em uma “gaiola” ou ‘cage’, ou mesmo em um ringue de cordas. Em Ganryujima, este não é o caso. Eles têm uma configuração muito específica onde as lutas acontecem em um tatame circular montado em uma plataforma nivelada sobre um fosso cheio de fumaça de gelo seco.

Alguns atletas de MMA de alto nível participam do evento. Devido ao fato de que este não é um evento oficial do MMA que siga as Regras profissionais Unificadas desse esporte, os resultados não afetam os registros profissionais de MMA dos lutadores.

O evento tem o nome de Ganryujima em homenagem à uma pequena ilha japonesa, mais conhecida como o local de um duelo até a morte em 1612 entre os lendários samurais Miyamoto Musashi e Sasaki Kojirō.
Em tempos mais recentes, a ilha foi usada para lutas espetaculares de Pro Wrestling na televisão, realizadas sem ‘ringues’ ou “gaiolas”, conhecidas como lutas ‘Jungle Death’.
Devido ao fato de que este não é um evento típico de MMA, a atmosfera em torno do Ganryujima nos trás à mente a sensação de estarmos “inseridos” em um ‘jogo de vídeo game’.

Como já dito anteriormente, Ganryujima não segue as Regras Profissionais Unificadas de MMA. Então, eles têm as suas próprias regras para lutas. Em alguns casos,as regras podem ser modificadas ou suspensas dependendo de quem está lutando.
1) Ambos os lutadores podem usar um uniforme, composto por um Do-Gi sem mangas e um calção. Cada Do-Gi é fechado com um faixa preta. Os lutadores devem estar descalços, e usar luvas no estilo do MMA. Os lutadores podem usar o Do-Gi para controlar, e derrubar o adversário. Os lutadores não podem puxar os calções do adversário. Contudo, o uso do Do-Gi não é obrigatório para todos os lutadores.
2) Socos , chutes, joelhadas, quedas e arremessos podem ser usados. É proibido usar os cotovelos .
3) As lutas ocorrem em três rounds. Cada round será de 3 minutos. O cronômetro é contínuo, a menos que o arbitro determine a parada.
4) Os lutadores podem ser derrubados da plataforma no fosso. Se um lutador for derrubado da plataforma 3 vezes em um mesmo round é considerado perdedor ( por Ippon ). Se ambos os lutadores caírem da borda da plataforma, não conta ponto para nenhum dos lados. A luta reinicia no centro da plataforma.
5) A luta no chão é limitada a 15 segundos e só permitido trabalhar o “Ground and Pound” ( derrubar e bater ) . Após isso, o arbitro separa os lutadores e reinicia o combate em pé. As finalizações são permitidas apenas em pé.
6) As lutas são casadas em estilo contra estilo.
7) Não há limites de peso nem divisões por categorias de peso.

– “É muito massa porque as regras favorecem muito quem é da trocação. Vale a finalização, mas o tempo é curto. Não dá tempo para trabalhar um estrangulamento, mas se cair com a posição engatada pode ‘pegar’ sim” – explica Kevin Souza, baiano radicado em Florianópolis e que já lutou no Ganryujima.

Encarado por alguns como uma nova uma forma de luta para a televisão, o Ganryujima é visto como uma tentativa de produzir uma plataforma de lutas e regras que possa agregar a participação dos lutadores de Sumô, os mais famosos atletas de esportes de combate no Japão. Tentativas de usar o Sumô no kickboxing e MMA funcionaram durante a “explosão” do MMA no Japão.
Uma outra possibilidade é tentar usar pessoas que já têm nomes no Japão, e fazer lutas de celebridades ou mesmo “lutas de monstros”, que podem funcionar por um período para fins de massificação do evento.
De acordo com aqueles próximos ao Ganryujima, a mentalidade dos promotores é atrair um público casual de fãs. Sua crença é que um ‘cage’ ou uma “gaiola” não é algo que demonstre “o espírito esportivo” ou muito menos ‘amigável’ para o público leigo e em geral no Japão, e que o trabalho de luta no solo por muito tempo é algo chato para os novos fãs do esporte.

Se você ama o MMA e os esportes de lutas em geral, vale a pena acompanhar o que acontece em Ganryujima.
O Ganryujima está atualmente disponível para transmissão pela Internet para residentes no Japão. Eles estão no processo de criação de serviços de ‘streaming’ internacionais e também têm comentários em inglês para todos os seus eventos arquivados. Fique ligado para mais informações em breve.

