Autor: Kelvin Ramirez

Acadêmico de jornalismo, 21 anos. Sinop MT. "Pois o impossível é apenas uma questão de opinião".

Dana confirma trilogia entre Daniel Cormier e Stipe Miocic

A terceira luta entre Daniel Cormier e Stipe Miocic está agendada para o dia 15 de agosto no UFC 252. Em local ainda não definido, como anunciou o presidente Dana White em entrevista a ESPN.

O primeiro encontro aconteceu no UFC 226 em julho de 2018. Na ocasião Daniel Cormier levou a melhor e faturou o cinturão dos pesados ao vencer por nocaute no primeiro round. Com o título, DC entrou no seleto grupo de campeões de duas divisões, já que era o campeão dos meio-pesados na época.

Leia também: UFC 251 será na “ilha da luta” com três disputas de cinturões

No segundo embate, em agosto de 2019, Stipe Miocic conseguiu recuperar o título ao bater Cormier por nocaute técnico no quarto round. Ainda que não oficial, mas os rumores indicam que a trilogia deve ser a despedida de Daniel Cormier do MMA.

Ouça nosso podcast: Spotify | Deezer | Itunes

Acompanhe nosso canal no Youtube

UFC 251 será na “ilha da luta” com três disputas de cinturões

A comentada “lha da luta” está confirmada como palco do UFC 251, que acontece no dia 11 de julho. A Ilha de Yas, localizada em Abu Dhabi marcará o retorno de eventos do UFC fora dos Estados Unidos. Além do evento numerado, receberá mais três eventos de forma sequencial nos dias: 15, 18 e 25 de julho.

Para o UFC 251, foram anunciadas três disputas de cinturões, possuindo brasileiros em duas delas. Kamaru Usman x Gilbert Durinho pelo título dos pesos-meio-médios; Petr Yan x José Aldo pelo cinturão vago dos pesos-galos; e o reencontro entre Alexander Volkanovski e Max Holloway pelo título dos pesos-penas.

O confronto entre Kamaru Usman e Gilbert Durinho marcará um duelo entre companheiros de treinos. O nigeriano busca a segunda defesa de título, enquanto Gilbert Durinho buscar coroar sua passagem meteórica até o momento na divisão dos meio-médios. Desde sua estreia na nova categoria, acumulou quatro triunfos consecutivos.

José Aldo e Petr Yan irão disputar o título vago do peso-galo, depois de Henry Cejudo anunciar sua aposentadoria. O atleta da Nova União vem de duas derrotas consecutivas, enquanto o russo Petr Yan vive fase adversa com seis vitórias seguidas no UFC.

O confronto entre Alexander Volkanovski e Max Holloway será uma revanche pelo cinturão dos penas. O australiano tirou o título do havaiano em dezembro de 2019 quando superou na decisão unânime.

A “ilha da luta” também recebeu mais lutas confirmadas. Entre os representantes brasileiros, estão: Jéssica Andrade, Pedro Munhoz e Amanda Ribas.

CARD DO EVENTO ATÉ O MOMENTO:

Peso-meio-médio: Kamaru Usman x Gilbert Durinho
Peso-pena: Alexander Volkanovski x Max Holloway
Peso-galo: Petr Yan x José Aldo
Peso-palha: Jéssica Bate-Estaca x Rose Namajunas
Peso-galo: Pedro Munhoz x Frankie Edgar
Peso-meio-pesado: Volkan Oezdemir x Jiri Prochazka
Peso-mosca: Amanda Ribas x Paige VanZant
Peso-pesado: Tai Tuivasa x Jarjis Danho
Peso-pesado: Shamil Abdurakhimov x Ciryl Gane

Ouça nosso podcast: Spotify | Deezer | Itunes

Acompanhe nosso canal no Youtube

Cris Cyborg reclama de salário de Amanda Nunes: “Merece receber US$ 1 milhão”

Rival de Amanda Nunes, a compatriota Cris Cyborg ficou na bronca com o salário recebido da leoa no UFC 250, no último sábado (07). Em uma rede social, Cyborg comentou sobre o valor de US$ 450 mil (aproximadamente) de R$ 1,8 milhão) que Amanda recebeu.

“Nunes merece receber US$ 1 milhão a cada luta. Espero que o total do que ela ganhar chegue a esse valor”, publicou Cyborg.

Amanda Nunes e Cris Cyborg se enfrentaram em dezembro de 2018, onde na ocasião Amanda levou a melhor por nocaute ainda no primeiro round. Com o triunfo, a baiana conquistou o segundo cinturão de forma simultânea, enquanto Cyborg perdeu uma invencibilidade de 21 lutas.

Após o revés, Cyborg ainda fez uma luta no Ultimate, derrotou Felicia Spencer e encerrou sua passagem no UFC e assinou com o Bellator. Já Amanda emplacou três triunfos, vencendo Holly Holm, Germaine de Randamie e por último Felicia Spencer.

SALÁRIOS DO UFC 250:

Amanda Nunes – US$ 450 mil
Felicia Spencer – US$ 125 mil
Raphael Assunção – US$ 79 mil
Cody Garbrandt – US$ 310 mil
Aljamain Sterling – US$ 202 mil
Cory Sandhagen – US$ 80 mil
Neil Magny – US$ 158 mil
Anthony Rocco Martin – US$ 48 mil
Sean O’Malley – US$ 130 mil
Eddie Wineland – US$ 46 mil
Chase Hooper – US$ 27 mil
Alex Caceres – US$ 116 mil
Gerald Meerschaert – US$ 33 mil
Ian Heinisch – US$ 80 mil
Cody Stamann – US$ 72 mil
Brian Kelleher – US$ 33 mil
Charles Byrd – US$ 12 mil
Maki Pitolo – US$ 20 mil
Jussier Formiga – US$ 49 mil
Alex Perez – US$ 130 mil
Alonzo Menifield – US$ 14 mil
Devin Clark – US$ 96 mil
Evan Dunham – US$ 60 mil
Herbert Burns – US$ 24 mil

Veja os resultados do UFC 250:

Ouça nosso podcast: Spotify | Deezer | Itunes

Amanda Nunes dá show, vence Felicia Spencer e faz história no UFC

E para quem acredita que Amanda Nunes é a maior lutadora de todos os tempos ganhou mais uma argumento neste sábado (06) em Las Vegas (EUA) no UFC 250. A brasileira não tomou conhecimento da canadense Felicia Spencer e com uma atuação dominante saiu vitoriosa por decisão unânime e manteve o cinturão peso-pena. A baiana que também é campeã peso-galo entrou para a história ao ser primeiro atleta campeão em duas categorias simultaneamente e a defender ambos os cinturões.

A luta: Amanda Nunes disparou um chute na linha de cintura, Felicia buscou a luta agarrada mas Amanda rechaçou a aproximação. Nunes disparou uma bomba de direita, em sequência conectou um uppercut. A campeã soltou um chute, Spencer tentou se defender agarrando, mas a brasileira foi mais rápida e conseguiu quedar a canadense. Por cima no solo, Amanda foi logo para as costas e esboçou tentar um mata-leão, mas Spencer se defendia. Nunes continuou no solo, trabalhando posição e atacando com cotoveladas até o final do round.

Na segunda etapa, Felicia tentou o primeiro ataque, mas Amanda não recuou e partiu para o contragolpe. Confiante na luta, a brasileira continuava cercando a canadense e levava a melhor na troca franca de golpes na média para curta distância com potência nos golpes. Sem alternativa na luta em pé, Felicia buscou quedar Amanda, entretanto não obteve êxito. Apesar de levar vantagem em todas as áreas da luta, Amanda respeitava Felicia e não se afobava nos ataques.