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 24/09/2018

Fique por dentro do Ganryujima, o campeonato japonês de todas as artes marciais 22
Naoyuki Taira, 54 anos de idade, ainda é competidor do Ganryujima. Não é raro vermos senhores lutando no evento e demonstrando “o espírito dos samurais”. ( Cortesia : Acervo pessoal ).

Sandro Vieira inicia nova etapa em sua carreira no estado de Rondônia

Sandro Vieira inicia nova etapa em sua carreira no estado de Rondônia 23
O atleta residia em São José dos Campos-SP e agora irá morar e treinar na cidade de Cacoal-RO ( Cortesia : Acervo pessoal ).

O mestre de artes marciais e renomado atleta de MMA, Boxe e K-1 Sandro Vieira, que já foi considerado uns dos maiores “strikers” do Brasil pela mídia internacional, hoje está mudando de casa.
Sandro, que residia no estado de São Paulo, mais precisamente na cidade de São José dos Campos, agora respira novos ares e se mudou para a cidade de Cacoal, localizada no estado de Rondônia, onde fará parte dos treinamentos da equipe do C.T. Gladiadores Fight Team e também ministrará aulas no C.T. da equipe ao lado da grande campeã Fábrina ‘Gladiadora’ onde farão parceria em um projeto.

-“Pretendendo elevar o patamar do estado de Rondônia nas artes marciais e revelar atletas tanto para o cenário nacional, quanto para o cenário internacional”. – declarou o campeão.

Cacoal, cidade conhecida como “a Capital do Café” possui a quinta maior população do estado de Rondônia e os futuros atletas contarão com os ensinamentos de um lutador cuja experiência não se limita aos ringues e ‘cages’ brasileiros, uma vez que Sandro Vieira também competiu em eventos de lutas em outros países.

No ano de 2017 Sandro Vieira recebeu o prêmio de atleta internacional pela TVMAC de São Paulo ( Martial Arts Award 2017-Lutador internacional de MMA ). Nesse mesmo ano também recebeu uma homenagem esportiva sendo considerado um dos melhores treinadores do Brasil.
Sandro também já foi considerado o 4º melhor lutador brasileiro em sua categoria de peso pela consagrada organização M-1 Global ( originária da Rússia ).

Atualmente, Sandro é o N° 1 do Ranking da ULLAMP ( União Latino-Americana de Lutadores de Artes Marciais Profissionais ) na categoria dos pesados pela modalidade MMA.

Entre os seu títulos conquistados Sandro já foi campeão mundial pela UIAMA ( nas modalidades MMA e Muay Thai ), campeão do desafio internacional de Muay Thai, campeão da Copa do Brasil de Kickboxing ( CBKB ) e é detentor do cinturão de campeão do Boxe Espetacular.
Esse seu cartel invejado em lutas de contato é apenas parte do seu currículo de 98 lutas de ‘trocação’ contando Muay Thai e Kickboxing.
Já no MMA o atleta tem um recorde no Sherdog composto por 15 vitórias e 14 derrotas, mas ele nos garante que tem muito mais lutas nessa modalidade.

Entre seus planos para o futuro, Sandro disputará o título Mundial de K-1 da WPKB ( World Professional Kickboxing ) e tem um contrato assinado com os Árabes para eventos no Egito e Dubai e está apenas aguardando a confirmação das datas.

Agora, contando om uma assessoria de mídia e muito trabalho duro, Sandro pretende alavancar o seu projeto no estado de Rondônia.

-“Eu estou muito feliz pela oportunidade, respirar ar novo, poder ajudar e passar um pouco de conhecimento é sempre bom, também treinar em um ambiente diferente, será uma grande experiência. No C.T. Gladiadores Fight Team existe uma ótima estrutura e contamos com grandes profissionais. Nós temos a Fábrina ‘Gladiadora’, que além de uma bela professora de Muay Thai, também tem experiência internacional como lutadora. Também temos outros bons professores em artes marciais como o Jiu-Jitsu com o mestre Alemão por exemplo, temos também Kickboxing , Capoeira, Judô, etc.. Estou levando um professor e parceiro de treino com experiência em lutas, conhecido como Ariel, ‘o gigante’. Assim faremos um trabalho muito forte e produtivo”. – comentou Sandro Vieira.

Sandro Vieira inicia nova etapa em sua carreira no estado de Rondônia 24
O lutador paulista Sandro Vieira está animado para representar a escuderia do C.T. Gladiadores Fight Team ( Cortesia : Divulgação ).

Lutador de MMA Jeff Monson é eleito para o conselho local em cidade da Rússia

Lutador de MMA Jeff Monson é eleito para o conselho local em cidade da Rússia 25
Essa foi uma grande vitória política do lutador que só obteve a cidadania da Rússia em maio deste ano ( Cortesia : Sergei Vedyashkin / Agência de Notícias Moskva ).

Jeff “The Snowman” Monson, 47 anos, é um lutador de artes marciais mistas ( MMA, na sigla em inglês para Mixed Martial Arts ). Ele compete profissionalmente nesse esporte desde 1997 e acumula participações em shows do porte do UFC, Strikeforce, DREAM, PRIDE, M-1 Global, Impact FC, World Victory Road e Cage Warriors, entre outros.
Seu registro na modalidade aponta um recorde de 60 vitórias, 26 derrotas e 1 empate.

Monson é considerado um dos maiores ‘grapplers’ do mundo e venceu duas vezes o ADCC, além de vários eventos do NAGA, Grapplers Quest e FILA, entre outros torneios de ‘submissão’.
Mas como lutador completo, ele também tem experiência em lutas de ‘trocação’ e já fez três lutas profissionais de boxe. Seu recorde de boxe é de duas vitórias e um empate.

Notoriamente conhecido por suas visões políticas, Monson é uma voz anarco-comunista e simpatizante da esquerda radical.
Crítico da política externa dos EUA, o lutador tornou-se conhecido por seu amor pela Rússia ( especialmente seu passado soviético ).
Atualmente, ele hospeda um programa de comentários políticos e sociais em multiplataformas ( TV / mídia sociais ) chamado ‘Monson TV’ na RT ( antiga Russia Today, uma rede de televisão internacional russa financiada pelo governo daquele país ).

Nascido em Saint Paul, Minnesota, EUA, Monson procurou adquirir a cidadania da Rússia em 2015 e tentou consegui-la junto às autoridades do país. Inicialmente ele foi ajudado na questão da obtenção de cidadania pelo líder do Partido Liberal Democrata da Rússia Vladimir Zhirinovsky.
Na ocasião, ele comentou que estava solicitando a cidadania russa porque sentiu uma solidariedade com o povo russo desde sua primeira visita à Rússia em 2011.

Desde aquela época ele já tinha planos de instalar-se definitivamente na Rússia, e se tornou um esportista bastante popular no país, chegando à disputar vários campeonatos de MMA em solo russo.
Ele também abriu recentemente uma escola de artes marciais em Krasnogorsk, onde trabalha como treinador no clube esportivo.

  • “Tudo o que faço em Krasnogorsk – é porque amo a Rússia”, – declarou Monson.

Como não poderia deixar de ser, Krasnogorsk, a noroeste de Moscou, foi palco da mais recente vitória de Monson, desta feita, no campo político.
O lutador foi eleito no domingo para o conselho de de deputados da pequena cidade nos arredores de Moscou, de acordo com os resultados eleitorais oficiais, divulgados na segunda-feira.

No site da comissão eleitoral da região de Moscou, Monson é listado como o quarto na lista de candidatos do partido da Rússia Unida para o conselho da cidade de Krasnogorsk.

A Rússia Unida ganhou 47,9% desse voto, garantindo automaticamente um lugar para o lutador de MMA, que já encarou os irmãos Fedor e Alexander Emelianenko nos ringues do M-1.

Escrevendo nas suas redes sociais, Monson, que anteriormente cultivou laços com o Partido Comunista da Rússia, disse que agora ele era um independente.

  • “Fui convidado pelo partido da Rússia Unida para concorrer, mas agora sou independente. Infelizmente eu aprendi que não há comunistas no Partido Comunista na Rússia. Eu tenho grandes planos para trabalhar com as crianças, estou preparando vários projetos, incluindo projetos focados na promoção de estilos de vida saudáveis”.- Disse Monson, na segunda-feira.

Vídeos compartilhados na página oficial do Instagram de Monson mostraram o esportista usando um suéter de um de hóquei da Rússia, votando em uma assembleia de voto em Krasnogorsk com a ajuda de um tradutor.

Jeff Monson obteve a cidadania russa pelo presidente Vladimir Putin, em maio deste ano.

Lutador de MMA Jeff Monson é eleito para o conselho local em cidade da Rússia 26
Jeff Monson é um dos lutadores de MMA mais condecorados do mundo ( Cortesia : Anton Denisov / RIA Novosti ).