Já no terceiro round, Amanda veio com uma postura mais agressiva. Spencer tentava reagir com uma sequência de um, dois, mas a brasileira apresentava mais contundência nos golpes disparados. Spencer nos últimos minutos do round já demonstrava sentir os golpes. Amanda continuava conectando variadas combinações de chutes e socos.

O quarto round já estava em andamento e a performance de Amanda seguia impecável. A brasileira acertou um direto de direita limpo na canadense, mas em seguida foi a vez da desafiante conectar um bom contragolpe. Amanda continuou encurralando Spencer, disparou um chute baixo e logo depois desequilibrou Felicia na aproximação. O duelo se manteve na trocação franca até o final do round, com Nunes aplicando uma blitz na reta final, Felicia sentiu os golpes e Amanda foi para as costas da canadense, que por muito pouco não acabou finalizada antes do fim do round.

Se nos rounds anteriores Felicia não colocou Amanda em perigo, o quinto round não foi diferente. Amanda seguiu irrepreensível e logo ficou em posição de vantagem por cima no chão. Spencer resistia bravamente, enquanto Amanda amassava e mantinha posição de controle no solo. O duelo no último minuto voltou a ficar em pé e Amanda apenas administrou o resultado.

VEJA TODOS OS RESULTADOS DO UFC 250

UFC 250 – Resultados: Amanda Nunes x Felicia Spencer

Cinturão e história. Quando falamos de Amanda Nunes não tem como não lembrar disso, e neste sábado (06) no UFC 250, a baiana tenta o feito inédito de defender dois cinturões da organização possuindo os dois de forma simultânea. E o cinturão em jogo nesta noite é do peso-pena e quem tenta estragar a festa da leoa é a canadense Felicia Spencer.

A co-luta principal também terá representa verde e amarelo. Raphael Assunção tenta ‘afundar de vez’ o ex-campeão Cody Gabrandt pela categoria dos galos.

RESULTADOS EM TEMPO REAL:
CARD PRINCIPAL:
Peso-pena: Amanda Nunes venceu Felicia Spencer por decisão unânime (50-44, 50-44, 50-45) – cinturão peso-pena
Peso-galo: Cody Garbrandt venceu Raphael Assunção por nocaute (soco) aos 4m59s do 2º round
Peso-galo: Aljamain Sterling venceu Cory Sandhagen por finalização (mata-leão) aos 1m28s do 1º round
Peso-meio-médio: Neil Magny venceu Anthony Rocco Martin por decisão unânime (30-27, 30-27, 29-28)
Peso-galo: Sean O’Malley venceu Eddie Wineland por nocaute (soco) aos 1m54s do 1º round


CARD PRELIMINAR:
Peso-pena: Alex Caceres venceu Chase Hooper por decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-27)
Peso-médio: Ian Heinisch venceu Gerald Meerschaert por nocaute técnico (socos) a 1m:14s do 1º round
Peso-pena: Cody Stamann venceu Brian Kelleher por decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-27)
Peso-médio: Maki Pitolo venceu Charles Byrd por nocaute técnico (socos) a 1m:10s do 2º round
Peso-mosca: Alex Perez venceu Jussier Formiga por nocaute técnico (chutes baixos) aos 4m:06s do 1º round
Peso-meio-pesado: Devin Clark venceu Alonzo Menifield por decisão unânime (30-27, 29-28, 29-28)
Peso-casado (até 68kg): Herbert Burns venceu Evan Dunham por finalização (mata-leão) aos 1m20s do 1º round

Jon Jones se revolta com Dana e afirma que deixará cinturão vago

A relação entre o americano Jon Jones e o presidente do UFC Dana White parecem estar estremecidas. O até então campeão dos meio-pesados usou uma rede social para anunciar que estaria abdicando do título da categoria.