Empresa de Abu Dhabi vende de volta seus 10% de participação no UFC

Empresa de Abu Dhabi vende de volta seus 10% de participação no UFC 27
Os shows de música continuarão sendo uma das apostas da Flash Entertainment. A empresa já trouxe estrelas do porte de Katy Perry para os Emirados Árabes Unidos ( Cortesia : Flash Entertainment Media ).

No início de 2010, a Flash Entertainment, uma empresa de entretenimento de Abu Dhabi e uma subsidiária integral do governo dos Emirados Árabes Unidos, adquiriu uma participação de dez por cento na ZUFFA, LLC, empresa que era proprietária do Ultimate Fighting Championship ( UFC ).

O preço da compra na época nunca foi revelado publicamente, mas acredita-se que seja de até US $ 200 milhões. O UFC foi vendido para o WME-IMG ( agora Endeavour ) por US $ 4 bilhões em 2016, e segundo estimativas do presidente do UFC, Dana White, a franquia vale muito mais hoje em dia.

  • “Acabamos de fechar um contrato de TV com a ESPN por US $ 1,5 bilhões com duração de cinco anos. Agora, a empresa vale US $ 7 bilhões”. – Declarou White no mês passado ao podcast ‘Master Your Life’, de Tony Robbins.

Em 2017, a Endeavour conseguiu um financiamento adicional de US $ 1,1 bilhões com o objetivo de recomprar quaisquer ações não adquiridas na primeira compra ( de US $ 4 bilhões – em 2016 ).

Agora, de acordo com uma notícia publicada no Arabian Business, o UFC finalmente comprou de volta a participação de 10% da Flash Entertainment .

John Lickrish, CEO da Flash Entertainment confirmou em uma entrevista ao mesmo Arabian Business, que a empresa vendeu as suas ações globais dos negócios de artes marciais mistas, compradas em 2010.

  • “Depois de quase 10 anos, chegou a hora de sair desse investimento. É importante para uma empresa com aspirações regionais poder trabalhar com empresas multinacionais. Mas, obviamente, quanto maiores elas são, mais difícil é se afastar de sua abordagem mais simples para cada mercado, especialmente este mercado. É sempre um desafio para levar as pessoas aos estádios, entender a região e inovar” – Afirmou John Lickrish.

Assim sendo, a Flash Entertainment optou por renunciar a sua parte no UFC. O valor da nova venda não foi anunciado.

A Endeavor tem adquirido gradualmente mais empresas nos últimos meses.
Ainda em agosto de 2017, Lorenzo e Frank Fertitta venderam o restante de seu patrimônio no UFC – supostamente uma participação de 5,8% – para dar à venda da promoção um valor aproximado de US $ 5 bilhões.

Já a Flash Entertainment, por sua vez, ainda tem participação em várias marcas internacionais, incluindo a Ticketmaster, a Copa do Mundo da FIFA e o Campeonato Mundial Profissional de Jiu-Jitsu.
Ainda assim, Lickrish admitiu que é preciso muito trabalho para manter tais parcerias.

A missão da Flash Entertainment é promover os Emirados Árabes Unidos como um centro de eventos imperdíveis e entretenimento exclusivo.
Desde o pioneirismo do primeiro evento musical na história do entretenimento de Abu Dhabi, a empresa continua à ser líder de mercado no Oriente Médio.
Seus 49 prêmios na indústria são prova da sua liderança apaixonada e visionária.

Fundada em outubro de 2008, a Flash Entertainment tem atraído mais de 7,5 milhões de pessoas e organizado mais de 307 grandes eventos, desde então. Seu portfólio inclui eventos esportivos de nível internacional, concertos musicais, festivais, espetáculos teatrais e atividades comunitárias em locais extraordinários e versáteis – alguns considerados os maiores do Oriente Médio.

Seu intuito é criar um negócio de entretenimento sustentável com uma pegada regional e uma reputação global de primeira classe.

Empresa de Abu Dhabi vende de volta seus 10% de participação no UFC 28
Show musical da banda britânica Coldplay na du Arena, na Ilha Yas, Emirados Árabes Unidos, promovido pela Flash Entertainment ( Cortesia : Flash Entertainment Media ).

Paulão ‘Imperador’ Bueno fará luta principal em evento de MMA na Argentina

Paulão ‘Imperador’ Bueno fará luta principal em evento de MMA na Argentina 29
O ‘Flyer’ de divulgação da luta principal do Noche de Campeones entre o brasileiro Paulão Zenidim Bueno e o argentino Horácio Brepe ( Cortesia : Divulgação ).

Com o ‘status’ de evento de MMA mais antigo do Brasil e 4° evento mais antigo do mundo ainda em atividade, o Paulão Fight emitiu uma nota na qual informa que estará promovendo uma edição em Córdoba, na Argentina.
A primeira edição do evento de MMA mais importante da região dos Campos Gerais à ser realizada em outro país se dará em uma parceria com o Hualsur Fighting Championship ( HFC ), foi batizada como Noche de Campeones e será realizada no dia 6 de Outubro.

O leitor mais atento poderá constatar que o evento está registrado no Sherdog ( site norte-americano que cataloga todas as lutas de MMA realizadas no mundo ) como Hualsur Fighting Championship / Paulão Fight / Night Of Champions 20 / 24 Years.

A parceria do Pauão Fight com o HFC faz parte das comemorações de 24 anos do evento brasileiro.
Assim sendo, 6 campeões do Paulão Fight estarão em ação nesse grande evento que envolve 5 Países da América Latina : Argentina, Paraguai, Brasil, Peru e Chile.
Os brasileiros serão 5 lutadores da cidade de Ponta Grossa, no Paraná, e outro de Guarapuava, município situado no mesmo estado.

Atleta que está em atividade desde a época do antigo Vale Tudo, Paulão ‘Imperador’ Bueno ( 24-9-1 ) estará disputando mais um cinturão, na luta principal do Noche de Campeones, quando terá pela frente o argentino Horácio Brepe ( 4-2-1 ).

Seu filho, Rickson ‘The King’ Zenidim Bueno ( 9-0-0 ) tentará manter a invencibilidade no MMA diante do peruano Alexis Vera ( 7-2-0 ), em luta válida pelo cinturão dos pesos galos do evento.
Veras já venceu dois brasileiros em sua carreira e promete um grande confronto.

Outro filho de Paulão, Ranieri Yuri ‘Rani Rex’ Zenidim Bueno ( 18-13-0 ), que com apenas 22 anos de idade já é campeão em 4 países do Mercosul, irá encarar o argentino Franco Demichelli, em luta que também está sendo muito aguardada. O duelo será válido pelo cinturão da categoria 66 kg do Noche de Campeones.

Já o jovem Riran “Taz” Zenidim-que ainda não fez a sua estreia no MMA profissional por motivo de lesão do seu adversário-irá competir novamente no Kickboxing, desta feita em disputa válida pelo cinturão até 57 kg diante do argentino Lautauro Tiserra.

Completando o time de atletas do Brasil teremos os lutadores Araripe Boi ( 5-12-0 ) de Guarapuava-PR e Claudinei “Krakatua” Silva ( 1-1 ) que enfrentarão os argentinos Diego Robledo ( 6-3-0 ) e Martin Maldonado ( 0-2 ) , respectivamente.

As comemorações de 24 anos do Paulão Fight serão finalizadas em Dezembro, aqui no Brasil.

Se você deseja fazer parte do quadro de patrocinadores da Seleção Pontagrossense de MMA que irá competir no Noche de Campeones, dia 6 de Outubro em Córdoba, na Argentina, entre em contato com Paulão Zenidim Bueno pelo INSTAGRAM @PAULAOZENIDIM.

HUALSUR FIGHTING CHAMPIONSHIP /
PAULAO FIGHT /
NIGHT OF CHAMPIONS 20 / 24 YEARS
6 de Outubro de 2018
Quality Espacio
Córdoba, Argentina

PAULÃO IMPERADOR BUENO(BRASIL) X HORÁCIO BEPRE(ARGENTINA) MMA 77KGS – CINTURÃO LUTA PRINCIPAL

RANI REX(BRASIL) X FRANK ZUMBI(ARGENTINA) MMA 66 KGS-CINTURÃO

RICKSON THE KING(BRASIL) X ALEXIS VERA(PERU) MMA 61 KG-CINTURÃO

RIRAN TAZ(BRASIL) X LAUTAURO TISSERA(ARGENTINA)KICKBOXING 57 KGS-CINTURÃO

ARARIPE BOI(BRASIL) X DIEGO ROBLEDO(ARGENTINA) MMA 84 KGS-CINTURÃO

CLAUDINEI KRAKATUA(BRASIL) X MARTIN MALDONADO(ARGENTINA) MMA 57KGS

Paulão ‘Imperador’ Bueno fará luta principal em evento de MMA na Argentina 30
O ‘poster’ de divulgação do Noche de Campeones destaca o desafio Brasil VS. Argentina ( Cortesia : Divulgação ).