A discussão começou após Dana White revelar em coletiva após o UFC Vegas no último sábado, que Bones pediu US$ 30 milhões para subir para a divisão dos pesados para enfrentar o camaronês Francis Ngannou.

Depois da declaração do dirigente do Ultimate, Jones revelou que Dana estaria mentindo e desde então disparou mensagens anunciando que não irá mais defender seu cinturão, e ainda indicou um duelo entre Dominick Reyes e Jan Blachowicz pelo cinturão vago.

“Reyes x Jan pelo título mundial do peso-meio-pesado do UFC. Neste momento não tenho nada a ganhar de verdade enfrentando qualquer um deles. Me avisem se vocês quiserem marcar uma data em 2021 para aquela luta contra Izzy (Israel Adesanya). Quem sabe vocês já estarão dispostos a pagar lá”, publicou Jones.

Ouça nosso podcast: Spotify | Deezer | Itunes

Com performance segura, Durinho despacha Woodley e pede luta pelo cinturão

Na volta do UFC em Las Vegas neste sábado, um duelo pela divisão dos meio-médios pode ter colocado um brasileiro na disputa pelo cinturão da categoria. Gilbert Durinho emplacou sua sexta vitória consecutiva ao bater o ex-campeão da divisão, Tyron Woodley na decisão unânime. Após a luta, o brasileiro mostrou respeito pelo atual campeão Kamaru Usman, mas desafiou o nigeriano.

“Eu amo o campeão meu amigo, Kamaru Usman. Tenho muito respeito por ele, mas eu sou o próximo. Quero lutar pelo cinturão. Podemos fazer em julho, eu não tenho um arranhão em mim”, disse Gilbert Durinho.

A luta: Woodley lançou o primeiro golpe de direta, Durinho respondeu com chutes baixos. Depois em aproximação Durinho conectou uma sequência com diretos e ganchos em Woodley que sentiu os golpes e foi para o solo. Durinho desferiu mais alguns golpes e foi em busca da finalização. Por cima, o brasileiro controlava o americano, que resistia. O duelo ficou por alguns minutos com o brasileiro pressionando no chão, mas a luta voltou a ficar em pé. Mais confiante, Gilbert Durinho disparava alguns chutes baixos para rechaçar a aproximação do ex-campeão.

Na segunda etapa, um direto de direita entrou no frontal do brasileiro. Durinho seguiu buscando conectar chutes. Em tentativa de ataque de Woodley, Durinho conseguiu quedar o americano. Ficou por cima no solo, mas Woodley reagiu aos ataques do brasileiro e ficou de pé.

No terceiro round Woodley esboçou uma reação no início, mas Durinho continuava andando para frente pressionando o americano o tempo inteiro. Ao contrário dos rounds anteriores, no terceiro round a luta não foi para o chão e se desenvolveu na troca franca de golpes, mas sem muita contundência.

O quarto round começou mais quente, Woodley lançou um cruzado de esquerda, mas o brasileiro foi mais rápido e buscou a queda, entretanto o americano freou o ataque do brasileiro e os dois voltaram a ficar agarrados junto a grade até o juiz interromper a luta e reiniciar no centro do octógono. Durinho em mais um ataque poderoso com uma sequência avassaladora fez Woodley sentir os golpes e buscar a luta agarrada para frear a ascensão do brasileiro. Durinho ganhou posição por cima de Woodley no chão e buscou o estrangulamento, mas o americano acabou salvo pelo gongo.

Mesmo atrás no placar, Woodley no quinto round manteve-se acuado. Durinho pressionava o americano de costas na grade. Woodley reverteu a posição mas pouco fez e o árbitro central voltou a interromper a luta. O duelo voltou ao centro do octógono. Woodley tentava reagir atacando com golpes retos no frontal do brasileiro, que tentava não dar espaço e apenas administrava a vitória parcial. Nos segundos finais a luta ficou tensa com os dois lutadores na trocação franca.

Em decisão oficial dos juízes laterais Gilbert Durinho saiu o vitorioso por decisão unânime.

VEJA OS RESULTADOS DO UFC VEGAS

UFC Vegas – Resultados: Woodley x Gilbert Durinho

O UFC retornou neste sábado para Las Vegas (EUA) depois de três eventos em Jacksonville, na Flórida. O evento teve 11 lutas e o confronto principal foi entre o americano Tyron Woodley contra o brasileiro Gilbert Durinho na categoria dos meio-médios..

Mais ??: Na divisão dos pesados, Augusto Sakai encarou Blagoy Ivanov na co-luta principal. A ‘meia brasileira’ Mackenzie Dern abriu o card principal diante de Hannah Cifers. E no card preliminar, Klidson Abreu duelou contra Jamahal Hill.

RESULTADOS EM TEMPO REAL:

CARD PRINCIPAL:
Peso-meio-médio: Gilbert Durinho derrotou Tyron Woodley por decisão unânime dos juízes (50-45, 50-44, 50-44)
Peso-pesado: Augusto Sakai venceu Blagoy Ivanov por decisão dividida dos juízes (27-30, 29-28, 29-28)
Peso-casado (até 68kg): Billy Quarantillo venceu Spike Carlyle por decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28
Peso-leve: Roosevelt Roberts venceu Brok Weaver por finalização com um mata-leão aos 3m:26s do segundo round
Peso-palha: Mackenzie Dern venceu Hannah Cifers por finalização com uma chave de joelho aos 2m:36s do primeiro round


CARD PRELIMINAR

Katlyn Chookagian derrotou Antonina Shevchenko por decisão unânime dos juízes (30-25, 30-25, 30-25
Peso-meio-médio: Daniel Rodriguez venceu Gabriel Green por decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-27)
Peso-meio-pesado: Jamahal Hill venceu Klidson Abreu por nocaute técnico (socos) a 1m:51s do primeiro round
Peso-mosca: Brandon Royval venceu Tim Elliott por finalização com um triângulo de mão aos 3m:18s do segundo round
Peso-galo: Casey Kenney venceu Louis Smolka por finalização com uma guilhotina aos 3m:03s do primeiro round
Peso-galo: Chris Gutierrez venceu Vince Morales por nocaute técnico (chutes baixos) aos 4m:27s do segundo round

Ouça nosso podcast: Spotify | Deezer | Itunes

José Aldo e Petr Yan disputam o cinturão peso-galo

Com o anúncio de aposentadoria de Henry Cejudo, o Ultimate confirmou um duelo entre o brasileiro José Aldo e o russo Petr Yan pelo cinturão vago da divisão dos galos. Ainda não há local e nem data confirmada.

José Aldo chega para a disputa com duas derrotas. O atleta da Nova União vem de derrota para Alexander Volkanovsi em maio de 2019, e por último diante de Marlon Moraes na decisão dos juízes com resultado polêmico na estreia do manauara nos galos em dezembro do mesmo ano no UFC 245.

Invicto no UFC, Petr Yan possui 14 vitórias e apenas uma derrota em sua carreira. No Ultimate, o russo acumula seis triunfos sendo o mais recente por nocaute sobre Urijah Faber em dezembro de 2019.

Ouça nosso podcast: Spotify | Deezer | Itunes

Em reviravolta, Overeem nocauteia Walt Harris no UFC Flórida

O veterano Alistair Overeem garantiu mais um triunfo em seu extenso cartel neste sábado em Jacksonville na Flórida (EUA). O holandês se recuperou de uma blitz do americano Walt Harris no começo da luta e terminou o confronto por nocaute técnico na segunda etapa.

A luta: Walt Harris iniciou buscando a aproximação. Overeem respondeu com um chute rodado. Harris novamente aproximou e emplacou uma sequência, Overeem sentiu e foi para o solo e Walt disparou mais alguns golpes. A luta normalizou e Alistair se recuperou e aproveitou uma movimentação errada do oponente e ficou por cima. Harris já esboçava um cansaço enquanto Overeem se manteve até o final do round conectando alguns golpes.

Ouça nosso podcast: Spotify | Deezer | Itunes

Com ambos visivelmente cansados, a luta ficou morna no começo do segundo round. Mas Alistair Overeem surpreendeu com um chute e um golpe reto que levou Warris para o chão. O holandês foi para as costas e acertou alguns socos em Warris que não esboçou nenhuma reação e o juiz acabou interrompendo a luta por nocaute técnico aos 3 minutos do segundo roud.

UFC FL – Resultados: Overeem x Harris

Aconteceu neste sábado (16) o terceiro evento do Ultimate em uma semana em Jacksonville na Flórida (EUA). O confronto principal foi pela divisão dos pesados, entre Alistair Overeem e Walt Harris.

Na co-luta principal, Claúdia Gadelha emplacou o quarto triunfo consecutivo ao bater a americana Angela Hill em decisão dividida. Descendo para os penas, Edson Barboza bateu de frente contra Dan Ige e acabou superado na decisão dividida.

Na primeira luta da noite, o brasileiro Zé Colméia estreou com o pé direito na organização ao derrotar Don’Tale Mayes por finalização no segundo round.

ACOMPANHE OS RESULTADOS EM TEMPO REAL:

CARD PRINCIPAL:
Peso-pesado: Alistair Overeem venceu Walt Harris por nocaute técnico (Socos) aos 3m00s do segundo round
Peso-palha: Cláudia Gadelha venceu Angela Hill por decisão dividida (29-28, 28-29, 29-28)
Peso-pena: Dan Ige venceu Edson Barboza por decisão dividida (29-28, 28-29, 29-28)
Peso-médio: Krzysztof Jotko venceu Eryk Anders por decisão unânime (30-27, 29-28, 29-28)
Peso-pena: Song Yadong venceu Marlon Vera por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28)


CARD PRELIMINAR19h20:
Peso-meio-médio: Miguel Baeza venceu Matt Brown por nocaute técnico (socos) aos 0m18s do segundo round
Peso-médio: Kevin Holland venceu Anthony Hernandez por nocaute técnico (joelhada e socos) aos 0m:39s do primeiro round
Peso-pena: Giga Chikadze venceu Irwin Rivera por decisão unânime
Peso-pena: Nate Landwehr venceu Darren Elkins por decisão unânime (29-28, 30-27, 30-27)
Peso mosca: Cortney Casey venceu Mara Romero Borella por finalização (chave de braço) aos 3:36 do primeiro round
Peso pesado: Rodrigo “Zé Colmeia” venceu Don’Tale Mayes por finalização (mata-leão) aos 2:05 do segundo round

Ouça nosso podcast: Spotify | Deezer | Itunes

Dana dispara contra árbitro e córner de Smith: “deveria ter parado a luta”

O massacre do brasileiro Glover Teixeira sobre Anthony Smith na última quarta feira (13) no UFC em Jacksonville repercutiu bastante, e o presidente Dana White expressou sua opinião. Após o evento, o dirigente criticou o treinador de Smith por não ter parado a luta.

“Glover foi muito bem, acho que ele está na melhor forma que eu já vi. Ele não desacelerou o ritmo em nenhum momento durante os cinco rounds. Mas fiquei impressionado por Smith ter voltado para o quinto round. Achei que o seu córner deveria ter parado a luta. Não sou médico, mas duvido que ele não tenha fraturado o osso orbital. A cada golpe no local ele se encolhia, falou Dana.

O presidente do Ultimate ainda relembrou um momento em que Anthony Smith durante o intervalo comunicou que seus dentes estavam caindo e também criticiou o árbitro  Jason Herzog 

“Eu tenho monitores de TV à minha frente, e eu disse ao meu pessoal: “Teixeira estava acertando a cara dele e ele chamou o árbitro, lhe deu alguma coisa e o árbitro guardou no bolso. Que p*** é essa?” Ele deu seus dentes ao árbitro e ele os guardou no bolso! Foi uma loucura. Quando ele voltou para o córner, ele disse que seus dentes estavam caindo. Por isso não achei que ele voltaria para o quinto round. Eu acho que o seu córner tinha que ter parado a luta, não achei que eles o deixariam voltar para o quinto round. Mas isso é entre ele sua equipe. O árbitro também poderia ter parado a luta no quarto round. Olhando de fora, foi difícil de assistir. Daniel Cormier estava se contorcendo”, disse Dana (Tradução retirada do site Combate).

Glover Teixeira massacra Anthony Smith no UFC Jacksonville

“Meus dentes estão caindo”, sim, essa frase saiu na luta principal do UFC em Jacksonville, na Flórida (EUA) nesta quarta-feira (13). Tal frase veio do americano Anthony Smith que enfrentou o brasileiro Glover Teixeira. O americano até começou bem, mas o brasileiro dominou as ações da luta e simplesmente massacrou até o quinto round, faturando a luta por nocaute técnico.

A luta: Smith chutou baixo e Glover respondeu com um golpe reto. Glover tentava encurtar a distância enquanto Anthony desferia golpes na média distância e usava chutes para manter o brasileiro longe. Glover tentava encurralar o americano de costas para grade mas não conseguia emplacar uma sequência. Com a menor envergadura, o brasileiro tinha dificuldades nas contundências dos golpes. Smith foi ganhando espaço. Na reta final Glover conectou um cruzado de direita.

No segundo round a trocação ficou mais franca, com ambos conectando alguns golpes. Smith levava a melhor e atacava com mais perigo. Teixeira com uma postura mais fixa tentava surpreender com socos retos. Em boa sequência o brasileiro balançou Smith, que dali em diante virou alvo fácil para o mineiro.

Na terceira etapa, Smith parou um chute do brasileiro que foi para o solo, mas rapidamente se levantou. A luta voltou para o centro do octógono e Glover pressionou o americano que sentiu os golpes e foi parar no solo. Glover começou atacar fortemente no ground and pound, e Anthony já estava se mostrava entregue mas o árbitro central não paralisou o duelo. Teixeira continuou amassando Smith até o final do round.

O córner de Glover no intervalo já deu a dica, manter a pressão, e o brasileiro não fez diferente. Já iniciou o quarto round conectando um forte uppercut. Smith esboçou uma reação, mas Glover rapidamente respondeu com mais uma sequência e novamente Anthony foi para o chão. Depois de ser castigado mais um pouco no solo pelo brasileiro, Smith conseguiu segurar o ímpeto do brasileiro e a luta voltou a ficar em pé. Mas não demorou para Glover mostrar seu bom arsenal na trocação e novamente derrubar Anthony. O brasileiro também já demonstrava cansaço, mas atacava o americano no solo que resistiu bravamente até o final do round.

No último round não restou outro roteiro que não fosse Glover Teixeira massacrando Anthony Smith como nos últimos rounds. Glover tratou de colocar o americano no solo, passou a guarda, foi para o ground and pound e terminou a luta por nocaute técnico.

VEJA TODOS OS RESULTADOS DO UFC FIGHT NIGHT – JACKSONVILLE

UFC Fight Night- Resultados: Anthony Smith x Glover Teixeira

Fugindo dos padrões, o Ultimate realiza nesta quarta-feira (13) uma edição em Jacksonville, na Flórida (EUA). Após realizar um evento no último sábado, o UFC faz a segunda edição na região após a liberação de eventos com portões fechados.

O duelo principal desta noite será na categoria dos meio-pesados. O brasileiro Glover Teixeira duela contra o americano Anthony Smith. Mais dois brasileiros estão escalados. Thiago Moisés faz a primeira luta do card principal contra Michael Johnson na categoria dos leves, enquanto Philipe Lins enfrenta o veterano Andrei Arlovski.

RESULTADOS EM TEMPO REAL:

CARD PRINCIPAL:
Peso-meio-pesado: Glover Teixeira venceu Anthony Smith por nocaute técnico (socos) a 1m:04s do quinto round
Peso-pesado: Ben Rothwell venceu Ovince St-Preux por decisão dividida dos juízes (29-28, 28-29, 29-28)
Peso-leve: Drew Dober venceu Alexander Hernandez por nocaute (socos) aos 4m:25s do segundo round
Peso-galo: Ricky Simón venceu Ray Borg por decisão dividida dos juízes (29-28, 28-29, 29-28)
Peso-pesado: Andrei Arlovski venceu Philipe Lins por decisão unânime (30-27, 30-27, 29-28)
Peso-leve: Thiago Moisés venceu Michael Johnson por finalização aos 0m:25s do segundo round


CARD PRELIMINAR:
Peso-galo: Sijara Eubanks venceu Sarah Moras por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-26)
Peso-leve: Omar Morales venceu Gabriel Benitez por decisão unânime dos juízes (30-27, 29-28, 29-28
Peso-pena: Brian Kelleher venceu Hunter Azure por nocaute (socos) aos 3m:40s do segundo round
Peso-pesado: Chase Sherman venceu Ike Villanueva por nocaute técnico (cotovelada e socos) aos 0m49s do segundo round

Ouça nosso podcast: Spotify | Deezer | Itunes

Em luta histórica, Justin Gaethje surpreende e derrota Tony Ferguson

Além de um evento histórico, o UFC 249 protagonizou uma das melhores lutas dos últimos tempos. Tony Ferguson e Justin Gaethje não decepcionaram e fizeram um duelo eletrizante na luta principal neste sábado para domingo em Jacksonville na Flórida. Com uma performance histórica, Gaethje dominou o favorito Tony Ferguson e liquidou o cinturão interino dos leves por nocaute técnico.

A luta: Ferguson começou mais agressivo, indo para cima de Justin Gathje, que tentava responder no contragolpe. Em aproximação, foi a vez de Justin levar a melhor com um golpe de direita. Tony não se intimidou e continuou indo para cima, variando entre ataques na perna e por cima. Ainda na reta final Gathje encaixou um potente cruzado.

O embate continuou tenso no segundo round. Os dois trocavam golpes limpos na média para curta distância. Ferguson atacava e Gaethje não se intimidava e também conseguia conectar bons golpes. Um upper de direita de Ferguson nos segundos finais levou Gaethje ao solo.

No terceiro round Justin já demonstrava cansaço, enquanto Ferguson aparentava estar mais ligado e continuava pressionando o oponente. Um direto de direita de Gaethje balançou Tony Ferguson que recuou. Justin seguiu conectando mais socos potentes no frontal de Ferguson que resistia e não se abalava e mantinha uma postura agressiva.

O penúltimo round prosseguiu frenético. Nenhum dos dois esboçava um jogo de solo e não pararam em nenhum instante de trocar golpes francos. Justin mesmo se mostrando mais cansado emplacava mais contundência nos socos. Ferguson mostrava domínio do centro do octógono mas não conseguia acertar as melhores sequências.

Justin Gaethje encaminhava a melhor performance de sua carreira no quinto round. Golpes limpos e certeiros no frontal minavam Ferguson. Justin friamente achava com facilidade o rosto de Tony com potentes variações de socos. Em mais uma nova sequência avassaladora de Gaethje, o árbitro central Herb Dean interrompeu a luta. Em decisão oficial, Justin Gaethje saiu o vitorioso por nocaute técnico aos 3m39s do quinto round.

VEJA TODOS OS RESULTADOS DO UFC 249